Ana Lúcia Rodrigues no Ipea


A professora Ana Lúcia Rodrigues, do Departamento de Ciências Sociais e coordenadora do Observatório das Metrópoles da UEM, foi contratada pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), para compor, a partir deste mês, a equipe que desenvolverá o projeto Estudo das Regiões Metropolitanas no Brasil. A iniciativa tem a finalidade de investigar o fenômeno de metropolização brasileiro contemporâneo, à luz de variadas dimensões analíticas. Ana Lúcia será responsável pela temática Planejamento e gestão compartilhados e funções públicas de interesse comum. O Ipea é uma fundação pública federal vinculada à Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República e suas atividades de pesquisa fornecem suporte técnico e institucional às ações governamentais para a formulação e reformulação de políticas públicas e programas de desenvolvimento brasileiros.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Começou em jornal aos 14 anos, foi editor-chefe dos três jornais diários de Maringá. Pioneiro em blog político, repórter e apresentador de programa de televisão, apresentador de programa político nas rádios Jornal, Difusora e Banda 1, comentarista das rádios Metropolitana e Guairacá, editor de diversos jornais e revistas, como Umuarama Ilustrado, Correio da Cidade, Expresso Paraná, Maringá M9 e Página 9. Atualmente integra o cast da Jovem Pan Maringá.

18 pitacos em “Ana Lúcia Rodrigues no Ipea

  1. Pelo que sei é excelente professora e entendida em gestão ambiental. O fato de fazer parte do IPEA, honra nossa cidade de Maringá e o Estado do Paraná. Parabéns e Sucesso.

  2. Douglas Benício diz:

    Acho que o IPEA nao é o suficiente para a Prof. Ana Lucia.

    Em minha opiniao, ela deveria ser prefeita daqui de Maringá.

    Tive o prazer de ler o livro dela sobre a comparacao das metropoles de Maringá e Curitiba.

    Recomendo a todos lerem, é excelente, e mostra o quao egoistas nós, maringaenses, somos com as cidades que compoem a malfadada Regiao Metropolitana de Maringá.

    Para se ter uma ideia, este negocio de RMM, só Maringá que sai no lucro, explorando as cidade de Sarandi e Paicandu.

    Acho que, se os prefeitos da regiao quisessem mesmo mudar o cenário caótico, leriam este livro, que nos dá até ideias de como transformar esta malfadada RMM numa RMM de verdade, que nao fique apenas no papel.

    Enquanto a Ana Lucia nao se candidata a prefeita, votarei em Alex Valente e Fuji.

  3. Parabens a professora Ana Lúcia reconhecida pela sua luta em prol de uma Maringá melhor para todos, inclusive imbecis como o “leo/maringa” que sequer deve saber o que é o IPEA….

  4. Prof. Luiz Gonzaga diz:

    Penso que ela tem prococado boas discussões sobre gestão urbana, pena que às vezes temos dificuldade de assimilar seus conhecimentos, ganha o IPEA,ganha Maringá, particularmente desejo-lhe sucesso!

  5. Parabéns Drª. Ana Lúcia, conheço seu potencial e fiquei muito orgulhoso de ter tido você como minha professora de pós-graduação em Políticas Públicas. Presenciei você como palestrante em um importante debate a nível nacional ocorrido no anfitriato da Universidade Federal de Curitiba no ano de 2007, dando um verdadeiro show de conhecimento.

  6. Parabéns professora Ana Lúcia!
    Nos orgulhamos da sua conquista. A sua atuação crítica e reflexiva é fundamental para a nossa cidade e para a região metropolitana.
    O que você conquistou é claramente por mérito próprio, por sua competência, e não por questões políticas ou indicações. Abraço.

  7. Nem uma coisa,nem outra,nos dois primeiros comentários.

    E uma coisa e outra.

    É do PCdoB,que,na teoria,deveria ser contra o Silvio e o PP.Mas o governo que apoia é o mesmo que apoia o PP,e,contra a vontade,o Silvio.

