Este país não se emenda…

… enquanto a prática de se liberar verbas de emendas parlamentares para comprar votos a favor de governos, for uma regra. Não critiquemos só Temer. Aconteceu com Dilma, Lula, Fernando Henrique, só para citar os últimos presidentes. Enquanto houver essa distorção, e agora piorou com as chamadas emendas impositivas, vai continuar acontecendo e prioridade na gestão será o que menos importará.

Falando nisso, é bem provável que as verbas para o Contorno Sul Metropolitano e tudo mais que interesse ao deputado ministro Ricardo Barros, tenham entrado na negociação. Bom para o povo de Maringá? Há controvérsias, mas certamente bom para os interesses empresariais de alguns.
Akino Maringá, colaborador

Angelo Rigon

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>