Para perguntas capciosas…

… respostas diretas, sem rodeios. Leitor, fez o seguinte comentário com uma pergunta, digamos, capciosa, dirigida a este modesto colaborador, com a intenção de atingir o vereador Jean Marques. Escreveu ele: ‘Akino, você acha correto vereador que é procurador do município receber o maior salário? Você não acha que deveria receber o salário da função que exerce?

Escolher o cargo e o salário referente ao cargo? Gostaria de saber sua importante opinião. Dizem que é legal. Mas é ético?’
Minha resposta (Akino): Um procurador municipal, vereador, poderia receber os dois salários, caso optasse em continuar trabalhando na prefeitura e participando apenas das sessões, como fizeram vereadores na legislatura passada, e me lembro dos casos dos vereadores Luciano Brito, que continuou recebendo como agente penitenciário e vereador, e o Dr. Manoel, que continuou recebendo com médico.
Isto é possível compatibilizando os horários e o procurador Jean poderia fazer isso perfeitamente, como fizeram Luciano e Dr. Manoel. Mas, pelo que sei, preferiu ficar apenas com o salário de procurador, numa atitude legal, ética e moral, com dedicação exclusiva à função de vereador, salvo engano.
Se fosse levar ao pé da letra, ou numa interpretação hermenêutica, rigorosa, um vereador que é advogado, se continuasse advogado, teria que abrir mão do salário de vereador. Fala-se que há vereador que proclama que não precisa do salário de vereador, já que seu escritório é bastante rentável. Odair Fogueteiro deixou sua empresa? Chico Caiana, idem? Sidnei Telles deixou de ser engenheiro? Penso que não. Então pare de perseguir politicamente o vereador Jean, como diria um outro vereador. E deixo claro, que não tenho procuração (Ad-Judicia) para defendê-lo, nem estou recebendo cachê, jabá, pixulecos ou qualquer outra forma que se queira dizer, pejorativa e injuriosamente, de remuneração, antes que alguém venha insinuar.
PS: Não estavam errados, também, Luciano e Dr. Manoel e outros, como médicos, Dr. Saboia, Dr. Heine, Dr. Paulo Sony e tantos vereadores que praticamente só iam à Câmara nos horários das sessões, e continuam acumulando seus rendimentos com os de vereador.
PS: Não sei o caso de William Gentil, mas parece que ele também abriu mão do salário de guarda municipal.
Akino Maringá, colaborador

Angelo Rigon

21 pitacos em “Para perguntas capciosas…

    • Se o cara optasse por receber menos seria um imbecil! Só pelo fato de estar afastado o jean está perdendo promoção na carreira de procurador e 3 meses de licenca premio na ponta do lápis o cara mais perde financeiramente sendo vereador..

      .isso mostra a sua vontade em fazer algo útil pra população mesmo q isso signifique prejuízo profissional pessoal

    • Entendeu certo, caro (a), 14h40. Pelo regimento interno vigente, os vereadores com podem trabalhar apenas durantes as sessões e os que participarem de comissões, durantes as reuniões destas.
      Penso que deveria ser diferente. Vereador, em Maringá, deveria ter dedicação exclusiva e em cidade menores, não ter remuneração. Mas isso, não real no momento.

  1. Claro que gentil iria abrir mão do salario dele de Guarda municipal, por motivos óbvios rsrs o salario de um guarda municipal não chega a metade do vereador.

  2. Resta saber se o Jean esta cumprindo a carga horário de procurador, ou se esta dedicando mais o tempo com o cargo de vereador.
    Ou seja o cara aceita o salário maior de procurador mas fica a maior parte do tempo ocupado com afazeres do salário menor, e recebendo o salário maior a qual fez opção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>