Por causa deste meteorito um deus foi criado

Há três mil anos um meteorito com uma massa que rondava entre 30 e 80 toneladas foi atraído pela gravidade terrestre e, depois de ingressar na atmosfera, deixou uma estrela de fogo vista em quase toda Europa do norte e central. Em pouco tempo, se fragmentou e separou em nove partes, cainda na ilha de Saaremaa (atual Estônia) gerando uma explosão de 20 kilotons.

Instantaneamente incinerou um raio de seis quilômetros de bosques, criando uma coluna de fumaça e pó que cobriu o sol completamente por vários dias e que podia ser vista inclusive desde o Mar do Norte. A cratera principal criou um lago de 22 metros de profundidade e 110 de diâmetro.

Não é de estranhar que a partir disto o fogo não só iluminasse a fria noite das terras nórdicas, senão também as mentes e corações de milhares de pessoas ao longo de centenas de quilômetros que só podiam explicar o sucedido a partir de uma intervenção divina. Foi deste modo que uma infinidade de lendas começaram a formar-se a partir do acontecimento, dando origem a várias das religiões nórdicas e bálticas e conseguindo que, não de forma inesperada, o fogo, o ferro e os martelos que golpeavam a Terra sem clemência, se convertessem em um tópico recorrente nas histórias épicas e heroicas da região.

Por causa deste meteorito um deus foi criado (1)

Para os finlandeses, a malvada Louhi, rainha das míticas terras geladas de Pohjola, roubaria o sol obrigando o heroico Ukko a criar um novo sol a partir de uma enorme faísca, que caiu por ação maligna à Terra gerando destruição e fogo, razão pela qual durante séculos a cratera principal foi considerava como o lugar onde o próprio sol chocou-se contra a Terra.

Por causa deste meteorito um deus foi criado (3)

Não obstante, é interessante ver as ramificações e as conexões que o meteorito teve com a formação da lenda de Thor, deus do trovão, que com seu poderoso martelo, o Mjöllnir sacudia a terra, e que viajava pelos céus em uma carruagem de fogo.

Por causa deste meteorito um deus foi criado (2)

No entanto, o mais interessante é que utilizaram o ferro do meteorito para construir espadas, razão pela qual, os historiadores ainda não conseguiram esclarecer o por que alguns grupos tentaram preservar o meteorito construindo uma grande parede circular em sua volta, ou por motivos religiosos ou para preservar o metal.

Naquela época não era possível a obtenção do ferro natural já os fornos utilizados pelos antigos permitiam somente a extração do ouro, prata e cobre, mas não o ferro que necessita de temperaturas mais elevadas. Assim, os meteoritos, alguns deles em forma de puro ferro resultaram ser um verdadeiro tesouro, foram usados para manufaturar as partes cortantes das ferramentas. Possuir uma espada fabricada com metal caído do céu era um privilégio maiúsculo dando a seu dono um poder quase mágico.

Via Metamorfose Digital

Compartilhe