Juízes de Maringá rejeitam proposta para construir fórum fora da praça Salgado Filho

Praça Salgado Filho

Juízes de Maringá não aceitam abrir mão da praça Salgado Filho para construir ali o novo fórum da comarca.
A informação teria sido passada de forma oficial ao prefeito Ulisses Maia dias atrás.

Recentemente o prefeito anunciou que, atendendo a população, a praça continuaria, assim como o histórico prédio do antigo Aeroporto Gastão Vidigal.
Os juízes não aceitaram a proposta de um terreno ao lado, do mesmo tamanho, que seria doado ao Tribunal da Justiça do Paraná, em substituição ao da praça, uma das mais antigas e simbólicas da zona leste da cidade.
A alegação para não se construir o novo prédio em outro local que não seja a praça seria principalmente do atraso de todo o projeto do chamado Novo Centro Cívico.
O projeto do Centro Cívico (originalmente, com sete andares) foi propositalmente atrasado nas gestões municipais anteriores, para beneficiar o empreendimento privado chamado Eurogarden, que no ano passado foi colocado à venda e já está irregular diante da operação consorciada urbana assinada na administração anterior. Denúncias envolvendo o empreendimento – sob a responsabilidade de uma empresa que tem menores de idade como sócios – estariam no Ministério Público.
Diante do que aparenta ser um impasse, resta saber como este será resolvido. Fosse nos Estados Unidos, o caso até poderia ser conhecido como Judiciário x Comunidade.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Começou em jornal aos 14 anos, foi editor-chefe dos três jornais diários de Maringá. Pioneiro em blog político, repórter e apresentador de programa de televisão, apresentador de programa político nas rádios Jornal, Difusora e Banda 1, comentarista das rádios Metropolitana e Guairacá, editor de diversos jornais e revistas, como Umuarama Ilustrado, Correio da Cidade, Expresso Paraná, Maringá M9 e Página 9. Atualmente integra o cast da Jovem Pan Maringá.

18 pitacos em “Juízes de Maringá rejeitam proposta para construir fórum fora da praça Salgado Filho

    • O tribunal de justiça está mal acostumado a usar praças de pequenas cidades para construir seus prédios isso é um crime contra a população.
      Aqui em Maringá tem que ser diferente. Se insistirem vamos propor audiência pública.
      As praças são do povo e o povo tem que decidir.

  1. Os juizes são temporários.
    Até irem para Curitiba ou aposentarem.
    A cidade é MAIOR que a vaidade das togas.
    Em frente prefeito.
    A praça é do povo.
    A Justiça também.
    Nossos impostos pagam o TJ e MP.
    Chega de vaidades.
    A placa de inauguração vai conter seus nomes.
    Fiquem tranquilos.

  2. O terreno já foi escriturado em nome do Poder Judiciário…
    A Administração não esta atentando em favor do povo e sim do proprio interesse… querem tirar o “Forum novo” e jogar em outro terreno justamente para desvalorizar o Eurogarden que é dos Amiguinhos barros e sua turma…

    Quer expandir em direção de Paranavai a cidade para zoar com o Parque industrial….

    FALACIA PURA A ADM MAIA/SCABORA

    • O Eurogarden, colocado à venda, teria finado sua relação com a prefeitura, no ano passado. Aguarda-se que a prefeitura se manifeste sobre a correspondência da Argus, que teria aberto mão do empreendimento. Contatada, a Argus simplesmente não respondeu.

  3. Já passou da hora da sociedade conhecer as atividades do judiciário. A final, somos nós quem financiamos todas as suas despesas e mordomias.
    Também já passou da hora, dos magistrados e servidores saírem da redoma e participarem mais dos problemas da comunidade. Parem de pensarem isoladamente, olhando somente aos seus umbigos, com egoísmo que lhes são peculiares.
    A Sede deve ser construida onde for melhor para o município e para todos os seus cidadãos, a final.
    Estamos o prefeito.

  4. Eurogardem e mais um engodo, quantos aos juízes, eles não são mais importantes do que o bem estar da comunidade, e em determinados casos nem fazem falta, chega a ser um desperdício de dinheiro manter essa classe como servidores públicos.

  5. Eu defendo a Praça Salgado Filho para os moradores daquela região. Há outros locais tão bons para a construção do Forum ou eles se acham superiores aos direitos da comunidade? Acredito que irá prevalecer o bom senso, a área é do povo, é de Maringá, portanto a população deve ser ouvida a respeito e ter sua posição considerada.

  6. Juiz tem mais é que cuidar do monte de processos que eles tem para despachar e prolatar sentenças.

    Quanto as instalações eles tem mais é se adequar onde for construído e tá de bom tamanho.

  7. Juizes insensíveis, preferem tirar do povo o seu espaço de lazer para construírem a sua corte!! Nem com outro terreno sendo doado, p.q.p., cambada de meninos mimados. são incapazes de legislarem para o povo, mas sim a seu favor, só!!!

  8. Eles caneteiam os pobres, pretos, ralados mas não abrem não dos vultuosos salários, vale gravata, vale paletó, vale moraria, vale o c…, ganham horrores e não cumprem a sua função.

  9. Eu tenho todos os interesses no Euro Garden, uma vez que minha família tem uma propriedade nas imediações e gostaríamos muito que valorizasse, mas acabar com a praça é um crime, existe uma cultura de anos naquele lugar, gerações que cresceram se divertindo ali, mas Maringá adora acabar com as praças e não é de hoje.

  10. se os juízes são intransigentes e egoístas estamos todos ferrados.
    eles deveriam ter o bom senso de ver o bem da cidade, mas estão pensando somente em si mesmos.
    LAMENTÁVEL POR PARTE DO JUDICIÁRIO FAZER ISSO.
    como morador do bairro aeroporto discordo nos juízes.

  11. EM VERDADE NÓS QUE PAGAMOS TUDO ISSO E MAIS UM POUCO SOMOS VERDADEIROS BABACAS. SÓ SABEMOS FALAR MAS AGIR QUE É BOM NADA. NEM EM MANIFESTAÇÕES CONTRA ESTES E OUTROS PROBLEMAS NÓS PARTICIPAMOS. SOMOS A TURMA DO” LERO, LERO AGIR QUE É BOM NÃO QUERO “

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>