Aumento afronta inteligência do eleitor

De Ronaaaaaaallllldo Nezo:
Junho de 2008. Este é o mês. E tem um dia: 10. Dia 10 de junho de 2008 é a data em que os vereadores de Maringá rejeitaram o projeto que previa aumento de salários para a legislatura 2009-2012. Na época, estava em votação um acréscimo de 29,8%. Isto garantiria a eles um subsídio de R$ 7,4 mil. Mas, por 11 votos a 4, o projeto foi rejeitado. E isso aconteceu depois da forte pressão da sociedade. Foi uma vitória do povo. Acontece que nossos nobres parlamentares resolveram ressuscitar o aumento. Sim. Ressuscitar é o termo. Vou explicar…

Terça-feira passada, dia 13, junto com os projetos que previam aumento no número de cadeiras no Legislativo, um outro tratava dos salários. E, segundo o texto, os subsídios dos vereadores serão de R$ 9,4 mil a partir de janeiro de 2013. O projeto não foi votado, mas pode ir a plenário ainda nesta quinta-feira. Como a Câmara chegou a esse valor? Simples. Foi lá atrás, buscou o aumento rejeitado em 2008, projetou as perdas inflacionárias até o final de 2012 e, fechado o cálculo, chegou aos R$ 9,4 mil. Leia mais.

Angelo Rigon


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>