Homenagem e pedido de ajuda

Jeanette

A Academia de Letras de Maringá recebeu hoje o brasão do município, em comemoração aos 20 anos de fundação da entidade. A homenagem, realizada na sessão da Câmara de Maringá, foi proposta pelo vereador Onivaldo Barris.

A presidente da ALM, Jeanette Monteiro de Cnop, fez um histórico sobre a fundação da entidade e destacou cada um dos presidentes. “Essa é uma homenagem a todas as pessoas que contribuíram para os trabalhos da entidade”, ressaltou.
A secretária de Educação, Valkíria Trindade, que representou o prefeito Ulisses Maia na homenagem, parabenizou a Academia pelos 20 anos e destacou a importância de celebrar o reconhecimento que a Câmara faz ao trabalho da entidade com a entrega do Brasão. “A Academia é uma parceira da educação porque incentiva e desperta o gosto pela leitura nos nossos jovens”.

AJUDA

Davi Oliveira

O maestro Davi Oliveira usou a tribuna da Câmara de Maringá na sessão desta terça para falar aos vereadores sobre os problemas enfrentados pela Fundação Luz Amor, que corre o risco de encerrar suas atividades. O convite foi do vereador Jean Marques.
Ele informou que a instituição deve cerca de R$ 75 mil e precisa pagar suas dívidas para tirar as certidões negativas que garantem o acesso a verbas de projetos culturais. O maestro solicitou o apoio dos vereadores para que a fundação possa manter as atividades.
Oliveira convidou a todos para participarem, de 11 a 14 de setembro, de apresentações musicais para arrecadar recursos para quitar as dívidas. “Contamos com a ajuda de todos para manter aberta essa instituição que já formou músicos que atuam no Brasil todo”, ressaltou.

Angelo Rigon


4 pitacos em “Homenagem e pedido de ajuda

  1. Nao quero tirar o mérito dessas pessoas mas esses vereadores deveriam parar com essas homenajem porque cada título deses quem paga e o contribuinte e isso nao muda a vida de ninguém senao dos proprios homenageados e dos vereadores que ficam fazendo media queria saber o custo anual dessas homenajem alguem sabe

  2. Jeanette, a “moça” de Itaperuna – RJ. Veio passear em Maringá e nunca mais saiu da cidade. Casou-se aqui, trouxe sua mãe para morar com ela e teve filhos maravilhosos. Excelente Trovadora. Tem uma trova, que nunca esqueci: UMA DÚVIDA PERSISTE / E EM MIM SE ACONCHEGOU / POR QUE ESTOU TÃO TRISTE, / QUE FOI QUE NOS SEPAROU ? – A homenagem, foi e é muito justa.
    ——————————————————————————————————-
    Quanto ao “Instituto Luz e Amor”, essa falta de dinheiro em caixa, é uma questão de gestão.Dona SUMICO, sua fundadora e gestora, nunca deixava faltar recursos. Depois que faleceu, juntamente com sua irmã MIYAEKO, as diretorias nunca foram as mesmas.

  3. Concordo, este tipo de homenagem não acrescenta nada ao contribuinte deveria ser repensada. Quanto ao Luz amor que pena, a última gestão da secretaria da cultura ajudou a afundar esta instituição, as pessoas que a frequentavam iam em busca de músicas clássicas, eruditas, um diferencial, de repente fomos surpreendidos com um misto de temas onde só faltou o funk! e a péssima divulgação do convite a música também contribuiu para o sumiço do povo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>