Carta para o estimado amigo que não conheço

ceu-ilustra

Compreender a vida é a sublime arte de saber do Enigma da Esfinge. Mas quando não conseguimos ser o terceiro requisito do enigma, a dor de nos apartarmos de nossos valores seculares é confortada pela energia das boas almas acolhidas nos sete céus de Alláh Clementíssimo, Misericordiador.
Por vezes nossas opções de exercício ao livre arbítrio nos é penalização, e por vezes só nos faltou mesmo foi a Fé e a Perseverança.


Porém, quando temos Fé, quando temos Perseverança e perdemos para a morte uma pessoa que nos significa o amor, a felicidade, o apoio nas horas difíceis, o amparo no desespero, o lenço da lágrima, o abraço da mesma lágrima, mas na alegria? Onde foi meu Senhor, Clemente e Misericordiador?
Ele, Deus. tem planos para todos nós e por vezes, os seres que amamos possuem atribuições que não são seculares nos afazeres dos Jardins de Deus, no hospital celestial, no amparo e socorro às almas que não tiveram sequer acesso aos ensinamentos do divino Mestre, por ignorância e intolerância religiosa. MEU DEUS EXISTE… O TEU, NÃO”
Mas existe apenas um Deus, desde o pacto (arco-íris) feito por Deus ao Profeta Noé, dando-nos a Terra e tudo que nela há!
A tristeza da perda de nossos amores e afetos, só pode ser entendida pela prece humilde, pelo genuflexo que busca entender seu Senhor, mas compreendida?? Talvez algum de nós, desta Dispensação Humana, possa compreender. Eu, eu apenas busco a oração que me leve ao entendimento e ao mais cruel…a aceitação, a grande prova da possível e estimada “humildade dos humanos”.
Em Curitiba, dias passados, perdi meu tio Farith, que a cada “textim” que Seo Rigon publicava, colocando assinatura do Velho Gagá, ele tirava exatas 200 cópias e saía dentro da AlePr, distribuindo aos que ele encontrava… jamais me pediu pra escrever uma indireta a alguém, ou um elogio, mas elogiava o Seo Rigon por publicar as minhas lutas que se dividiam entre um leito do SUS e os semáforos que me ajudavam no sustento de vida. E Deus, para ele, nem aviso prévio deu, mas requisitou-o e eu agradeço sim ao Grande Arquiteto do Universo, pelas bençãos que tomei posse pela presença dele, em minha vida.
Sinais de alerta nos avisam quando só encontramos fulano, fulana, beltranos e ciclanas, nas capelas mortuárias e ainda comemoramos em forma de dantescas piadas…alguns dos Anjos de Deus, pode estar nos avisando…-“cuidado, volte breve a rever seus pares, seus amigos, seu valores e amores…lá no Céu…lá não tem caixa eletrônico e ainda não temos internet…”
Revejam suas metas e nos inclua nelas. Deixe de me julgar pela piedade com que você me vê manusear minhas muletas e venha compartilhar sua imensa sabedoria comigo…deixa a piedade ou dó por mim, para que apenas Deus a tenha.
Seja paciente com os apressados. Muitos deles tem pressas que nem Freud explica, e toda a correria deles pode se dobrar a um simples sorriso seu!
Aos preguiçosos mostre a eles o seu equilíbrio, que se demonstra por atitudes de quem tem “verdadeiramente Fé!”
Aos que morreram, ajude-os a entender a transposição, o desencarne e os ajude a fazer de seu che-ól, um abrigo daquela forma humana de vida, até o dia da junção dos ossos, descrita no livro de Apocalipse. Mas não colabore para que aquele morto, tenha seu che-ol, na tradução da mesma palavra em grego, que significa “inferno”
Vamos tratar bem nossos próximos, nossos valores de alma, para que achemos utilidade no poema do “poetinha” quando ele recitava……” so peço que digas aos outros, quando eu morrer, bem assim – ELE, NESTA VIDA, FOI MEU AMIGO”!

Gabriel Gagá Esperidião Netto

(*) Foto: Malu Pedarcini

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Começou em jornal aos 14 anos, foi editor-chefe dos três jornais diários de Maringá. Pioneiro em blog político, repórter e apresentador de programa de televisão, apresentador de programa político nas rádios Jornal, Difusora e Banda 1, comentarista das rádios Metropolitana e Guairacá, editor de diversos jornais e revistas, como Umuarama Ilustrado, Correio da Cidade, Expresso Paraná, Maringá M9 e Página 9. Atualmente integra o cast da Jovem Pan Maringá.

2 pitacos em “Carta para o estimado amigo que não conheço

  1. anonymous . ' . diz:

    Maravilhoso esse texto. Muito bem escolhido para esse momento *”de todas as nossas vidas”*. Que o GADU nos proteja e, no momento correto, nos receba em sua morada eterna. . ‘ .

  2. Parabéns pelo texto, caro amigo que não conheço pessoalmente. Que o Grande Arquiteto do Universo, tenha reservada uma das muitas moradas, não eternas, pois seriam muito chato ficar eternidade morando num só lugar e não conhecer outros amigos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>