Mulher ‘morta’ por jornal não obtém indenização

O desembargador Ruy Fernando de Oliveira, 1º vice-presidente do Tribunal de Justiça do Paraná, negou no último dia 14 seguimento a recurso especial cível movido por uma maringaense contra a Editora Central Ltda. (O Diário). Ela havia ganhado ação de reparação de danos morais na 5ª Vara Cível de Maringá (R$ 8 mil), mas em fevereiro do ano passado o TJ reformou a sentença de primeira instância (acórdão). O jornal noticiou, de forma equivocada, sua morte,  bem como o fato de ser a autora dependente química – mas o fato aconteceu com sua irmã. O TJ entendeu que a publicação da errata no dia seguinte foi suficiente para esclarecer a questão, não tendo existido fato ofensivo.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Começou em jornal aos 14 anos, foi editor-chefe dos três jornais diários de Maringá. Pioneiro em blog político, repórter e apresentador de programa de televisão, apresentador de programa político nas rádios Jornal, Difusora e Banda 1, comentarista das rádios Metropolitana e Guairacá, editor de diversos jornais e revistas, como Umuarama Ilustrado, Correio da Cidade, Expresso Paraná, Maringá M9 e Página 9. Atualmente integra o cast da Jovem Pan Maringá.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>