A fake news do ano?

Ao colocar seu nome como pré-candidato a presidente da República pelo PP, considerado o partido mais corrupto do país, Ricardo Barros volta a praticar seu esporte predileto: protagonizar polêmica. Em ano eleitoral, ajuda a manter o nome da mídia, ao menos.

Ao, em tese, buscar trocar uma candidatura à reeleição como deputado federal por uma à presidência da República, Barros não infringe as regras eleitorais e não inibe a anunciada pré-candidatura da mulher, Cida Borghetti, ao governo do estado. Disputar o cargo de presidente é a única exceção legal que ele ou sua filha, a deputada estadual Maria Victória, podem fazer, além dos cargos que já ocupam, além da disputa de cargo em outro estado.
Para observador da cena política estadual, porém, Barros cometeu a fake news do ano.
Mas o motivo pode ser outro, além de manter o nome em evidência para buscar a reeleição, em época em que a maioria do eleitorado está com o nariz virado para os chamados políticos de carreira, como ele. Colocar seu nome dentro do PP seria uma forma de desviar o foco.
Sua passagem pelo Ministério da Saúde também está de volta à mídia, com a divulgação do estudo do Hospital de Clínicas de Porto Alegre (RS), que constatou que a asparaginase comprada de fornecedor chinês durante sua gestão apresentou eficácia de apenas 2% nas crianças em tratamento contra o câncer, contra os 75% de eficiência do medicamento fornecido antes de ele assumir o Ministério da Saúde.
Além disso, o nome de Barros teria sido citado numa recente operação da Polícia Federal realizada em Maringá, a Operação Interferência, que apura suposto esquema de estelionato. Os autos tramitam em segredo de justiça.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Começou em jornal aos 14 anos, foi editor-chefe dos três jornais diários de Maringá. Pioneiro em blog político, repórter e apresentador de programa de televisão, apresentador de programa político nas rádios Jornal, Difusora e Banda 1, comentarista das rádios Metropolitana e Guairacá, editor de diversos jornais e revistas, como Umuarama Ilustrado, Correio da Cidade, Expresso Paraná, Maringá M9 e Página 9. Atualmente integra o cast da Jovem Pan Maringá.

2 pitacos em “A fake news do ano?

  1. é bom ir enfiando a viola no saco meu filho, que esse ai não ganha nem pra porteiro de zona.
    a filha e a esposa também já poderiam preparAR as malas e ir embora do Brasil, o povo agradece.

    VOTE 11 E CONTINUE TOMANDO NO CUZINHO
    – PELO FIM DA PERPETUAÇÃO DAS FAMÍLIAS NA POLÍTICA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>