Há ‘neymares’ na administração?

Neymar não deixará o PSG. Pelo menos é o que garantiu o pai do jogador ao clube francês, de acordo com informações do jornal El Pais. Contudo, há uma condição para que ele não vislumbre uma saída: seguir centro “o centro do clube”.

“Ele (pai de Neymar) nos disse que ‘Ney’ está bem em Paris e que o único inegociável é que quer se sentir o jogador mais importante. Nisso ele foi bem claro: sua única condição para seguir é que ninguém duvide que o centro do clube é ele”, disse um dirigente do PSG ao jornal (leia mais).
Pensei, analisei algumas informações sobre comportamentos de CCs de alto escalão da administração municipal, que estariam, estariam querendo ser o centro das atenções e não permitiriam que ‘cavanis’ e mbapês’, recebessem passes que talvez pudessem redundar de gols, pois só quem poderia marcar gols seria o ‘neymar’. Em outras palavras, haveria superior, que teria dado ordens e subordinado de subordinado, que não passasse informações. Resumindo, você pode entrar em campo, mas não vai receber passes, não vai poder conversar com o técnico, não comemorar gols, pois eu sou o máximo, mais importante, dono da bola, dono do time. Esse neymar não aprende mesmo! Mas Neymar é Neymar, gostando ou não, o PSG, que pagou uma fortuna por seu passe, vai ter que engolir. E na administração municipal, onde os contribuintes pagam, até quando vamos ter que engolir, gente jogando contra,quebrando harmonia, desmotivando, querendo ser neymares, se é que existem. Pode ser que isto não e’xcista’, como diria Padre Quevedo. Fiquem de olho Ulisses e Scabora, pode ser muito tarde se não tomarem providências urgentes. (Foto Pedro Martins/CBF)
Akino Maringá, colaborador

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Começou em jornal aos 14 anos, foi editor-chefe dos três jornais diários de Maringá. Pioneiro em blog político, repórter e apresentador de programa de televisão, apresentador de programa político nas rádios Jornal, Difusora e Banda 1, comentarista das rádios Metropolitana e Guairacá, editor de diversos jornais e revistas, como Umuarama Ilustrado, Correio da Cidade, Expresso Paraná, Maringá M9 e Página 9. Atualmente integra o cast da Jovem Pan Maringá.

12 pitacos em “Há ‘neymares’ na administração?

  1. Leia pausadamente. Veja o título. Não afirmei , estou questionando. Tenho informação de que haveria, mas não é certeza. Quem é , sabe que é. Quem não é, fica tranquilo.

  2. O prefeito Ulisses Maia, traiu os parceiros do PDT, parece até um castigo só levou tranqueiras e preguiçosos para assumirem os cargos comissionados, tudo vira oba, oba e não acontece nada!

  3. Akino já que você entrou no mundo das comparações ao comparar Neymar e cargos comissionados da Administração, espero que Maringá tenha mais sorte que a seleção brasileira e que consiga passar ao menos das quartas de finais, visto que a seleção brasileira mesmo com o Neymar da vida daqui a quatros anos tem a chance de se recuperar e voltar ao topo do mundo, ao passo que a continuar letargia da atual administração corremos sérios risco de chegarmos ao final dos quatros anos num verdadeiro retrocesso no desenvolvimento de nossa cidade. Assim sendo, de menor importância deve ser a preocupação com o futuro político do Prefeito Ulisses Maia, mas devemos nós preocupar é com o futuro da cidade e de seus 405.000 habitantes.

  4. O caos se aproximou…administração municipal é uma das piores de todos os tempos….parece na época do PT….e a tendência é piorar cada vez mais….
    Falta “comando e gestão comprometida com a cidade…alias…falta tudo….
    Tomara que não comprometa as finanças do município…porque alguém terá que voltar pra arrumar a casa….novamente.

  5. Se trocar só o técnico resolvesse.
    No caso, precisa trocar comissão técnica talvez inteira, massagistas, assessorias, diretorias entre outros, com poucas exceções.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>