Crédito a uma obra primorosa

Jean Mazon

Esta foto – primorosa, e que mostra uma mulher enchendo o pneu de um automóvel – tem circulado pelas redes sociais sem o devido crédito, coisa reprovável. Seu autor é o famoso

Jean Manzon, francês que fez um ensaio fotográfico no norte do Paraná, em 1948, para a revista O Cruzeiro. O resgate e pesquisa da foto, tirada defronte a antiga estação rodoviária municipal, quando esta se localizava na praça que viria a receber o nome de Napoleão Moreira da Silva, são de JC Cecílio. Os direitos autorais do acervo de Jean Manzon, que revolucionou o fotojornalismo brasileiro e depois tornou-se respeitado cineasta, pertencem ao IMS – Instituto Moreira Sales.

Angelo Rigon


6 pitacos em “Crédito a uma obra primorosa

  1. Me desculpe a sinceridade, mas a foto circulou com a devida fonte (Revista O Cruzeiro, 1948).

    A ABNT orienta citar a origem de documentos a partir do impresso (quando houver) a qual foram vinculados, caso não haja rastros de seus fotográfos (o foco da matéria nessa revista foi o desenvolvimento do Norte do PR).

    JC chateou-se desnecessariamente. Até porque não foi ele o pesquisador quem descobriu essa raridade (até porque isso não importa).

    Pois então, a foto já havia sido descoberta no início do ano, sendo que a mesma foi, inclusive, veiculada em maio numa publicação sobre a história da cidade.

  2. Parreiras Rodrigues diz:

    Vendo a foto, lembro-me que em 1956 estudava em Jacarèzinho (era assim que se escrevia), no Seminário Diocesano D’Assunção , ao lado de alguns maringaenses -. O depois cônego Benedito Vieira Telles foi professor naquela época. Na vinda para as férias de julho, de trem – Rede Viação Paraná Santa Catarina, a RVPSC que a gente traduzia como Restaurante Vagabundo Pastel Sem Carne, apeei na estação ferroviária. Havia chovido prá burro. Fui atravessar a rua que separava a estação dum hotel onde ficaria já na esquina oposta e atolei – os dois pés no barro vermelho, denso, pesado. Um dos sapatos ficou lá, enterrado. Até hoje, acho eu…

    • ver esta foto isto ainda persiste ate hj a falta de cavalheirismo nao mudou nada hj em dia muitas mulheres trabalham e a maioria dos maridos vivem nos bares tomando cachaca tem alguns q agridem as coitadas isso e falta de carater

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>