Família tem dificuldade para trazer corpo de jovem

A família de Tânia Regina Ribeiro, 29 anos, de Sarandi, encontrada morta com o companheiro num apartamento em Lisboa, Portugal, no último dia 2, está encontrando dificuldades para trazer seu corpo para ser sepultado no Brasil. O casal possivelmente morreu asfixiado por monóxido de carbono, ao fazer um churrasco no apartamento fechado.
O translado custará cerca de R$ 15 mil, dinheiro que sua mãe, Neide, não tem. A família tem 30 dias para transferir o corpo. Tânia, que foi para a Europa em novembro passado e lá se encontrou com Roberto Lima, 49, deixou três filhos, todos de pais diferentes, em Sarandi. A informação é do repórter Pedro Biriba, da Banda 1.

Angelo Rigon


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>