Há algo de estranho…

… no processo de licitação 050/2015, para implantação do Terminal Intermodal Urbano de Maringá, vencido pela Sial. No Portal da Transparência não localizamos as atas.
O parecer jurídico foi dado pelo procurador jurídico, cargo comissionado de fora dos quadros da prefeitura e não por um procurador de carreira, como é habitual.

Anexo o parecer, assinado pelo procurador, que depois foi advogado da coligação, depois da eleição voltou a ser procurador e agora foi nomeado para o ministério da saúde. Seria bastante ligado a Ricardo Barros.
Pediria aos vereadores que verificassem porque as atas não foram publicadas, especialmente ao Jean Marques, as razões do parecer não ter sido dado por um servidor de carreira.
Akino Maringá, colaborador

Angelo Rigon


3 pitacos em “Há algo de estranho…

  1. Uma vergonha, e os eleitos ficam a espera pra ver o que vai dar, não querem se “queimar”, ora com a comunidade, ora com o executivo, e fica difícil de saber de qual lado estão. Não fiscalizam praticamente nada. Elles tem que ser mais verdadeiros, desempenhar o seu papel fiscalizador, denunciando essas manobras. Os ex vereadores, salvo exceções, só diziam amém. Quanto aos atuais, não podemos esperar muito. Já, quanto a atual administração… Transparência e ética. Por uma Maringá com justiça. AUDITORIA, JÁ! Simples assim.
    Investigador Nilson

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>