Procuradoria ficou em cima do muro

Ouvindo a leitura do parecer da Procuradoria Jurídica da Câmara  sobre o projeto do vereador Zebrão, obrigando vigilância nas salas de autoatendimento, ficamos com a convicção de que houve uma preocupação de não colocar a CCJ em situação vexatória.  O Procurador ficou em cima do muro. Falou, falou, falou e não disse nada.
Minha opinião: O projeto é inconstitucional, o procurador sabe disso, mas ficaria chato dizer isto, pois ele é comissionado. Por esta e outras razões a Procuradoria deveria ser composta por funcionários efetivos, sem compromisso com quem o nomeou.

Akino Maringá, colaborador

Angelo Rigon

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>