Papelão maringaense

Do leitor:

Londrina, oito de maio, lá pelas 18h25. Trânsito pesado. Rua Professor João Cândido, perto do Terminal Urbano Central. Muitos carros para uma rua estreita. Ladeira abaixo, um automóvel branco de Maringá, placa BBX, trafegava na via direita reservada para coletivo urbano.

Em apuros, seta ligada, outro automóvel segura o trânsito e o “maringaense” consegue ir na pista certa. Só que o passageiro maringaense do banco de trás estragou toda aquela gentileza, arremessando lixo (papéis) para fora do carro. Alguns motoristas londrinense ficaram indignados, pois a fama que temos de Maringá é que o trânsito da “cidade Canção” é civilizado. Tal passageiro mostrou o contrário.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Começou em jornal aos 14 anos, foi editor-chefe dos três jornais diários de Maringá. Pioneiro em blog político, repórter e apresentador de programa de televisão, apresentador de programa político nas rádios Jornal, Difusora e Banda 1, comentarista das rádios Metropolitana e Guairacá, editor de diversos jornais e revistas, como Umuarama Ilustrado, Correio da Cidade, Expresso Paraná, Maringá M9 e Página 9. Atualmente integra o cast da Jovem Pan Maringá.

9 pitacos em “Papelão maringaense

  1. Você está enganado. O trânsito de Maringá não é civilizado. Veiculos adesivados da Prefeitura não respeitam faixa de pedestre, motoqueiros não respeitam a faixa de pedestre, carros não respeitam faixa de pedestre, caminhões brutamontes então…..
    Aqui se joga lixo pela janela, não se respeita a seta alheia, força-se a passagem pela direita(Pedro Taques com Colombo), reclama-se dos “pardais”, mas não se respeita o limite de velocidade.
    E outras mazelas

  2. Aqui se perdeu muito!!
    Desde educação, pois a cidade é suja, e a civilidade no trânsito!

    Pior ainda, são os exemplos de muitos jovens, que dirigem em alta velocidade, não respeitam os pedestres.

    Campanha cidade mais limpa deve ser continua, assim como de educação no trânsito, pois a população sempre cresce, e está em constante mudança.

  3. Generalizar a atitude de uma pessoa para toda uma cidade, é no mínimo injusto. E, apesar do trânsito de Maringá não ser algo perfeito, entendo que é bem mais harmônico que outras cidades do mesmo porte ou maior. As pessoas as vezes não têm parâmetros, e dizem coisas que não se sustentam comparadas a realidade.

  4. Que Maringá não é um exemplo é certo, mas o carro branco só por ter a placa de Maringá não significa nada, pode ser uma pessoa de qualquer cidade da região que adquiriu um veículo Maringaense e esta no processo de transferência.

  5. Aqui nem o motorista nem o pedestre sabem que NA CONVERSÃO A PREFERENCIAL É DO PEDESTRE.
    Ainda: vc dá a preferência ao pedestre na faixa, mas ele fica parado. Aí o motorista vai. Nessa situação rende uma multa.
    Portanto, há muita ignorância espalhada por aí.

  6. Terra De Cabaço diz:

    Maringaense se notabilizou fora de Maringá por ser viado enrustido, corno, puta (se for mulher) e barbeiro no trânsito. É só perguntar lá pelos lados de Camboriú de onde são os carros que mais fazem merda no trânsito durante a temporada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>