Migalhas

Verão. No campo. Estiro-me, de borco,
sobre a grama, ao nostálgico sussurro
do ar; vejo um Suíno e digo: – Olá, seu porco!
Avisto um Asno e grito: – Olá, seu burro!

Certamente, ambos não me entenderão,
mas sinto, pelo menos, a alma cheia,
ao dizer alto as coisas como são,
sem nenhum risco de ir para a cadeia…

(Desabafo) Trilussa

Angelo Rigon

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>