Rejeitada garantia de merenda escolar para professores da rede pública

Vejam aqui a notícia. Em resumo: A Comissão de Finanças e Tributação rejeitou proposta do deputado Dr. Jorge Silva (PROS-ES) que estende o direito à merenda escolar a todos os profissionais de educação da rede pública de ensino básico (PL 457/15).

O relator, deputado Vinícius Carvalho (PRB-SP/foto), apresentou parecer pela incompatibilidade e inadequação financeira e orçamentária do texto. O projeto havia sido aprovado pela Comissão de Educação, mas como a rejeição na Comissão de Finanças tem caráter terminativo, o projeto será arquivado, a menos que haja recurso aprovado para que sua análise tenha continuidade pelo Plenário.
Hoje, o Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae) é voltado exclusivamente para alunos da educação básica (educação infantil, ensino fundamental, ensino médio e educação de jovens e adultos).
Segundo Vinicius Carvalho, as alterações propostas certamente provocarão aumento de despesa pública de caráter continuado, na medida em que estende aos profissionais da educação, em exercício em escolas públicas de educação básica e nas filantrópicas e comunitárias de educação básica, conveniadas com os entes federados, o Programa da Merenda Escolar, com consequente expansão dos gastos da União.
Meu comentário (Akino): O assunto é polêmico e as administrações municipais precisam tomar muito cuidado para não serem denunciadas por improbidade administrativa. Lembro que no passado, em Maringá, já deu muito pano para manga. Salvo engano na administração passado ou na José Cláudio/João Ivo. Mas o assunto já foi superado.
Akino Maringá, colaborador

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Começou em jornal aos 14 anos, foi editor-chefe dos três jornais diários de Maringá. Pioneiro em blog político, repórter e apresentador de programa de televisão, apresentador de programa político nas rádios Jornal, Difusora e Banda 1, comentarista das rádios Metropolitana e Guairacá, editor de diversos jornais e revistas, como Umuarama Ilustrado, Correio da Cidade, Expresso Paraná, Maringá M9 e Página 9. Atualmente integra o cast da Jovem Pan Maringá.

2 pitacos em “Rejeitada garantia de merenda escolar para professores da rede pública

  1. O servidor já recebe vale alimentação… E desde onde eu sei, aqueles funcionários que trabalham em regime de plantão (8-12 ou até mesmo 24h de serviço) TODOS recebem alimentação no local de trabalho. Aqueles que não o recebem tem sua hora de almoço livre…
    O que foi cortado, até onde fiquei sabendo, é a refeição daqueles que trabalham 4h apenas… (convenhamos, nada alarmante, uma vez que , DE NOVO, eles recebem VALE ALIMENTAÇÃO!!!!!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>