Preocupação com as finanças

Luiz Carlos Hauly (PSDB) deve deixar o governo Beto Richa na próxima segunda-feira. Sai da Secretaria de Fazenda para buscar a eleição para mais um mandato como deputado federal, cargo do qual está licenciado. Anunciou-se que ele conseguiu melhorar o caixa do governo paranaense em quase R$ 1 bilhão.
As especulações sobre o substituto são muitas, mas ainda não haveria consenso. O governador poderá optar pelo nome de um profissional da área de finanças, sem ligações políticas. No governo tem gente preocupada, rezando para se conseguir dinheiro para honrar a segunda parcela do 13º salário do funcionalismo.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Começou em jornal aos 14 anos, foi editor-chefe dos três jornais diários de Maringá. Pioneiro em blog político, repórter e apresentador de programa de televisão, apresentador de programa político nas rádios Jornal, Difusora e Banda 1, comentarista das rádios Metropolitana e Guairacá, editor de diversos jornais e revistas, como Umuarama Ilustrado, Correio da Cidade, Expresso Paraná, Maringá M9 e Página 9. Atualmente integra o cast da Jovem Pan Maringá.

8 pitacos em “Preocupação com as finanças

  1. RIGON! ME RESPONDE UMA COISA QUE ESTA ME INTRIGANDO ! A VAGA DO HAULY ESTA SENDO OCUPADA PELO JAPA AQUI DE MARINGÁ ? OU SEJA O NISHIMORI ?
    CASO ELE RETORNE PARA O MANDATO O JAPA VAI FICAR NA MÃO ! OU NÃO É O JAPA QUE SAI ? ESTA É MINHA DÚVIDA !

  2. O Japa entrou na vaga deixada por Cezar Silvestri da coligação PSDB/PPS, caso Hauly retorne a Câmara não sei se o Japa pula, penso que não, o que acontece nesse caso Rigon?

  3. http://www.vanguardapolitica.com.br/2013/09/beto-procura-substituto-para-hauly-na-fazenda/

    Beto procura substituto para Hauly na Fazenda

    Destaques, Paraná e Brasil (Por Elizabete Castro) – O governo do Estado já tem pronta a explicação para a iminente saída do secretário da Fazenda, Luiz Carlos Hauly, mas ainda não está escolhido o substituto para o cargo. A justificativa oficial é que Hauly é importante na Câmara dos Deputados para ajudar o governador Beto Richa (PSDB) a negociar com a bancada federal do Paraná as emendas que pretende apresentar ao orçamento da União de 2014. Hauly é deputado federal licenciado.

    Mas nos bastidores, a informação é diferente. O secretário está sendo apontado como o responsável pelo desequilíbrio das finanças estaduais. O governo está a um passo de romper o teto dos gastos com pessoal previsto na Lei de Responsabilidade Fiscal, tem dificuldades para acertar as pendências que travam as liberações dos empréstimos internacionais e ainda não vislumbra uma saída para sair do vermelho.

    Na base aliada do governo na Assembleia Legislativa, Hauly não tem sustentação. E o nome do diretor financeiro da Copel, Luiz Eduardo Sebastiani, é cogitado como o substituto para a área.

    O líder do governo na Assembleia Legislativa, Ademar Traiano (PSDB), disse que não sabe nada sobre o assunto. Mas que Hauly teria um papel estratégico em Brasília para ajudar o governo. Na próxima segunda-feira, 30, o secretário faz a apresentação das contas do estado do quadrimestre – maio a agosto – e poderá ser a última. A performance de Hauly nestas audiências públicas desagradam o staff do governador. A exposição nua e crua de números levou o secretario a receber o apelido de “super sincero”, que não caiu bem no Palácio Iguaçu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>