Os museus mais curiosos que você devia (ou não) visitar

Visitar um museu é uma experiência incrível. Ao fazer isso, você tem a oportunidade de conhecer diversas culturas e histórias diferentes. Porém, não existem apenas exposições de obras de arte e esculturas tradicionais. Há alguns lugares que retratam de forma bem bizarra alguns outros objetos. Estamos falando dos museus mais curiosos que existem.

Você já imaginou como seria uma exposição de bonecos ventríloquos? Ou que tal um lugar em que vasos sanitários são apreciados por seus visitantes? Esses são apenas alguns exemplos dos museus mais curiosos do mundo, lista que você vai poder conferir a seguir.

Os museus mais curiosos

Se você tem uma imaginação muito fértil ou se ofende com facilidade por causa de imagens bizarras, recomendamos cautela ao navegar nessa página. Isso porque um dos museus mais curiosos possui uma exposição um tanto quanto… inapropriada para menores de 18 anos. Porém, se você não liga para nada disso e tem estomago forte, fique à vontade para conhecer os museus mais curiosos do mundo.

Museu do Vaso Sanitário

Museu do Vaso Sanitário

Esse museu curioso está localizado na cidade de San Antonio, no Texas (EUA). Ele detém a maior coleção particular de assentos sanitários das mais variadas formas, cores e decorações. O local é coordenado por Barney Smith, um encanador aposentado que decidiu se tornar o maior colecionador dessa relíquia do nosso dia a dia.

Ele é o dono de um dos museus mais curiosos do mundo e se orgulha ao afirmar isso. Para alimentar sua paixão, Smith já criou mais de mil obras de arte através da pintura na cerâmica dos vasos sanitários. A visitação em seu museu só acontece com horário agendado. Durante o passeio, ele explicada cada uma das peças e deixa claro: nenhuma delas está à venda.

Museu da Ventriloquia

Museu da Ventriloquia

Se você tem medo de bonecos ventríloquos, é bom pular essa parte. Isso porque estamos prestes a conhecer a maior coleção desse tipo de produto que existe no mundo. Localizado em Fort Mitchell, em Kentucky (EUA), o Museu da Ventriloquia abriga um total de 800 bonecos desses com um olhar extremamente assustador. Isso sem falar naquela forte impressão de que um deles vai levantar e sair andando.

A história desse museu começou quando Willian Shakespeare Berger (sim, esse é o nome do sujeito) começou a coletar esse tipo de boneco como um hobby. Como um próprio Ventríloquo, ele encontrava com facilidade esse tipo de produto. Depois de acumular uma grande quantidade de bonecos, começou a permitir a visitação e negociação de alguns itens de sua coleção. Com sua morte em 1972, foi inaugurado um ano depois um museu oficial em sua homenagem.

Museu Falológico

Museu Falológico

Se você não sabe o que é exposto no Museu Falológico, é bom preparar o estomago. Localizado na Islândia, essa é a maior coleção de pênis em conversa do mundo. Sim, estamos falando do órgão genital masculino, que é exibido em diversos potes de vidro e mostrados para o público que quer apreciar esses artefatos. Com certeza estamos diante de um dos museus mais curiosos do mundo.

No total, são 215 pênis e peças relacionadas. Também há órgãos de outros animais, como ratos e baleias. O Museu Falológico (ou Museu do Pênis, para os íntimos) foi fundado por Sigurdur Hjartasrson, ex-diretor e professor que teve seu interesse pelo assunto despertado depois que ele ganhou de presente um chicote feito do pênis de um touro.

Museu de Anormalidades Médicas

Museu de Anormalidades Médicas

Como o próprio nome sugere, temos aqui mais um dos museus mais curiosos que existe. O chamado Museu Mütter, localizado na Filadélfia, Pensilvânia (EUA), foi inaugurado depois que o médico Thomas Dent Mutter doou a sua coleção de espécimes e equipamentos para pesquisa e educação. E temos coisas bem bizarras nesse acervo.

Um bom exemplo é um molde de gesso de gêmeos siameses. Também há centenas de crânios e até um display com dois mil objetos retirados da garganta de pessoas, entre outras coisas surpreendentes. O item mais curioso do acervo com certeza é a chamada “mulher sabão”. Ela morreu no século 19 de febre amarela e foi enterrada em um solo que continha uma grande quantidade de misturas químicas. Por conta disso, seu corpo se transformou literalmente em sabão, um cadáver curioso e digno de um dos museus mais curiosos do mundo.

Compartilhe