Como surgiu o carnaval?

Mulher fantasiada para comemorar o carnaval

O carnaval é a festa popular mais celebrada no Brasil. A gente comemora essa data geralmente no começo do ano, entre os dois ou três primeiros meses. Por conta disso, é normal ouvir falar que o brasileiro só começa a funcionar depois desse período festivo, que é emendado junto com o Ano Novo. Porém, embora seja uma festa tipicamente brasileira, ela não nasceu aqui. Afinal, qual é a origem do carnaval?

Poucos imaginam, mas a origem do carnaval remonta a Antiguidade. Portanto, engana-se quem pensa que essa é uma festa que nasceu aqui no Brasil. Naquela época, o nosso continente ainda não havia sido encontrado pelos colonizadores europeus. Voltando a origem do carnaval, precisamos fazer uma visita até a Mesopotâmia, Grécia e Roma antiga. Foi durante esse período que uma festividade semelhante ao carnaval começou a surgir.

Na antiga Babilônia, duas festas possivelmente foram as responsáveis pela origem do carnaval. Uma delas é a Saceias, um rito bastante curioso e cruel. Durante determinado período, um prisioneiro viva uma vida de rei, aproveitando banquetes e dormindo com a esposa do monarca. Após as festividades, esse pobre coitado era chicoteado e depois enforcado ou empalado.

Festas da Antiguidade

A origem do carnaval e as festas da Antiguidade

O outro rito acontecia nos dias que antecediam o equinócio da primavera. Ele era realizado pelo rei e ocorria no chamado tempo Marduk, um dos primeiros deuses mesopotâmicos. Neste local, o monarca perdia todos os seus emblemas de poder e era espancado em frente à estátua desse deus. Depois desse momento de sofrimento para o rei, ele era novamente empossado e entronado com o governador.

O que há de semelhança entre essas duas festas? Muitos já devem ter percebido. Trata-se da inversão de papéis sociais, onde o poderoso se torna fraco e o oprimido assume o poder. Alguns historiadores acreditam que esse é o espírito que move as pessoas a trocarem de posições durante a época de carnaval. Nesse período, é normal encontrarmos homens vestidos de mulheres e vice-versa. Trata-se de uma releitura das festas que aconteciam na Antiguidade.

Porém, a origem do carnaval e sua associação com orgias vem dos gregos e dos romanos. As chamadas bacanais, ou festas dionisíacas, eram celebrações em que os participantes se entregavam a embriaguez e os prazeres da carne. Esses dois aspectos, a inversão de papéis sociais e o forte apelo sexual no carnaval, mantém-se fortes até hoje.

Origem do carnaval

Foliões festajando o carnaval nas ruas

Falando agora especificamente do termo. A palavra carnaval é originária do latim, carnis levale. O seu significado exato é: retirar a carne. Essa expressão está fortemente relacionada ao jejum que deveria ser realizado durante a quaresma. A prática também era uma forma de controle contra os prazeres mundanos, o que ficava bem explícito especialmente nas festas greco-romanas.

Essas duas festas, porém, eram pagãs. Por conta disso, a Igreja Católica não gostava nem um pouco da situação. Por isso a instituição buscou então enquadrar essas comemorações, com o objetivo de atrair mais fiéis para a causa da igreja. Na concepção do cristianismo, a inversão dos papéis sociais e a entrega aos prazeres da carne não eram práticas aceitáveis.

A partir do século VIII, com a criação oficial da quaresma, a Igreja Católica “abraçou” definitivamente essas festas pagãs. Ela não passou a integrá-las em seu calendário, mas colocou uma data para elas acontecerem: os dias anteriores ao período religioso. Assim, estava assegurada a permanência dos fiéis na causa desse cristianismo sem que eles precisassem abdicar de seus prazeres. Muito embora os bispos, papas e representantes da Igreja ainda condenasse a origem do carnaval.

Carnaval no Brasil

A comemoração do carnaval nas ruas

A origem do carnaval no Brasil remonta ao período colonial. Uma das primeiras associações que tivemos em terras tupiniquins era o chamado entrudo. Essa era uma festa de origem portuguesa que, na colônia, era praticada por escravos. Eles saiam pelas ruas atacando bolinhas de água em todas as pessoas. Essa comemoração não era muito bem vista pelos moradores, mas era bastante popular e denotava a inversão de papéis sociais das festas da Antiguidade.

Porém, por volta do século XIX, o entrudo passou a ser criminalizado. Com a repressão dos escravos, a nobreza resolveu criar uma nova festa para animar a população. Nascia aí os bailes de carnaval, uma festa herdada do antigo continente e que trazia novamente os conceitos de inversão de papéis e a entrega aos prazeres.

No começo, o carnaval era uma festa dedicada às elites. Com a falta do entrudo, logo os escravos e pessoas mais simples passaram a comemorá-la também. Em pouco tempo toda a população estava entregue a essa festa, que até hoje mantém as características que foram cultivadas na antiguidade. Até mesmo a data manteve-se, ocorrendo uma semana antes da quaresma. Ainda têm dúvidas de como a origem do carnaval é curiosa?

Compartilhe