Técnicas de tortura mais brutais da história

A tortura tem sido uma realidade brutal para muitas pessoas, infelizmente.  Porém, o que é mais insano nisso, não é a brutalidade das torturas e sim a criatividade perversa que pessoas têm para inventar instrumentos de causar dor.

E para ilustrar o que estamos falando, aqui vão algumas técnicas de tortura bastante cruéis.

– Esmada-dedos

Thumbscrew

Com muitas variações, o esmaga-dedos ou “pilliwinks” todos funcionam do mesmo jeito. Esses instrumentos foram desenhados para esmagar os dedos do condenado, com variações para esmagar joelhos e cotovelos. Havia também o esmaga-cabeça com o mesmo princípio de esmagar, tentando que o condenado confesse seus atos.

– Tortura da corda

Rope Torture

A tortura da corda é a mais fácil de todos pios é fácil de encontrar e pode ser feita facilmente em várias maneiras para inúmeros tipos de torturas. Por exemplo, a corda podia ser usada para amarrar o condenado a uma árvore deixando-o exposto sem defesa nenhuma a animais ou outros seres humanos. Podia ser usada também para pendurar os condenados para entreter as pessoas. Podia ser usada para amarrar os quatro membros em quatro cavalos diferentes e, após fazerem os cavalos correr, os membros eram arrancados.

– Guilhotina

Guillotine

A guilhotina era uma lâmina afiada amarrada a uma corda, uma das mais conhecidas formas de execução. A cabeça do condenado era colocada no meio do trilho da guilhotina, que quando caía, separava-a do corpo. Como era um considerada um evento rápido, a morte por guilhotina era dito como o método de execução mais humano.

– Esticador

The Rack

Talvez fosse o método mais doloroso de tortura. O condenado era colocado em uma estrutura de madeira com cordas nas duas extremidades. Ele era amarrado nos pés e nos braços e começava o que o nome mesmo diz: esticar o condenado. O torturadores não paravam antes que os membros fossem arrancados do corpo.

LEIA TAMBÉM  10 coisas diferentes proibidas pelo mundo

– Arrancador de língua

Tongue Tearer

Essas tesouras grandes podiam cortar a língua do condenado fora. Sua boca era forçada a ficar aberta e o torturador fazia o trabalho. Aos poucos a língua do condenado era arrancada.

– A Banheira

The Tub

Esse método é conhecido como “sentar na banheira” onde o acusado é colocado numa banheira de madeira só com a cabeça para fora. Aí, pintam seu rosto com leite e mel. Em pouco tempo, moscas começam a se alimentar disso. A vítima é alimentada regularmente e, com isso, acaba nadando em seu próprio excremento. Depois de alguns dias, vermes e bigatos se alimentam do seu corpo enquanto ele apodrece.

– O Touro Brazen

The Brazen Bull

Também conhecido como o Touro Siciliano, ele foi criado na Grécia antiga. O acusado é colocado dentro de um touro feito de bronze sólido. Depois de trancado, o touro é levado a uma fogueira, onde ele acaba ficando amarelo com o calor. A vítima dentro começa a se queimar, agonizar e gritar até a morte. A forma de touro é justamente para amplificar os gritos e fazer parecer com um touro real.

– Empalamento

Impalement

Método preferido do conde romeno Vlad, O Empalador, daí o nome, foi muito usado na Arábia e na Europa. Para torturar o acusado, ele era obrigado a sentar em uma estaca e era deixado para morrer. A pessoa levava até três dias para falecer e acredita-se que Vlad usou essa técnica com mais de 20000 pessoas.

– Garfo Medieval ou Garfo dos Hereges

Heretics Fork

Usado principalmente durante a inquisição espanhola, esse instrumento de tortura consistia num aparelho de metal de ponta dupla: um garfo em cada extremidade. Esse garfo era amarrado no pescoço do acusado, entre o esterno (osso) e a garganta. A vítima não podia dormir, para não ser perfurado pelo garfo, o que acontecia invariavelmente devido ao cansaço.

