Coleta de recicláveis

O leitor Nivaldo, do Jardim Cidade Monções, enviou reclamação a vários órgãos de comunicação com o seguinte teor: “A partir de hoje, da mesma forma como já vem fazendo várias famílias de Maringá, não vou mais separar os materiais recicláveis do lixo orgânico, colocarei tudo no lixo comum, que é coletado pelos caminhões compactadores e depositado na pedreira ao preço de 70,00 ou 90,00 a tonelada.

A atual administração não teve competência para “continuar a coleta dos materiais recicláveis como vinha sendo feita pelas administrações anteriores”. A justificativa do prefeito é a de que se “gastava muito com a coleta” apesar dos materiais serem destinados às cooperativas, que dependem do recebimento regular destes materiais para sua sobrevivência.
O prefeito Ulisses Maia jogou fora tudo que havia sido feito em termos de educação ambiental, a habitualidade de separação nas famílias foi literalmente “jogada no lixo” junto com todos os materiais lá depositados”.
A Secretaria Municipal de Serviços Públicos (Semusp) confirmou que executa a coleta seletiva hoje com sete caminhões, mas reconhece a necessidade de ampliar a frota. Licitação em andamento prevê a aquisição de cinco novos caminhões, ampliando para 12 o número de veículos. O processo está em andamento e os caminhões devem estar na rua até final do ano.
PS – Educação ambiental nas administrações anteriores?

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Começou em jornal aos 14 anos, foi editor-chefe dos três jornais diários de Maringá. Pioneiro em blog político, repórter e apresentador de programa de televisão, apresentador de programa político nas rádios Jornal, Difusora e Banda 1, comentarista das rádios Metropolitana e Guairacá, editor de diversos jornais e revistas, como Umuarama Ilustrado, Correio da Cidade, Expresso Paraná, Maringá M9 e Página 9. Atualmente integra o cast da Jovem Pan Maringá.

11 pitacos em “Coleta de recicláveis

  1. ELEITOR ENVERGONHADO diz:

    Administração Facebook e de mídia está começando a mostrar a sua cara. Tem um Secretário que arruma até veneno pra escorpião pra aparecer na mídia mas…

  2. Pois eu entendo que fazer a separação adequada e coleta do lixo reciclável, deveria ser lei municipal. Vereadores deveriam propor essa lei, pois além de gerar renda, é mais econômico e sustentável. A natureza agradece. Questão de educação ambiental, lição que deveria começar pela nossa casa de leis.

  3. Infelizmente a coleta seletiva esta se degradando aos poucos. Continuo separando o reciclado do organico, só não desisti ainda porque os catadores que passam na rua estão recolhendo, se depende-se somente da prefeitura já tinha parado.

  4. Nunca passou aqui no Jardim Santa Helena nos anos anteriores. Começou a passar esse ano e tava funcionando bem. Mas tem pouco mais de um mês que parou de passar. Tá fazendo falta.

  5. Nunca passou antes, agora começou e parou. Mas isso é coisa do secretário Wagner com o dono da pedreira que recebe o lixo. Se o reciclável não passa, vai tudo pro aterro, e assim o dono da pedreira ganha muito mais. Ulisses deveria ficar de olho nesse Secretário. Politiquero. Planta florzinha em canteiros pra fazer moral.

  6. kkkkkk.. quem é esse cara que disse que tudo o que foi feito na administração anterior está se acabando ? parece mentira, custo acreditar que uma pessoa tem capacidade de postar uma coisa dessas, o que ele quis dizer com educação ambiental ? seria tipo não cortar árvores nativas no bosque ou algo parecido, cortar as árvores da mandacaru para plantar palmeiras que nem existem mais ? alguém poderia explicar ?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>