TJPR decide que 30 cargos em comissão da Sanepar são ilegais

O blogueiro João Frey, da Gazeta do Povo, informa que o Tribunal de Justiça do Paraná considerou ilegais 30 cargos em comissão que foram criados na estrutura da Sanepar em 2011.

Na terça-feira a 4ª Câmara do TJ rejeitou os embargos apresentados pela empresa e manteve uma decisão da 2ª Vara da Fazenda Pública que entendeu que os cargos só poderiam ter sido criados por lei, e não por decisão do Conselho de Administração da Estatal. O assunto foi levado à Justiça pelo Ministério Público, que foi provocado pelo Sindicato dos Engenheiros do Paraná.
No processo, a Sanepar questionou os argumentos do Ministério Público e afirmou que a gestão de pessoal é assunto interno da empresa e não está sujeito ao controle direto do estado. Segundo a defesa da estatal, o Estatuto Social da empresa prevê que é de competência do Conselho de Administração a aprovação do plano de cargos e salários e a extinção e criação de cargos e funções.
Os argumentos, entretanto, não foram acatados pela Justiça, que declarou a nulidade dos 30 cargos de “consultores estratégicos” e o impedimento de a Sanepar de criar novas funções sem a aprovação de lei específica.
Em 2015, a Gazeta do Povo mostrou que pelo menos 19 dos 30 cargos da companhia eram ocupados, à época, por agentes políticos do grupo do governador Beto Richa (PSDB), incluindo ex-prefeitos, ex-vereadores e parentes de políticos. Do total, 60% dos funcionários eram filiados a partidos políticos da base de apoio do governador, conclui Frey.
Como hoje Cida Borghetti é a governadora, o presidente da Sanepar é de Maringá e a estatal virou um cabide de emprego de políticos, ainda há esperança?

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Começou em jornal aos 14 anos, foi editor-chefe dos três jornais diários de Maringá. Pioneiro em blog político, repórter e apresentador de programa de televisão, apresentador de programa político nas rádios Jornal, Difusora e Banda 1, comentarista das rádios Metropolitana e Guairacá, editor de diversos jornais e revistas, como Umuarama Ilustrado, Correio da Cidade, Expresso Paraná, Maringá M9 e Página 9. Atualmente integra o cast da Jovem Pan Maringá.

10 pitacos em “TJPR decide que 30 cargos em comissão da Sanepar são ilegais

  1. Com o golpe aplicado nos consumidores de agua com aumento de tarifas, a Sanepar arruma dinheiro pra pagar essa cambada de mamadores na teta gorda da Sanepar.
    Tudo pago pelos consumidores que não tem outra opção, a não ser pagar e ficar assistindo a festa de políticos, inclusive esse tal de Crispim.

    • Olha concordo em gênero grau e número com que você disse, a população deveria ter o direito de escolher outras empresas para prestar o serviço somos reféns da ladroagem né, até funcionário da Sanepar invadiu a minha casa sem autorização com portão trancado com cadeado pulou muro entrou na minha casa mexeu e depois mentiu disse que não foi ele é um horror.

  2. DEVERIAM INVESTIR EM NOVAS TECNOLOGIAS, E EQUIPAMENTOS, E NÃO EM CARGOS COMISSIONADOS.

    OS SERVIDORES NÃO SÃO CONCURSADOS?

    PRECISA REVER TODO O PUBLICO, COMO É ADMINISTRADO, E ONDE O DINHEIRO É GASTO.TODOS OS ÓRGÃO, DO ESTADO, HJ E SEMPRE!

    CRIAR UM SETOR PARA DE FISCALIZAÇÃO, QUE PROMOVA FORMAÇÃO DOS PROFISSIONAIS CONCURSADOS, ESPECIFICA DE CADA ÓRGÃO E FUNÇÃO.

    TODO DIA É UM ESCÂNDALO!

  3. Essas notícias deixa a população irritada com a empresa. Com toda razão, mais tem pessoas que vai descarrega sua raiva nos funcionários, que não tem nada haver com esses esquemas, que esses políticos fazer. E daí o funcionário que trabalha é penalizado 2 vezes. Primeiro pelo descaso da administração da empresa, depois pela pressão da população, que não suporta mais, altas tarifas pra bancar essa corja de vagabundos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>