Itambé vai à guerra

Itambé

Em Itambé, o tema do aterro regional movimenta o povo. A população se indignou com o fato que a empresa pretende trazer à cidade, de 6 mil habitantes, o volume de 18 mil toneladas de resíduos por mês, inclusive industriais, o que equivale a produção de resíduos de uma população de 1 milhão de habitantes.

Desde a última quinta-feira os itambeenses estão coletando assinaturas para apresentar um projeto de lei de iniciativa popular, conforme prevê a Constituição. Com o título de eleitor em mãos, o pessoal faz fila para expressar a vontade popular: lixo de fora, não!.

Angelo Rigon


10 pitacos em “Itambé vai à guerra

  1. Esse é um povo sofrido, igual a muitos que acreditaram no prefeito atual, Vitor Aparecido Fedrigo.
    Muitos eleitores acreditaram em uma nova era, um novo poder, um novo HOMEM. Que hoje já não ganha nem como lixeiro, e tudo isso sabe por que, por causa da ganancia, Sera que está bem realizado agora? De entrar casa por casa pedindo “voto”. Por logo após de seis meses fazer isso com o povo Itambeense?
    Paulo Fedrigo deve estar muito, mais muito envergonhado La no Céu..

  2. Só os fazendeiros são contra o aterro sabe porque? Medo de perder a mão de obra barata pois não há empregos na cidade além de serem explorados em suas terras, Se fosse algo ruim o órgão de fiscalização do meio ambiente não iria liberar, depois o povo reclama que a cidade não tem empregos

  3. Os baixas rendas, alias os que pensavam que iam receber BOLSA CERVEJA / levaram um PEDAlA ROBINHO do prefeito / Hahahaha / to rindo até 2030 /

    parabéns ao preito vitao que deu BOLSA LIXAO / para esse povo trabaiaa

  4. Roberto Jefferson diz:

    Lamentavelmente, este nome “Itambé vai à guerra”, cai como uma luva no atual momento que a cidade vem vivenciando. E, pasmem; a “guerra” está sendo decretada por pessoas que vivem nas suas respectivas igrejas nos finais de semana, abraçando seu irmão ao lado, e, na segunda feira, se juntam em turminhas para estimular a população à se dividir perante uma situação que, por interesses de algumas pessoas que tem mais peso na cidade (por terem mais dinheiro). Quando não estão na praça da cidade, induzindo as pessoas à assinarem o tal “projeto”, estão atacando em redes sociais. No passado, antes do projeto que também foi de iniciativa popular, ser aprovado para a instalação do aterro, surgiu uma associação por nome de “AMA” (ASSOCIAÇÃO DO MEIO AMBIENTE), que, no calor da emoção, parecia estar com a solução para o problema do mundo em relação ao lixo, na manga. Aliás, como no nome tem MEIO AMBIENTE, deveriam enxergar outros problemas também, em relação ao meio ambiente. Mas, o tempo foi passando e, nenhuma proposta de solução para os resíduos fora apresentada. Hoje, culpam o prefeito Vitão por ter acatado uma ordem judicial. É fácil criticar, quando a ordem não é pra quem critica. Desmerecem o trabalho dos coletores de lixo, quando dizem “seu lixeiro” como em alguns comentários acima. Por acaso, ser “lixeiro” não é uma profissão digna? Façam suas contas: se este projeto tramitar pela câmara de vereadores, com certeza será aprovado pelos edis, por hoje, terem a maioria que, na emoção e medo de pressão, são contrários ao projeto (mesmo que não saibam nada sobre o projeto e nem sobre meio ambiente). Mas, aí vem a parte do prefeito que é SANCIONAR OU VETAR. E aí, qual será a posição? acredito que manterá a posição em relação ao assunto, conheço o Vitor e sei de sua lealdade. Engana quem pensa que o Vitão é só aquele homem do povo, que só sabe erguer os braços pra cumprimentar. Ali tem caráter também, sua família tem uma historia digna na cidade. Depois, o projeto volta pra câmara, para a “derrubada” do veto. E aí? Não é tão simples assim: Pra quebrar o veto do prefeito, precisa-se de seis votos (maioria absoluta). Ou seja: já da pra prever o resultado né? enfiem suas violas nos respectivos sacos e vão pra sala de aula, professores, vão pras suas lavouras, agricultores, e deixem a cidade desenvolver. Vocês não são os donos da cidade.

  5. Alguém poderia me informar direito? Me disseram que na Pedreira Ingá esta sendo depositados lixos de muitas cidades da região e que os mananciais de águas do loocal esta todo contaminados e que inclusive teve funcionário sendo retalhado por querer fazer análise das aguas da região da pedreira e deposito de lixo. Estamos de olho!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>