Eleitor, abra os olhos

Do padre Orivaldo Robles:
Há muito tempo, o eleitor vem fazendo o papel de bobo. Não só aqui. Políticos são iguais em toda parte. Só que alguns países têm nível de cidadania mais elevado e conseguem melhorar a qualidade dos eleitos.
Está em sua mão decidir quem vai ocupar os cargos. O problema é que você é um só, ao lado de milhares com o mesmo poder. Como agir? Fazer a melhor escolha e esforçar-se para que outros também a façam. Está em jogo a sorte de todos. Ou nos beneficiamos todos ou vamos todos para o mesmo buraco. Não se pode brincar. Se há políticos desonestos é porque existem eleitores babacas. Alguns pontos a considerar:


• Não se deixe engambelar. Candidato que nunca olhou para você agora vem com tapinha nas costas, interesse pela sua opinião, amizade que nunca mostrou. Isso é para enganar trouxa. Você decide se quer ser trouxa.
• Se o candidato pleiteia reeleição, veja como foi seu mandato anterior. Não confie na propaganda. Acha que ele iria dizer: “Não votem mais em mim, já enganei vocês; quero continuar me aproveitando de sua ignorância”?
• Procure descobrir quem está por trás da candidatura. Quem vai lucrar com a eleição desse candidato. Se ele está ligado a grupo econômico, a organizações fortes, a gente poderosa etc.
• Veja o seu passado familiar, profissional e político. Que posições ele tem tomado, especialmente em questões que afetam muita gente (educação, saúde, moradia, desemprego, previdência social etc.). Quem nunca se importou com isso não será agora que vai começar.
• Considere o nível de escolaridade do candidato. Ele terá que tratar de problemas extremamente complexos. Não basta ter boa vontade. Ainda que bonzinhos, os ignorantes são sempre manobrados pelos mais espertos.
• Analise o custo da campanha. Candidato que gasta somas fabulosas não merece confiança. Como vai recuperar o que gastou? Você acha que ele quer se eleger para jogar dinheiro fora?
• Não vote porque é obrigatório votar. Mais que obrigação, voto é um direito. É um jeito de você ser levado a sério, de dizer o que pensa. Não vote em branco nem anule o voto. Alguém vai ser eleito. Seu voto pode fazer falta para um candidato digno. Não use o voto para protesto, gozação ou desabafo. Se nem você se respeita, por que alguém deve respeitá-lo? Quem faz isso prova que sua opinião não vale nada.
• Não veja eleição como chance de vantagem pessoal. Pense na comunidade, não só em você. O favor que lhe dão como esmola (emprego, internamento hospitalar, cadeira de rodas, material de construção, óculos, jogo de camisas de futebol, botina…) é comprado com dinheiro de todos. O candidato não o paga do próprio bolso. Aceitando, você confessa que também é desonesto, que também se aproveita dos outros. Então, não tem moral para exigir honestidade dos políticos.
• Não vote apenas por amizade. Amigo não pode fechar os olhos às limitações do outro. Quem não é competente ou confiável não pode ser eleito. Seria um desastre para a população e uma mentira para o eleito. Você estaria enganando seu amigo, fazendo-o crer que é dono de uma capacidade que não tem.
• Verdade que nem sempre se diz: cristão tem o dever de participar da política. Votar é uma forma de participação. É dever de consciência, isto é, obriga diante de Deus. Trai a fé quem negligencia esse dever ou, no seu exercício, despreza o bem comum.

Angelo Rigon


18 pitacos em “Eleitor, abra os olhos

  1. Viram? Ainda nos restam bons professores. Os que foram colocados em seu lugar, com outras denominações, estão falando o quê? O quê? Estão se candidatando? Então… Pior se estivessem assessorando o saque da cidade nas tendas dos milagres e castelos de areia. E porque não dizer nas águas minerais…
    Eu acrescentaria a preocupação em se renovar ao menos um membro da câmara, embora existam 3 vereadores e meio que seriam muito bem vinda suas reeleições. Tem um menino bom que pertence ao conselho da saúde um setor com o qual está compromissado e conhece muito bem. A exemplo do Humberto, tem independência. Nem vou citar o nome do Carlão pois não sei se poderia ser considerada propaganda irregular. Parabéns padre Orivaldo. Aguardamos sua apreciação aos demais agentes públicos que apodrecem esse País, cujas culpas recaem sempre sobre outros. Por ex. É normal saqueadores desonestos irem na jugular de agentes honestos?

