Carnaval de reclamações

As redes sociais registram muitas reclamações a respeito do carnaval promovido pela Prefeitura de Maringá. Cenas de bebedeira, uso de drogas e novamente de sexo explícito teriam sido registradas ontem na Vila Olímpica, onde houve o chamado pré-carnaval. Isso sem contar a sujeira.

O que o site do município não cita é que o carnaval este ano foi terceirizado – e está sob a organização dos mesmos que promoviam as polêmicas (e violentas, muitas vezes) raves em chácaras da cidade, que eram uma dor de cabeça até tempos atrás. É preciso que a prefeitura seja mais transparente neste quesito, pois se houver (*)erda quem pagará é o poder público.
Novamente apela-se ao bom senso da administração: perder qualidade de vida de toda uma comunidade, em nome de ‘sucesso’, vale a pena? O custo-benefício de determinados eventos, onde se consagram somente o Deus Dinheiro e a Deusa Cachaça, vale a pena?

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Começou em jornal aos 14 anos, foi editor-chefe dos três jornais diários de Maringá. Pioneiro em blog político, repórter e apresentador de programa de televisão, apresentador de programa político nas rádios Jornal, Difusora e Banda 1, comentarista das rádios Metropolitana e Guairacá, editor de diversos jornais e revistas, como Umuarama Ilustrado, Correio da Cidade, Expresso Paraná, Maringá M9 e Página 9. Atualmente integra o cast da Jovem Pan Maringá.

33 pitacos em “Carnaval de reclamações

  1. O QUE PODERIA ESPERAR LIMPEZA , COISAS BOAS DESCENÇIA , ESPERE QUE VAI PIORAR ; ISSO SE NAO ACONTECER COISAS PIOR , TIPO ASSASINATO E POR AI VAI E TRISTE DIZER ISSO MAIS NAO HA PESPEQTIVAS MELHOR

  2. A cidade cresceu e a prefeitura, desaprendeu a fazer carnaval, nos anos 70 e 80, o carnaval era feito na AV. Getúlio Vargas, com escolas de samba do Maringá Velho, Operária, JD. Alvorada, Vila Morangueira e várias outras escolas, era uma verdadeira festa do povo, a cidade inteira participava, não esquecendo que na época foi lançado o trio elétrico do Osmar e Dodo, que era o mais famoso da Bahia, e vinha até Maringá, para sacudir a galera maringaense e ainda tinha o carnaval do povão no ginásio de esportes do Maringá clube, que era um sucesso total !

  3. Ja foi falado aqui várias vezes…o caos se aproximando…gestão perdida e sem controle de nada…tudo esta sendo terceirizado…porque será?
    É uma pena o que estão fazendo com nossa Maringa…mas tem gente que aplaude….
    Ja vimos e passamos por isto nas gestões de Jairo e do PT…e caminhamos para a mesma situação…
    Depois alguém terá que fazer o conserto de tudo…como também ja ocorreu…

  4. Eu particularmente não gosto de Carnaval mas há quem goste ,só acho que aqui em Maringá uma cidade cheia de jovens não se tem um espaço para festas onde os jovens possam ouvir som beber se quiserem sem ofender alguém Seia necessário um local com segurança charo para que isto aconteça na maioria das cidades há folia,carnaval de rua aqui em Maringá os momentos tudo reclamam e acham ruim.

  5. O carnaval é a maior festa popular do país.

    Notem que os que reclamam deveriam estar na sibéria.

    São os falsos moralistas que não faltam na igreja ao domingo e durante a semana são piores que o capeta.

    Vão procurar um chão pra lavar, um armário pra arrumar ou um caminhão de lenha pra rachar.

    Recalcados e invejosos.

    O que deveria estar em enfoque é o numero de roubos, ou assassinatos isso sim.

    Certamente o numero de foliões se divertindo são infinitamente maiores do que estes malas.

    Desapareçam do Brasil, vão viver no Tibet!

    • Advogado Indignado diz:

      Gosto de carnaval, eu me minha família inclusive, o que não gostamos é de baderna como essa bancada pelo poder público!

      Não quero mudar de pais, ou continente, quero uma cidade melhor para mim e meus filhos!

      Ontem passei próximo ao Chico Neto e o que foi lamentável, não eram fulioes, estavam mais para zumbis alcoolizados, e na maioria menores de idade, essa zona não é carnaval, é baderna e putaria!

  6. Normal! o surubao de Momo foi instalado num lugar certo, longe de moradias, bem no centro, espaco, e havia seguranca e ambulancia. E ninguem vai num baile de carnaval popular ou funk pra sentir a presenca do espirito santo ne! Sexo, drogas, e barulho, agito. E o ue a juventude transviada, e bem veada mesmo, quer hoje.

  7. “perder qualidade de vida de toda uma comunidade, em nome de ‘sucesso’, vale a pena? O custo-benefício de determinados eventos, onde se consagram somente o Deus Dinheiro e a Deusa Cachaça, vale a pena?”
    Que qualidade de vida se está perdendo????
    Que exagero, por favor!!
    Qualquer lugar onde tenha muita gente vai existir alcool, droga etc…
    Não quer ver, não vá! Vcs acham que na Bahia, Rio etc… não acontece isso?
    Roubo, depredação e coisas do tipo obviamente não concordo… mas parece que as reclamações são de outras coisas.

