Câmara analisa amanhã se vai recorrer de sentença de juiz que reviu decisão

A Câmara de Maringá decide amanhã se vai recorrer da sentença do juiz Fabiano Rodrigo de Souza, da 1ª Vara da Fazenda Pública, que reconsiderou hoje entendimento que havia manifestado em novembro do passado.

A decisão deverá caber à mesa executiva, após consulta aos integrantes da Comissão Processante, que voltou a trabalhar ontem, após manifestação de segunda instância.
Os vereadores foram pegos de surpresa no final da tarde de hoje quando a assessoria do vereador Homero Figueiredo Lima e Marchese divulgou nas redes sociais a sentença do juiz Fabiano Rodrigo de Souza, da 1ª Vara da Fazenda Pública. “Ainda há juízes em Maringá”, comemorou o vereador no Facebook, prometendo ir atrás dos responsáveis pelo que chamou de “grande farsa”.
Além da questão semântica – o juiz escreveu que ratificava (reafirmava) a liminar, quando a retificou (corrigiu) -, há toda uma situação.
Quando o juiz negou a liminar, deixou claro que a Comissão Processante agiu corretamente em todos os aspectos e hoje, após o Tribunal de Justiça divulgar acórdão derrubando a liminar que o vereador tinha conseguido, o juízo mudou de ideia e no julgamento do mérito considerou ilegítimo o diretório do PV, argumentando que somente eleitor ou vereador tem legitimidade para pedir a cassação.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Começou em jornal aos 14 anos, foi editor-chefe dos três jornais diários de Maringá. Pioneiro em blog político, repórter e apresentador de programa de televisão, apresentador de programa político nas rádios Jornal, Difusora e Banda 1, comentarista das rádios Metropolitana e Guairacá, editor de diversos jornais e revistas, como Umuarama Ilustrado, Correio da Cidade, Expresso Paraná, Maringá M9 e Página 9. Atualmente integra o cast da Jovem Pan Maringá.