Com intervenção de prefeitos, governo cede e autoriza 15 mil horas-aula para a UEM

Reunião UEM

O governador Beto Richa (PSDB) cedeu à pressão articulada pelo reitor Mauro Baesso (foto) e dobrou a quantidade de horas autorizadas este ano para a Universidade Estadual de Maringá.
A instituição, que ameaçou não iniciar o ano letivo, havia solicitado 15.840 horas para contratação de professores temporários e o governo, alegando contenção de despesas, havia autorizado 6.289.

No final da noite desta terça-feira o chefe da Casa Civil, Valdir Rossoni (PSDB), depois de saber da mobilização que envolveu prefeitos das cidades que possuem campi da UEM liberou a contratação de 15 mil horas. O decreto deve ser publicado nesta quarta-feira.
O prefeito Ulisses Maia (PDT), que encontra-se na capital do estado, também fez pessoalmente a defesa da revisão de cálculos e do corte anteriormente proposto.
A Universidade Estadual de Maringá viu crescer nos últimos anos a quantidade de professores ocupando cargos comissionados, para assessorar o reitor, o que levou à contratação de professores temporários.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Começou em jornal aos 14 anos, foi editor-chefe dos três jornais diários de Maringá. Pioneiro em blog político, repórter e apresentador de programa de televisão, apresentador de programa político nas rádios Jornal, Difusora e Banda 1, comentarista das rádios Metropolitana e Guairacá, editor de diversos jornais e revistas, como Umuarama Ilustrado, Correio da Cidade, Expresso Paraná, Maringá M9 e Página 9. Atualmente integra o cast da Jovem Pan Maringá.

27 pitacos em “Com intervenção de prefeitos, governo cede e autoriza 15 mil horas-aula para a UEM

  1. Governo fraco!
    Cade os comentários dizendo que a UEM não presta?
    Vamos vender a educação?
    Acorda povinho……
    O governo não quer mente pensante….
    Quer mente votante!!!!!
    Vamos a rua dizer sim ao bem PUBLICO….
    Você lê jornal?
    Ou se limpa com ele?

    • Vc tem razão…governo fraco mesmo. Nao suporta pressão de grupos corporativistas qUE so pensam exclusivamente neles. Fazem uso de ameaças em nao dar aulas como barganha de troca de suas benesses.
      Com isto nada devera mudar dentro da academia…ao contrario os desmandos e as mazelas irão continuar…mas aí não é problema de vcs…isso não lhes incomoda pois quem paga esta conta é a sociedade.
      Tem sim que dar um basta nisso…
      Aqueles que deveriam cuidar da uem…e outras universidades…sao os que mais contribuem para a degradação do ensino no País. Próprios professores, alguns com plena consciência, reconhece isto.
      Outros apenas se preocupam na proteção e permanência do corporativismo para obtenção de benefícios próprios.
      A melhoria da qualidade do ensino? Ha…isto nao faz parte da pauta…

      • E outras, justamente os professores universitários petistas que apoiaram os governos Lulla e Dilma que desmontaram a economia do país, agora e novamente querem se colocar como os paladinos da verdade supostamente em defesa do ensino público.

        Fossem verdadeiramente a favor do ensino público e a favor do país teriam se posicionado pela prisão destes dois bandidos, Lulla e Dima….SQN

  2. Primeiro, a quantidade de professores a serviço da reitoria pode ter aumentado nos últimos anos, pode até ser um cabide de empregos, mas dai argumentar que esse é o motivo da contratação de temporários é absurdo, Rigon. A política de usar professor provisório é coisa de governo picareta. Segundo, o psbd sempre quis ferrar a educação. Em especial no Paraná e em São Paulo. Talvez o sonho seja produzir uma Índia. Mão de obra barata, mal educada e desmobilizada.

    • Cid Marcos G. Andrade diz:

      Você tem parte de razão, de fato o motivo da contratação de temporários não é devido e exclusivamente a nomeação de CCs, mas uma boa parte sim…digamos em torno de 20% (não da para fazer o cálculo correto já que o Reitor de forma ilegal se recusa a confessar quantos CCs nomeou). Mas, mesmo não sendo por ai, cabe no colo da atual reitoria sim ter um número imenso de temporários (em torno de 400), se esta Reitoria ao invés de lutar por seus CCs lutasse para a contratação de efetivos, não teríamos este número imenso de temporários!!!