  2. “O problema é que você é um só, ao lado de milhares com o mesmo poder”
    ISSO É QUE TE INCOMODA ORIVALDO…É QUE VOCE SÓ TEM O MESMO PODER QUE QUALQUER UM….OU VOCE ACHA QUE SEU VOTO VALE MAIS DO QUE DO VIZINHO….ISSO TE INCOMODA DEMAIS….
    PENSE BEM, JESUS MORREU NA CRUZ, E ISSO SIMBOLIZA MUITO A VIDA DA GENTE…
    FICA NA SUA..COM SEUS FIÉIS…E SEU GRUPELHO QUE FAZ CURSO “INTENSIVO” PARA BATISMO.

  3. Beato de plantão diz:

    Pô bicho. Esse Zóio é um recalcado. O padre certamente sabe quem ele é. Deve ser de sua paróquia. Ou morre de amores pelo clérigo ou de ciúme pelo seu trabalho. Vade retro satanás

  4. Poxa, Zóio!

    Se você é candidato: incomodou-o demais os cinco primeiros pontos a considerar?

    Se não é: Como pode fazer esse comentário diante de uma crônica excelente?

    Se é ciúme por não saber escrever, pense no provérbio: “SE SUA ESTRELA NÂO BRILHA, NÃO TENTE APAGAR A MINHA”.
    No caso, a do cronista, Padre Orivaldo.

    Vamos, Zóio, pegue a caneta e faça uma crônica e a poste aqui para a gente ler e se certificar de que você é o melhor cronista do Estado.

    Larga mão desse azedume, meu.

  5. Nunca mandei mensagem como anônimo, mas como aqui todos são anonimos ou apelidos, vamos lá: Há muito tempo, o católico vem fazendo o papel de bobo. Melhor não mexer com isso porque cristão respeita ate o padre.
    Edilson Simões

  6. Vejo muitos que não sabem atender ao apelo dos candidatos então vai uma dica de como faço a peneira:

    Candidato que permite propaganda em veículo com irregularidades de chamar a atenção, sem sinalização, ferrugem entre outras, esta descartado.

    Veículo com propaganda com som acima do permitido em horários errados e próximo de escola, creches, hospitais, esta descartado.

    Veículo com propaganda que joga lixo pela janela do carro, antecipa a arrancada no sinal mesmo quando não abriu, esta descartado.

    Candidato que te conhece e anda de a pé em época de campanha, esta descartado.

    Resumindo veja que a peneira ocorreu ficam muitos poucos para decidir o voto.

  7. O padre Esta certo, mas esqueceu de dizer que existem muitos politicos que nunca trabalharam na vida e falam como se fosse escravos da vida, mas assumem a presidencia! outros matam gente sao guerrilheiros,e matar è pecado, sao eleitos presidentes, outros avancam o sinal da honra e carregam dinheiro nas cuecas, outros entram no jogo do bicho que tira o dinheiro de chefes de familia e se deleitam como deputados e seus assessores! enfim è uma satisfacao fazer valer meu voto! pelo menos nao faco parte deste povo de cartilha!

    • Carlos Noel Mazia diz:

      A Igreja Católica proibe os padres de se candidatarem a qualquer cargo político, ao contrário das demais igrejas, cuja bancada tanto no âmbito federal como no estadual nem sempre prima pelo bem comum. Por isto prefiro fazer parte do povo da cartilha do que fazer parte da manada dócil que garante a permanencia de “pastores” nos assentos do congresso e das assembléias legislativas.

  8. Paulo R. Donadio diz:

    Meu Caro Amigo Orivaldo,
    Brilhante como sempre ! ! !.
    Pena que tantos anonimos ou com apelidos esdrúxulos tentem diminuir a importância das suas palavras. Tenho certeza que não teriam coragem de dizer a mesma coisa caso fossem obrigados a assinar os seus comentários, que por vezes beiram a idiotice.
    “Os cães ladram e a caravana passa”.
    Continue nos brindando com a sua lucidez.
    Abraço fraternal.

  9. Isso tudo é dor de cotovelo dos anônimos e outros que carregam consigo o pecado da inveja, do ciúmes, da falta de amor com o próximo e do respeito a expressão do outro. Podemos opinar dando nosso ponto de vistas, mas chegar a criticar e ofender o outro é pura falta de amor de Deus! Misericórdia Senhor desse tal de Zóio e outros filhos teus perdidos ainda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>