    • “Qualquer lugar onde tenha muita gente vai existir alcool, droga etc…” utilizar do meu dinheiro de impostos para promover este tipo de festa é um desperdício de meu dinheiro. Gostaria que a prefeitura na pessoa do prefeito se preocupasse com coisas mais decentes para as famílias maringaenses.

  8. Balbúrdia com dinheiro público, simples assim, rasgando dinheiro do contribuinte, e ainda permitindo venda de bebidas alcoólicas a menos de 200 metros da UEM, e ai, no vestibular proíbem os comerciantes de venderem, porque será que este ano privilegiaram um figurão, com a permissão para vender bebidas alcoólicas?

  9. Me desculpem mas Maringá não deveria fazer carnaval nenhum, muito menos de rua. Achavam que liberando o espaço que deveria ser de esportes para esse pessoal das atléticas sairia alguma coisa que presta? Agora a prefeitura apoiar esse tipo de evento tem que meter uma improbidade administrativa nessa turma.

  10. Maria das graças González silva diz:

    Um verdadeiro absurdo este carnaval na vila olímpica. O espaço que deveria ser pra práticas de esporte está virando um ecspaço onde rola álcool sexos e drogas.

  11. Sargento RR Tavares - Promotor Nacional de Polícia Comunitária diz:

    Definindo: somos uma sociedade fingida e hipócrita se fosse só nessa bagunça chamada de carnaval – sexo álcool drogas virou rotina nas grandes festas que acontecem aqui na cidade vejam os senhores como os nossos políticos são covardes e ordinários liberam tudo e todos desde que deixem o povo alegre principalmente os manos que tem que usar os bagulhos para ficarem na pira deles infelizmente pode até alguns não gostarem mas vivemos um tempo de uma sociedade podre uma juventude que não sabe o que vão fazer no futuro e sabem que 90% vão passar o resto da vida a procura de um trabalho e o que vão ganhar mal dará para se alimentar corretamente ai senhoras e senhores essa nossa juventude frustrada por não poder ter o poder de consumidores de marcar em evidências partem para a fuga alucinada principalmente fazendo o tal uso de drogas é mole ou quer mais sociedade ! ! ! ? ? ? . . .

  12. estamos vivendo a era da cachaça, do sexo, do divórcio e outras coisas mais. infelizmente perdeu-se o amor. não se vê jovem praticando esporte (futebol, natação, lutas marciais). o negócio hoje é chegar 18:00 horas e partir para o boteco. mas será que a culpa é deles. nós mais velhos não fizemos outra coisa a não ser ficar em volta do balcão do boteco. como poderiam aprender outra coisa se nada ensinamos. é uma pena, um problema sério que vamos enfrentar no futuro bem próximo. vamos torcer para que problemas piores não aconteçam.

  13. Sugiro fazerem numa pedreira abandonada nas proximidades da pedreira municipal ,la é 10 amigos tem moitinha ,tem corginho pra xixão , tem capim no chão pra deitar,tem o escambau e barranco pra subir e fica a 10 km de distância até a cidade e sem busão e voltar à pé cura a bebedeira,pronto ta resolvido a parada e sem custo nenhum,ta aí a sugestão Ulisses e ponto pra você em 2020 …

  14. Porque ninguém reclama do som alto e do caos no transito na Getúlio Vargas e XV de Novembro durante os eventos de Natal??? Na minha opinião acho que tem que ter espaço para todos. Mas o que podemos esperar da egoísta e soberba família tradicional cristã??? Um comportamento egoísta, que só pensa no sossego deles! Reflitam!

  15. este sera um pedido de urgência!!!!
    Sr Prefeito, pedimos urgencia na patrulha do som ! esta impraticável descansar depois de um dia de trabalho árduo! a cidade vem se tornando cada dia mais barulhenta a noite, um desrespeito que esta esbarrando na indecência ! alem dos utilitários com som a todo vapor, ainda tem alguns mtoqueiros que parecem escolher exatamente a zona central para fazer os seus roncos de muitos decibeis! a sensação sr Prefeito, e que tiram o cano de escape para perturbar a ordem nas madrugadas! como se ainda não bastasse tudo isso ainda temos que aguentar os baladeiros dirigindo alcoolizados e apos beberem suas cervejas, estatelam as garrafas no chão, nas calcadas de toda área central !
    para tanto, prefeito, delegue poderes a tao falada guarda municipal, que MULTEM esses baderneiros!!!!!
    obrigado

  16. é sr ulisses para ganhar o voto e comfiança da população tem que trabalhar para ela…não trabalhar contra,essa porcaria de carnaval de rua só traz merda,sujeira e barulho e mais é um monte de vagabundos bebendo e jogando os recipientes de suas bebidas em qualquer lugar sem dizer que sempre quebram[é aquele velho ditado…cagam e sentam em cima,alem de fazerem suas nessecidades em qualquer lugar…para ganhar o reconhecimento do povo é dificil mas para perder é facil…pense nisso…para quem é bom essa porcaria de carnaval de rua???para o povo ou para os foliões???pensa bem

  17. um absurdo, eu estava de carro na Av. Colombo umas 15:30 hr, vi duas moças de maiô, tudo enfiado na b…, um absurdo, aonde vamos chegar ? Ou eu sou muito careta, ou esse povo é muito pervertido !

  18. Um verdadeiro absurdo este carnaval na vila olímpica. O espaço que deveria ser pra práticas de esporte está virando um ecspaço onde rola álcool sexos e drogas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>