O vereador Chico Caiana…

… na sessão de ontem, da Câmara de Maringá, falou do grave problema com moradores de rua, cobrando providências da secretaria de assistência social e mobilização dos vereadores, para a solução.

Meu comentário (Akino): Tem razão ao vereador. A situação se agravou na área central. Na Piratininga, Arthur Tomas, na Neo Alves (prédio do antigo cartório Liana Claudia) viraram ponto de ‘dormida’ e consumo de drogas. Algo precisa ser feito com urgência. Antes se criticava o secretário Ederlei, mudou-se o titular da Sasc, e o problema persiste. Há solução? O que pode ser feito? E o problema agora descamba para criminalidade. É grave, a administração precisa dar uma resposta.
Akino Maringá, colaborador

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Começou em jornal aos 14 anos, foi editor-chefe dos três jornais diários de Maringá. Pioneiro em blog político, repórter e apresentador de programa de televisão, apresentador de programa político nas rádios Jornal, Difusora e Banda 1, comentarista das rádios Metropolitana e Guairacá, editor de diversos jornais e revistas, como Umuarama Ilustrado, Correio da Cidade, Expresso Paraná, Maringá M9 e Página 9. Atualmente integra o cast da Jovem Pan Maringá.

7 pitacos em “O vereador Chico Caiana…

  1. Verdade, é necessário um trabalho sério, para além de dar abrigo a essas pessoas, que estão.moranfo na tua, descobrir o que está acontecendo.
    Tudo fruto da crise econômica?
    A prefeitura não tem como montar um programa de apoio, vinculado a atividades para a comunidade?
    Tanto precisa ser feito , pois a cidade é grande.
    Com certeza sairá boas ideias!

  2. Só agir com rigor da lei contra vagabundo desocupado que a situação melhora. Enquanto promotor defender o direito desses “moradores de rua” de irem e virem para onde e quanto quiserem as pessoas de bem estão sujeitas ao que aconteceu com o aposentado que foi assaltado por esse “público”.

    • “agir com rigor da lei” ??? Os caras moram na rua, não tem para onde ir. O que essas pessoas necessitam é algum tipo de ajuda para voltarem a vida pública, para aí voltarem a trabalhar e terem novas oportunidades.

      Esse seu comentário é típico do “cidadão di bem”, playboy e que nunca passou por nenhuma dificuldade na vida.

  3. Direito constitucional de ir e vir…. só sai da rua se quiser. Trabalho há, mas a dependência química fala mais alto. Também não pode tratar a dependência em local fechado. Sai a hora que quiser. É a lei.

  4. Ê alguém pensa que é só no centro?
    Preocupação do edil foi colocada. E qual é a possível solução que ele propõe? Conseguiu um pouco de mídia.
    Era o que ele queria.

  5. Já começa errado quando um camarada que esta na rua drogado tem que querer se tratar senão ninguém mexe, o cara que tá na rua nestas condições pode decidir alguma coisa? Se não quer tratamento, não tem aonde ficar, some de Maringá vai feder em outro lugar. Se não abrir os olhos daqui a pouco Maringá tá cheia de índios, ciganos e mendigos. Politica séria e não assistencialismo barato é o que precisamos. Quero uma cidade segura e limpa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>