Falta de professores atinge CMEI

Do Maringá Manchete:
Chegou até o conhecimento de nossa reportagem, através de denúncia da senhora Rose Santos, que sua filha de 8 anos que necessita de acompanhamento especial em escola municipal, não está sendo atendida por falta de professor de apoio no CMEI Lidia Ribeiro Dutra da Silva no Parque Laranjeiras em Maringá. A criança foi reprovada no ano passado, quando estudava no CMEI Manoel Santos, Residencial Tuiuti, por justamente não haver professor de apoio na escola; a filha de Rose é portadora de necessidades especiais. Diante disso, Rose resolveu trocar a filha de escola, matriculando-a no CMEI Lidia, onde há uma professora de apoio, porém, soube depois que existem mais 8 crianças na mesma escola que necessitam desse tipo de acompanhamento, mas a professora de apoio só atende uma criança e no período da tarde. Indignada pela situação, Rose procurou a Secretaria de Educação de Maringá, e ficou abismada ao ser atendida por uma funcionária do setor que lhe disse: “Mãe, a senhora deveria ficar feliz pela sua filha ter reprovada, pelo menos ela não passou sem saber nada “. Apuramos que houve um concurso para contratação de professores de apoio para rede municipal, cerca de 240 foram aprovados, mas apenas 50 foram chamados e, deste número, 30 já exercem o cargo de diretores ou supervisores, e não querem deixar o cargo de confiança. Com isso acabam “enrolando” e segurando a vaga. Leia mais.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Começou em jornal aos 14 anos, foi editor-chefe dos três jornais diários de Maringá. Pioneiro em blog político, repórter e apresentador de programa de televisão, apresentador de programa político nas rádios Jornal, Difusora e Banda 1, comentarista das rádios Metropolitana e Guairacá, editor de diversos jornais e revistas, como Umuarama Ilustrado, Correio da Cidade, Expresso Paraná, Maringá M9 e Página 9. Atualmente integra o cast da Jovem Pan Maringá.

18 pitacos em “Falta de professores atinge CMEI

  1. Se não votou, acredito que não, venha se juntar aos que, por direito, merecem um tratamento humano e para todos iguais nesta cidade.
    Está certa, tem que denunciar, e exigir um tratamento digno, previsto em lei, para seu filho.
    Muitas mães certamente estão já agradecidas a senhora.

    • Concordo, os direitos das crianças estão sendo negligenciados, não há atendimentos necessários nem na área da educação , nem na saúde. É um verdadeiro absurdo e ninguém faz nada.

  2. Tem coisa errada nesta noticia. Nem uma das esc olas mencionadas são creches, ou CMEI, mas sim escolas, de primeiro ao quinto ano. Quanto aos endereços, a escola Lidia fica no parque das larangeiras e a Manoel Dias no Jardim Paraiso, não no Residencial Tuiuti.

  3. a seduc ta uma porcaria mesmo a solange manteve algumas gerentes por questao de que as mesmas foram cabos eleitoreiros….. mas elas sao um fracaço….. solange.. troca tudo de uam vez…. ou vc curte puxa saco…. toma vergonha na cara e troca a cambada de vagal que tem ai nessa seduc

    ordenheiras

  4. que palhaçada ta essa seduc… as creches estao no buraco,, fui la para pedir uma vaga e a geren te grosseiramente me perguntou se eu era filiada ao psdb , pois so a socrepa consegue e libera vaga…..
    que é isso….. um a vergonha…..

  5. Mas…isto está acontecendo em Maringá???????????????Não pode ser, a educação aqui é azul, alunos com computador individual, professores de ingles, salários decentes, servidores valorizados, plano de salário em dia, médicos, funcionários suficientes nas escolas, cmeis, postos de saúde, UPAS de primeiro mundo, centros esportivos funcionando com pessoas competentes, remédios chegando em casa pelo correio, arvores preservadas, enfim, creio que nada disto que postam aqui, é referente a Maringá, do azul, do 11, cuja prioridade é o povo que elegeu e escolheu A MUDAN ÇA CONTINUA< todos sabem, para onde, infelizmente.

  6. CHORÃO E CHUPETA diz:

    Pois é, enquanto as nossas crianças precisam de professora de apoio, certas escolas tem a dita professora e atende crianças vindas de Sarandi, é o cúmulo, deixam de atender os daqui pra atender as crianças de fora.Isto é certo?
    E ainda dizem que estão fazendo tudo dentro da lei.
    Que lei é esta que dá prioridade para as crianças de fora e as nossas ficam sem atendimento?
    Rigon, ajude esta mãe, a Rose, por favor.

  7. Ela está corretíssima! Lutar pelos direitos e cumprir os deveres é obrigação de todo cidadão. A Secretaria de Educação tem é que cumprir o que a Lei ordena e garante. Tem que parar de enganar o cidadão (pais, professores, funcionários), já virou um escândalo! A gerente do Ensino Fundamental tenta defender os desmandos, mas também não é pra menos, ela se apropriou de um cargo que não lhe pertencia, abusa do seu poder, fazendo atas de professores e funcionários que queiram mudar dos locais onde estão trabalhando, diga-se de passagem, locais que tem na chefia as afilhadas da citada gerente. Ai ai ai de quem ousa se rebelar!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>