LEIA TAMBÉM  Os 25 tobogãs mais malucos do mundo

– Tortura do pescoço

Neck Torture

Humilhante e doloroso, esse castigo era um teste de resistência onde a vítima era engatada em um dispositivo de pescoço, feito de metal ou madeira, que impedia a vítima de se adaptar a uma posição confortável. A crueldade desse castigo estava no fato de que as vítimas não conseguiram se deitar, comer ou baixar a cabeça por dias!

– Casamento Republicano

Republican Marriage

Além da guilhotina e da fogueira, essa tortura foi bastante usada por Jean Baptiste Carrier durante a Revolução Francesa. Ela consistia em amarrar homens e mulheres nús e jogá-los em águas geladas para se afogar. Quando não havia água, esses casais eram torturados com baionetas ou espadas. Era bastante usado para executar padres e freiras.

– Roda Catarina

The Breaking Wheel

Era um método de morte lenta. Os membros do acusado eram amarrados nos aros de uma grande roda de madeira. Ao ser girada, os torturadores, armados de martelos de ferro, atacavam os acusados quebrando seus ossos em vários lugares. Depois, deixavam o acusado para morrer ou devido aos ferimentos ou por acabar virando alimento para pássaros. Às vezes, um golpe de misericórdia era dado pelo torturador.

– Cavalete espanhol

Spanish Donkey

Um dos mais terríveis instrumentos de tortura usados na Inquisição Espanhola. O condenado era colocado nu nesse cavalete com pontas afiadas e, com o tempo, o torturador ia acrescentando pesos até a vítima ser cortada ao meio.

– Tortura do Serrote

Saw Torture

Nesse método, os condenados eram colocados de cabeça para baixo, para que ficassem todo o tempo conscientes do que estava acontecendo. Eles, então, eram cortados até o abdômen.

– Enforcado, arrastado e esquartejado

Hanged, Drawn, and Quartered

A pena por traição era muito alta na época medieval. O condenado era enforcado e esquartejado em público. Antes disso, o condenado era castrado e estripado, com essas partes sendo queimadas na sua frente.

LEIA TAMBÉM  25 atividades cotidianas que são ilegais na Coreia do Norte

– Crucificação

Crucifixion

Mais praticado na antiguidade, ainda é usado hoje em dia. É um método muito conhecido por ter sido feito com Jesus Cristo. É uma maneira deliberada, lenta e dolorosa onde o acusado é amarrado ou pregado, o que aconteceu com Jesus, e deixado para morrer, o que acontece dias depois.

– o Berço de Judas

The Judas Cradle

Parecido com o empalhamento, a vítima tinha de se sentar em uma pirâmide e, com os braços e pernas amarrados, é puxado para baixo, com o intuito de alargar o orifício da vítima. Para completar a humilhação, o condenado estava geralmente nu e o instrumento era raramente lavado. Se não morresse na tortura, certamente morreria pelas doenças contraídas dali.

– Borrifador de chumbo

Lead Sprinkler

Esse instrumento era geralmente cheio de chumbo derretido, alcatrão, água fervente ou óleo fervente. O torturador ficava passando esse borrifador pelo corpo, inclusive pelos olhos, do condenado e o líquido que havia dentro ia pingando, causando uma dor agonizante e levando à morte.

– Dama de ferro

Iron Maiden

A dama de ferro era um armário de ferro em forma de uma mulher que tinha seu interior coberto de pontas, suficientes para matar um humano.  Uma vez dentro desse armário, o condenado pouco podia se mexer sob o risco de ser furado pelas pequenas lanças de dentro do armário. Do lado de fora, o interrogador fazia as perguntas e ainda cutucava o condenado.

– O caixão da tortura

Coffin Torture

Essa era a técnica de tortura mais usada na Idade Média.  O condenado era colocado dentro desse caixão, que mal cabia um ser humano dentro, e ficava lá até os corvos virem se alimentar de sua carne. Quem estava acima do peso era colocado em um caixão mais apertado para se sentirem pior.

Compartilhe
  • Bruce Wayne

    De embrulhar o estômago!