Comissionados da Câmara

Uma dúvida que está nos atormentando é se, com a posse de 21 funcionários efetivos, concursados, na Câmara de Maringá, haverá ou não exoneração de comissionados. Se o assessor jurídico, que antes era da Prefeitura e foi exonerado por determinação judicial e foi nomeado no Legislativo, dizem que por imposição de Ricardo Barros, continuará. Teria serviço para o procurador, dois advogados, um assessor jurídico? Seria legal? Dos 29 comissionados da Mesa, se cortarem 19 ainda sobra gente. A vereadora Marly disse ontem que tem nova proposta. Vamos esperar que Hossokawa não espere pelo dr. Cruz. 
 
Akino Maringá, colaborador

Angelo Rigon

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>