Ulisses dá sinal verde para a Guarda Mirim de Maringá

Guarda Mirim

Ontem, em reunião com a Junta de Serviço Militar, o prefeito Ulisses Maia autorizou fazer estudos e elaborar um pré-projeto para a criação da Guarda Mirim em Maringá. O secretário da JM, Cabo Zé Maria, participará da elaboração junto com outras secretarias.

Maringá já teve a Guarda Mirim, ligada a um clube de serviço, e hoje várias prefeituras apoiam e mantêm o projeto (acima, foto da GM de São José dos Pinhais), que tem mais de 50 anos e auxilia jovens de 14 a 18 anos. (Foto: Roberto Dziura)

Angelo Rigon

12 pitacos em “Ulisses dá sinal verde para a Guarda Mirim de Maringá

  1. Prefeito Ulisses Maia resgatando a identidade de Maringá, perdida com as administrações anteriores. Me lembro da Guarda Mirim de Maringá quando me mudei para cidade Canção no ano de 1975, era no cantinho ali no Parque do Ingá. Conheço muitos cidadãos de bem que passou por la. Parabéns prefeito, Parabéns Cabo Zé Maria, pelas iniciativas, um projeto de grande efeito social.

  2. Meu Deus… Não acredito. Eu fui um Guarda Mirim e isso mudou a minha vida. Fui guarda de estacionamento no Expresso Maringá – cuidava dos carros e das bicicletas – por meio expediente. Trabalhei desde os 9 anos de idade. Na Guarda Mirim, desde os 11 anos, a idade mínima para inscrição na época. Temos que estar atentos para com as nossas crianças. Para que possam estudar, brincar e ainda continuarem crianças. Sem violência, sem escravidão, sem esforços além da condição… Consegui ser , com o fato de ter sido Guarda Mirim, arrimo de família.

    Do Expresso Maringá, fui para a Francomil. O diretor, Aerce Norberto Franco, me concedia um benefício a mais que o salário da Guarda Mirim. Ou seja, um outro salário por gratidão, satisfação pelo meu desempenho. Eu nunca tive preguiça ou falta de vontade de pegar no cabo da enxada. EncaDesculpe a falsa modéstia, mas é uma forma de justiça para com o Aerce, um homem que impressionou, com uma humanidade muito especial, a criança que PRECISAVA trabalhar.

    Digo precisava (e precisava, pra ajudar a família na ausência do pai – falecido recentemente – na ocasião)porque sei que muitas crianças, têm o mesmo sentimento de que a família precisa de ajuda.

    Criança não é um bicho bobo, alienado. Pelo contrário, percebe o andar da carruagem…

    Uma opinião muito particular: depois que decidiram que criança e uma turma um pouquito jovem, não podem “trabalhar”, o mundo se tornou, diante da mente ociosa dessa trupe, um ambiente perfeito para o chão de fábrica do cão.

    Bem-vinda Guarda Mirim.

    Sem milongas, delongas e texto extenso e divagante, prefeito Ulisses Maia, parabéns pela excelente iniciativa.

    Sucesso na empreitada.

    Sinceramente

  3. Parabéns ao Cabo Zé Maria e a Junta Militar pela iniciativa, e ao Prefeito pelo apoio ao projeto. Não temos contra turno a todos que precisam e muitos pais deixam os filhos sozinhos para poder trabalhar a Guarda Mirim orienta e encaminha adolescente a um futuro longo das drogas. A Guarda abre portas para os adolescentes. Espero qiw isso realmente acontece. Deus abençoe que pensa no fitieo das criamcas.

  4. maria celia de resende zanatta diz:

    Que atraso gente! A legislação mudou há muitos e muitos anos. Trabalho regular a partir de 16 anos e como adolescente aprendiz a partir dos 14 anos. Ambos com carteira registrada. O aprendiz tem que cumprir carga horária teórica compatível com a prática. O programa tem que ser aprovado pelo Ministério do Trabalho. “Jovens entre 14 e 24 anos de idade e que esteja matriculado em um Programa de Aprendizagem numa ONG, Escola Técnica ou Sistema S. Ele faz a aprendizagem teórica em alguma dessas instituições e a coloca em prática em alguma empresa.A contratação é feita por meio de um contrato de trabalho especial, ajustado por escrito e por prazo determinado, em que o empregador se compromete a assegurar ao adolescente/jovem, entre 14 nos e 24 anos incompletos, inscritos em programa de aprendizagem, formação profissional”.

  5. Parabéns prefeito Ulisses Maia pela iniciativa, desejo sucesso nessa empreitada. Os jovens merecem um espaço de cidadania, onde recebem desafios que contibuirão para o cidadão do futuro.

  6. Maria Célia. A guarda Mirim atual segue o que a lei determina. Tantas crianças e adolescentes envolvidos com pequenos furtos e uso de drogas poderiam estar envolvidos em programa que ocupem de maneira saudável o tempo deles. Quando o nome diz guarda mirim muitos pensam em treinamento militar, hoje não é nada disso meu sobrinho faz parte em londrina e o futuro dele foi transformado quanto entrou no projeto.

    • maria celia de resende zanatta diz:

      Confiante, quando digo que a lei mudou, a guarda mirim poderá apenas manter o nome. A antiga guarda atendia crianças também. Agora a lei permite a inserção no programa a partir dos 14 anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>