  3. quanto sera que foi o preço da barganha.. corrupçao…. que absurdo . essa uem é um poço de corrupção. como disse uma colega professora da uem.. caindo o meu salario na minha conta que se foda o resto.. eu trabaho os outros noventa e nove professores do meu lado nao garanto nada.. todos sabem que os cem enrolam mesmo nessa uem.. e nos pagamos o sarro ddessepovo

  4. MP a senhora promotora nao ta com coragem, com vontade de ver essa vergonha?
    sou aluno da medicina… nao temos professores para dar aula… estudamos sozinhos… no HU nos alunos fazemos de tudo… nao temos preceptor medicos.. sabemos sim onde eles estao.. na Unicesumar.. pois eles mesmo nos falaram que vao ganhar um extra pois eles la estao com processo de reconhecimento e o mec vem ver e eles precisam de medicos… entao ainda temos de ficar qietinhos… governador acaba com isso.. MP desperta…. ou sera que tem corrupçao nisso tudo?

  5. O sr. Beto Richa deve mais de 150 milhões de reais a UEM só para terminar blocos inacabados pela ineficiência do controle no Estado. Professores temporários trabalham em condições abaixo do esperado e dão o sangue para melhorar a situação, é uma mentira muito grande dizer q não estão nem aí. Assaltos constante dentro do campus demonstram ainda a ineficiência do Estado em trocar uma simples iluminação. Parece q o objetivo é sucatear para depois privatizar. O governador quando vem a Maringá vai no Unicesumar, nunca na UEM, lamentável…

  6. COMUNIDADE MARINGAENSE diz:

    QUEM NÃO CHORA NÃO MAMA!

    ESSE GOVERNO QUE TANTO SE FALAM DOS PACOTES DE MALDADES, ESTÁ FICANDO BONZINHO?

    SE EU FOSSE GOVERNO FARIA INICIALMENTE UMA SERIA AUDITORIA NA FOLHA DE PAGAMENTO DA UEM:

    CARGOS COMISSIONADOS, EM EXCESSO;
    AFASTAMENTOS, E AS VIAGENS SEM INVESTIGAÇÃO, E SEM CRITÉRIOS ( PÓS, DA PÓS DA PÓS, PRA QUÊ?) CONHECER OUTROS PAÍSES?
    PÓS EM HORÁRIO DE EXPEDIENTE SEM AFASTAMENTOS DEVIDOS,
    HORAS EXTRAS DESNECESSÁRIAS;
    TIDES IRREGULARES,
    TREM DA ALEGRIA!
    E MUITAS OUTRAS, QUE SE FOSSEM RETIRADAS ENXUGARIA A FOLHA DE PAGAMENTO EM PELOS MENOS 25%

    ENTÃO, ESSE GOVERNO NEM É TÃO RUIM,
    SE FOSSE CORTAVA TODAS ESSAS IMORALIDADES E IRREGULARIDADES, PRIMEIRO ANTES DE VOLTAR ATRÁS!

  7. A Universidade Estadual de Maringá viu crescer nos últimos anos a quantidade de professores ocupando cargos comissionados, para assessorar o reitor, o que levou à contratação de professores temporários.
    Putz, menos né Rigon, menos! Tá dando muito na cara!

  8. Agora não tem desculpas para os alunos ficarem sem aulas, correto? ou não?

    E cadê a data base que era para janeiro?

    Os servidores estão esperando…..os que são ccs não precisam, mas o restante sim, pois muitos só recebem salário, nada mais, estão errados?

    O correto nesse país para se dar bem, é ficar pendurado em ccs e outros benefícios!

    Fala sério né!

  9. anonimo da noite diz:

    Se não existe transparência, há margens para dúvidas,
    e, penso que está correto sim,
    qto ccs profes tem hj nessa gestão?
    cometa-se de 30 a 40 assessores!
    qto profes precisam para funcionar um curso?
    com certeza muito menos, 15?
    então o Rigon está correto,
    O povo aguarda a lista dos ccs, dessa gestão, pois é o povo quem paga as contas.

