Acordei com vontade de TV

Lendo esta postagem no face do meu amigo Ambrósio Brambilla, lembrei desse sucesso nos anos 60 .
Akino Maringá, colaborador

Angelo Rigon


4 pitacos em “Acordei com vontade de TV

  1. ambrosio brambilla diz:

    Foi na praça da igreja de Araruna que dei meu primeiro beijo. Levei minha primeira namorada no banco da praça, escolhi um lugar bem no escuro, e quando ela se descuidou, tasquei-lhe um beijo, e no mesmo segundo, tímido e assustado piquei a mula pra casa.
    Antes porém, já tinha pegado na mão dela, e nos anos 70 pegar na mão significava namoro sério.
    Acredita que namorei essa moça dos 13 aos 17 anos, aos sábados depois da missa íamos ao cinema, e só lá, no apagar das luzes e ao começar o prefixo do filme minha mão as vezes ficava meio boba ?
    O lanterninha, seu Madaleno (nome feio também) era meu amigo, mas acho mas amigo do pai da minha namorada.
    Fazer “aquilo” nem pensar, se fizesse “mal” a uma menina tinha que se casar com ela na delegacia. Morria de medo.
    Eu tinha fama de namorador, mas eu era feio, tímido e esgualepado, e na época meus amigos me diziam que eu conseguia as namoradas porque tinha um fusca azul calcinha ano 74, com capa de volante, chinil abóbora, console e toca fitas, calotas e umas almofadas coloridas que minha mãe tricoteava e que eu colocava na tampa traseira do fusca. Acho que sim, na época as mulheres gostavam de carro.
    A minha maior dificuldade era com o meu nome, pensa, que até hoje não orna comigo, talvez quando eu ficar mais velho “Ambrósio” poderá ornar.
    Eu ia nos bailes, tirava as meninas para dançar, as vezes levava tábua, mas quando a paquera prosperava, e eu tinha que dizer meu nome, sempre mentia, tinha medo delas me largar por conta disso.
    Se bem que na maioria das vezes elas me largavam quando ficavam sabendo do meu nome. Quisera eu ter um apelido, nunca pegou !
    Uma vez em Guaratuba conheci uma moça bonita na praia e menti meu nome, disse que me chamava Luiz. De repente um amigo meu me chama lá da areia: Ambrósio… quer tomar uma cerveja ? pronto, perdi a namorada, nem meu endereço para me enviar uma carta ela quis.
    Nos bailes da época só tinha música lenta e luz negra, e era um tal de mela cueca danado. Um amigo me contou essa história, nem sei se é verdade, mas me disse ele que estava dançando agarradinho com um menina, e foi tão grande o esfrega esfrega que ele não aguentou e tum…o líquido saiu do sólido e desceu perna abaixo, entrou sapato adentro, e sem saber o que fazer, e ao som dos The Fivers ele só ouvia nhec nhec pelo salão. rssss
    Muitas histórias, mas Ambrósio é um nome brabo.

    Daqui pra frente, tudo vai ser diferente….

  2. O que o Gustavo Henrique, escreveu é verdade mesmo, quanto talento os artistas e jogadores de futebol tinham, mas a história do homem do nome feio Ambrosio Brambilla, é muito legal e a maioria das pessoas que nasceram nos anos 60 ou 70, acontecia isso mesmo e tinha muito daquele negócio dos homens irem para a zona e também ocorria muitos casos de zoofilia, hoje não tem mais necessidade tá muito fácil!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>