    É uma coisa e outra:mais um empreguinho.O pessoal da terceira via(sic),a esquerda progressista(sic),do PT e do PCdoB,como a amicíssima da Profa.Ana Lucia,a amiga do reitor,Celene Tonella,adoram acumular funções.

    É Observatório das Metrópoles,capanga do reitor,profas. do mestrado do DCS,agora “carguinho”(acho que não é o termo adequado,mas enfim…)no IPEA.

    Preocupadíssimas em fazer ciência(sic)….

    Como diz a frase do Barão de Itararé,tem gente que quando se vende,recebe muito mais do que realmente vale.

  8. Somente quem não conhece o trabalho da Professora Ana Lúcia a frente do Observatório das Metrópoles pode tentar desqualificar a mesma (como o tal leo/maringa).
    A ida da Profa. Ana Lúcia para o IPEA só demonstra o reconhecimento que a Profa. Ana e o Observatório tem em nível nacional.
    Infelizmente, em Maringá nada que a UEM produz é bom, porque a UEM produz massa crítica que, muitas vezes, vai contra as “forças ocultas” (como diria Jânio Quadros) que se movem como ratos no pântano do poder em nossa cidade.
    Parabéns Profa. Ana Lúcia. Continue com seu trabalho, pois Maringá precisa do mesmo.

  9. O problema da ana é que ela é política partidária, ou seja, não é isenta. Gostaria de vê-la defendendo o corredor de ônibus da Morangueira. Só vai defender quando seu partido estiver no poder (nunca).

    • Sr. Anônimo!
      São pessoas como você, que diziam a mesma coisa do Lula, do PT, e aí estamos. São idiotas como você, que faz com que, que vota nos Barros e acho muito legal. Nunca diga nunca, pois tudo é possível.

  10. Completando o Carlos Rico, além de acumular empregos sem trabalhar a professora Ana Lucia é contra quando é conveniente. Foi a favor do aumento no número de vereadores, apesar da maioria da população ser contra. Defende algumas idéias retrogradas que nem nos países mais atrasados querem.

    • Ao Edison Simões

      A maioria foi a favor, devido a grande manobra, da sociedade organizada, digo ACIM, prefeito, etc. Que com propaganda até no horário do fantástico, influenciou a opinião pública. Que depois sumiu. Agora, não se manifestaram sobre os super-salários, sobre a queima do lixo, etc. Agora você deve defender idéias inovadoras, como a do Prefeito, tipo dar 40 anos a TCC, dar dinheiro para a Miss Paraná, queimar lixo, etc…

    • Realmente o Carlos Rico e o Edison Simões se complementam em gênero, número e grau.
      Falar em empreguinho umespaço no IPEA que faz planejamento de uma nação emergente como é a nossa, é, no mínimo ter a inteligência de um mongolóide (que esses me perdoem).
      Para a outra questão da dita “conveniência” sobre o número de vereadores, mais um equívoco. Numa democracia representativa, quanto maior o número de representantes, melhor será o resultado e mais difícil o suborno. Ou vcs acham que a ACIM está interessada de discutir a organicidade de Maringá. É claro que estão interessados exclusivamente no lucro; uma prova incontestável é o jeitinho de acertar e diminuir feriados para não perder vendas. Os funcionários, oras… eles que se lasquem.
      Ana,
      Parabéns, sua indicação é merecida.

  11. Dá licença, mas quem diz que tais professora não trabalham, realmente não sabem de nada.
    As professoras citadas trabalham, INCLUSIVE, em feriados e finais de semana.
    Chega a ser ofensivo esse Simões falar que não trabalham. Coisa de quem não conhece nada de nada.

  12. Parabéns!
    Maringá merece está no cenário NACIONAL sim, mais com pessoas como a ANA LÚCIA, tenho a plena certeza pela sua competência que Maringá esta bem reepresentada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>