  10. CURTO E GROSSO

    UM ESTUDANTE DE MEDICINA CUSTA A BAGATELA DE 28.000,00 REAIS POR MÊS NA UEM.

    PODE?????

    E O POVÃO? E O POVÃO ?

    PAGANDO A CONTA

    CASO DE POLÍCIA, DE CADEIA, DE PERPÉTUA

  11. Comunidade Maringaense diz:

    Cade a TRANSPARÊNCIA DA UEM?

    Lista de todos os CCS?

    Uma administração correta e íntegra não esconde nada, muito pelo contrario, quer que a população veja e acompanhe.

    As coisas estão mudando, e a transparência é obrigatoriedade.

  12. Faço uma pequena reflexão aos presentes. A UEM trouxe e ainda traz muito desenvolvimento para a cidade. Antigamente, nas proximidades da UEM existiam poucos bairros e comércio quase nulo. A cidade se concentrava em outra parte que era relativamente longe da universidade. Com a sua expansão e a criação de cursos de excelências, a cidade teve sim ajuda da UEM para crescer e se desenvolver. Hoje diversos segmentos privados da cidade usufruem da grife UEM para ganhar seu dinheiro. Como exemplo, citamos grandes escolas particulares (cujo foco é exclusivo da UEM, face a complexidade de seu vestibular), bares, restaurantes, donos de imóveis e outros comércios que necessitam da UEM aberta para sobreviver. Isso sem falar das pessoas que a UEM forma e que são alocadas no mercado de trabalho da cidade e outras cidades do país. A pergunta é: porque esses segmentos não entram na luta por uma universidade com mais recursos com intuito de transformarmos a UEM numa referência ainda maior do que ela já é? O ex-alunos que aqui passaram? Porque agora, com a continha gorda e cheia de dinheiro, não lutam (pelo contrário) para que a UEM continue fornecendo boa qualificação para os alunos que aqui ingressarão? O dia que toda essa estrutura for por terra o que vai acontecer? Vcs acham que as particulares investirão em pesquisa de ponta num longo prazo? Tenho convicção que não. Instituição que só visam lucro não possuem essa preocupação.

    • Cid Marcos G. Andrade diz:

      Você tem toda razão defender a UEM é bem fácil e completamente justificável. Difícil é defender a Reitoria que anda ao lado do desgoverno do Paraná no que se refere ao mau gerênciamento e clientelismo!!!

  13. aqui não é o MINISTÉRIO PÚBLICO, não é site deles.
    é um blog,

    então, não é um espaço de denuncia propriamente dita, e sim para relato de situações conhecidas das pessoas, amigos, familiares, alunos, parentes, comunidade.

    os que as pessoas escrevem são fatos, que podem ser investidos, agora se é algo realmente ilegal, quem pode dizer é quem conhece todas as leis.

    mas o que percebemos lendo, é que a UEM vai mal das pernas, na gerencia das coisas, e em estrutura de funcionamento, e
    cabe a ela fazer o melhor para dar o retorno a comunidade, que é quem paga esse dinheiro todo, e deve ser bem empregado.

    se esse pessoal que faz a gestão fosse dono de algo particular gastariam tanto dinheiro do bolso, para bancar essa quantidade de CCs relatadas diversas vezes, ou economizaria com uma equipe enxuta, e bem qualificada?

    fica a pergunta.

  14. Parabéns reitor,dessa vez agiu corretamente ,envolvendo os prefeitos.Dessa maneira que se age,com apoio politico e com apoio da sociedade.Greve não adianta,pois o governador Beto Richa ja deixou claro que não se preocupa com a esducação.Então em 2018 tirem esse verme da politica.

  15. sabe, tenho amigos que são profes, e já ouvi comnetarem que muitos não gostam de dar aulas, isso é verdade, e estão lá pelo salário e a estabilidade.

    outros não sabem dar aulas, e outros não tem vocação,
    então, o pessoal do curso de medicina, e alunos de outros cursos tem o direito de reivindicar suas aulas, com bons profes, e boas aulas, e fiscalizar os que não dão aulas, denunciando aos órgãos como o Ministério Público, ou o Governo do Estado, ele envia o dinheiro e paga os salários, precisar saber dessa realidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>