Carta precatória

Pupin-Mascarello

Conhecido como bon vivant, o empresário cascavelense Rovílio Mascarello (dir.) foi cientificado esta semana de que responde ação penal proposta pelo Ministério Público do Mato Grosso, por participação na chamada indústria da grilagem. Além dele, foi denunciado pela promotora Solange Linhares Barbosa, da comarca de Paranatinga, o conhecido ‘Rei do Algodão’ José Pupin, irmão do ex-prefeito de Maringá, Carlos Roberto Pupin.

Aparecem na denúncia a ex-mulher de Rovílio, Iracele Maria Crespi Mascarello, e Kelly Mascarello Mufatto, sua sócia na RM Imóveis Ltda. A mulher de Pupin, Vera Lúcia Camargo Pupin, Bruno Camargo Pupin e o advogado Ronaldo Monteiro Feguri também foram denunciados. O MP denunciou ainda o tabelião Antônio Francisco de Carvalho, por fraudar documentos públicos (escrituras de imóveis) para enriquecimento ilícito.
Tudo começou com o empréstimo, em outubro de 2012, de US$ 100 milhões (equivalente a R$ 315 milhões). A transação, de acordo com o MPE, foi feita com a instituição bancária Metropolitan Life Insurance Company. “Os documentos que acompanham esta inicial demonstram que os requeridos, no afã de enriquecerem-se ilicitamente, empreenderam fraudes em documentos públicos”
O suposto esquema fraudulento foi denunciado pelo MPE no último dia 4 de dezembro de 2013. A promotora propôs à Justiça uma ação civil pública por ato de improbidade administrativa contra os acusados.
Esta semana chegou a Cascavel a carta precatória, datado de abril deste ano, informando a ação penal pela Segunda Vara Criminal e Cível de Paranatinga.

Angelo Rigon

2 pitacos em “Carta precatória

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>