TRE garante o debate da RPC; Ulisses confirma presença

ulisses

Foi publicada há pouco a decisão do plenário do TR-PR confirmando a realização do debate da RPC Maringá com os candidatos a prefeito da cidade neste segundo turno.
A decisão reforma liminar do juiz Paulo Afonso da Motta Ribeiro, que ontem havia atendido pedido da coligação de Silvio Barros II (PP) e cancelou o debate, as chamadas e até a entrevista com Ulisses Maia (foto/PDT). Alegando convicção religiosa, Silvio informou à emissora que antecipadamente que não iria comparecer ao debate.

“À unanimidade de votos, a Corte conheceu do agravo regimental e, no mérito, por maioria de votos, deu-lhe provimento, cassando a liminar concedida e restabelecendo a decisão de origem recorrida, nos termos do voto do redator designado dr. Ivo Faccenda. Vencido o dr. Paulo Afonso da Motta Ribeiro”, diz o acórdão.
O advogado Thiago Paiva dos Santos fez manifestação oral pela Coligação Mudança Que Dá Certo e Rodrigo Xavier Leonardo pela Televisão Cultura de Maringá Ltda.
O debate está programado para começar às 22h. O candidato da coligação Inovação e Transparência, Ulisses Maia, confirmou presença. De acordo com as regras anteriormente estabelecidas com as assessorias, os candidatos devem comparecer à sede da emissora uma hora antes de o debate começar. Se um deles não aparecer, o outro será entrevistado por 20 minutos.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Começou em jornal aos 14 anos, foi editor-chefe dos três jornais diários de Maringá. Pioneiro em blog político, repórter e apresentador de programa de televisão, apresentador de programa político nas rádios Jornal, Difusora e Banda 1, comentarista das rádios Metropolitana e Guairacá, editor de diversos jornais e revistas, como Umuarama Ilustrado, Correio da Cidade, Expresso Paraná, Maringá M9 e Página 9. Atualmente integra o cast da Jovem Pan Maringá.

3 pitacos em “TRE garante o debate da RPC; Ulisses confirma presença

  1. José Carlos Bespalhuk diz:

    Bom dia!

    Muito estranho o candidato Silvio Barros e assessores entrar na justiça para suspender o debate na RPC. Quando assinaram o contrato (ou acordo), eles sabiam a data e hora do evento, certo!. Resolveram questionar somente agora pouco tempo antes do evento? Será que é motivo religioso ou político? Que coisa vergonhosa! Isso parece que tenho dedo do Coronel RB. Pelo que me recordo, esta foi a primeira vez que tal fato aconteceu em nossa cidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>