Se melhorar, não estraga

Como comparar o incomparável? Para haver comparação é necessário que existam dois cenários com bases semelhantes. Quando se inova é como se essas bases deixassem de existir. E por conta disso, não se consegue fazer comparações, já que não há nada igual antes.

Na política e nos negócios é a mesma coisa. Quando se inova a percepção social é a mesma. Ou seja, a de que nasceu um novo marco sobre algo.
O avanço tecnológico, o contexto social e o anseio por mudanças não são os mesmos de anos atrás. O que foi feito em 12 anos pode ser contado por seus realizadores a vida toda, mas não comparado com algo novo. E o novo, no caso é tudo aquilo que não foi realizado antes.
Assim, entendo que a inovação é um fator crítico de sucesso na atual gestão. É preciso buscá-la intensamente em todas as áreas e Secretarias. Isso evita a comparação e ainda cria um diferencial imensurável.
Obras são importantes e necessárias, e se ela não forem destacadas, fatalmente entrará na comparação. Não acha desigual comparar 12 anos de obras com apenas 4? Se a inovação for a tônica do governo poder-se-ia comparar 12, 16, 20 anos de governos anteriores contra apenas 4 de uma gestão atual. Sabe por quê? Porque em 20 anos ninguém fez nada igual.
Prestação de serviços. Sim, prestação de serviços com base tecnológica, de modo replicável e de larga utilização e impacto no cotidiano ampliará a percepção popular. E quem vence é sempre essa percepção. Essa são as minhas modestas impressões.
Este texto, o leitor assíduo do blog já leu em postagem de 7 de junho passado, e, se não leu, faça-o com atenção e repito: é de pessoa, que pediu para não aparecer, a quem a quem pedi opinião de como fazer a administração Ulisses Maia/Edson Scabora, tornar-se incomparável melhor, em relação a todas as anteriores nos últimos 20 anos. Conversamos sobre tudo isso com o prefeito Ulisses Maia e o vice Edson Scabora, com secretários, e a conclusão é que se pode fazer. Já está sendo feito. Há resultados já alcançados, e que por conta da falta de verba para publicidade, talvez, não esteja sendo divulgado. Iplam e Secretaria de Gestão, Celso Saito e Rogério Calazans, são peças importantes na engrenagem administrativa, mas o trabalho de todos os secretários, diretores e gerentes e demais servidores são fundamentais para o sucesso da administração e torná-la, repito, incomparavelmente melhor que as melhores que a antecederam.
Maringá melhor é bom para todos. Não deixemos que interesses políticos menores façam que cheguemos ao absurdo de torcer pelo quanto pior melhor, boicotando boas ações.Se melhorar não estraga.
Akino Maringá, colaborador

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Começou em jornal aos 14 anos, foi editor-chefe dos três jornais diários de Maringá. Pioneiro em blog político, repórter e apresentador de programa de televisão, apresentador de programa político nas rádios Jornal, Difusora e Banda 1, comentarista das rádios Metropolitana e Guairacá, editor de diversos jornais e revistas, como Umuarama Ilustrado, Correio da Cidade, Expresso Paraná, Maringá M9 e Página 9. Atualmente integra o cast da Jovem Pan Maringá.

Um pitaco em “Se melhorar, não estraga

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>