Rollmops

Quando fiz o texto sobre os petiscos de boteco alguém enviou um pitaco, avisando que eu havia me esquecido de falar dos famigerados rollmops. Como pude cometer esse pecado? Talvez porque essa seja uma das iguarias de boteco mais ignoradas pelos jovens hoje em dia. Trata-se de um rolinho feito de uma cebola ardida, enrolada por um filé de sardinha salgada e transpassada por um palito de dente. Tudo isso fica um tempo numa conserva de água, vinagre, sal, rodelas de cebola, pimenta-preta e sementes de mostarda. Um aviso: é preciso atestado de macheza bruta para devorar um rolinho.

Ivana Veraldo

Angelo Rigon


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>