Carteiras suspensas

O governador Beto Richa (PSDB) passou por Maringá e ninguém lembrou-se de lhe perguntar o motivo que o levou a tirar do site da Secretaria de Segurança Pública a consulta pública e gratuita às carteiras de motorista. O serviço foi implantado no governo Requião, e que não ficou muito tempo no governo Beto, permitia que se consultasse a lista de pessoas que estão com a CNH suspensa por causa dos pontos e das infrações de trânsito. Se não tivesse tirado do ar, dava para saber quais são os quatro ou cinco secretários municipais de Carlos Roberto Pupin que estão com a carteira suspensa e não poderiam estar dirigindo. Parece que para fazer parte do governo pepista, o mínimo que se exige é ter problemas com a CNH.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Começou em jornal aos 14 anos, foi editor-chefe dos três jornais diários de Maringá. Pioneiro em blog político, repórter e apresentador de programa de televisão, apresentador de programa político nas rádios Jornal, Difusora e Banda 1, comentarista das rádios Metropolitana e Guairacá, editor de diversos jornais e revistas, como Umuarama Ilustrado, Correio da Cidade, Expresso Paraná, Maringá M9 e Página 9. Atualmente integra o cast da Jovem Pan Maringá.

3 pitacos em “Carteiras suspensas

  1. Transparência meu caro! As pessoas têm o direito de saber quem são os infratores que oferecem risco à coletividade. Para que, caso o Senhor veja um motorista desses conduzindo veículo, posso acionar um Agente de Trânsito, pois conduzir veículo automotor com CNH suspensa é crime de menor potencial ofensivo, e gera cassação da CNH.

  2. O duro é ver o CRISPIN cumprimentando o Beto Richa ele dava pau no beto e na família barro,ai o bixinho $$$$$$$$$$$$$$$$ deu uma picada nele, agora ele e Beto e Barro ate debaixo d agua, esse não sabe oque é vergonha´.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>