Última safra de café da América do Sul representou quase metade da produção mundial

A produção de café do Brasil, Colômbia e Peru atingiu 80 milhões de sacas, no ano-cafeeiro 2018-2019, representando 48% da produção mundial. A América do Sul, principal região fornecedora do mundo, exportou 4,76 milhões de sacas em janeiro de 2019, volume 16,4% superior ao mesmo mês do ano anterior. Se for considerado o intervalo de outubro de 2018 a janeiro de 2019, as exportações acumuladas somaram 21,6 milhões de sacas, o que representa 17,9% a mais em relação ao mesmo período anterior.

No quadrimestre analisado, o Brasil vendeu 14,73 milhões de sacas, 26,8% a mais que a safra cafeeira anterior. A produção nacional, maior do mundo, bateu o recorde histórico com 60,1 milhões de sacas, representando 35 % da safra mundial.

As exportações na Colômbia atingiram 4,79 milhões, volume que representou um crescimento de 5% em relação ao último período. O país, que é o segundo maior produtor de café das Américas, registrou uma safra de 14,2 milhões de sacas.

o Peru somou 1,92 milhão de sacas exportadas, registrando um aumento de 1,3%. A produção do ano-cafeeiro 2018-2019 ficou na casa dos 4,36 milhões de sacas.

Os dados analisados que permitiram a divulgação destes números constam do relatório sobre o mercado de café, de fevereiro 2019, da Organização Internacional do Café (OIC). O material está disponível para consulta, na íntegra, no Observatório do Café do Consórcio Pesquisa Café, coordenado pela Embrapa Café. Em relação à unidade de medida utilizada para medir os grãos, no Brasil, uma saca de café equivale a 60 quilogramas.

Compartilhe