Estes 10 cientistas afirmam que Deus existe

Estes 10 cientistas afirmam que Deus existe

O assunto de hoje é polêmico e gera um bom debate entre ateus e pessoas de fé, contudo ambos estão constantemente à espera de uma clara evidência para confirmar ou negar a existência de Deus. E é com base nesse argumento que vou compartilhar esta lista sobre teorias e testes realizados por cientistas de diferentes áreas que afirmam a existência de Deus, o Céu e o Inferno. Verdade ou não,  cabe a cada um de nós acreditar ou não!

1 – O cientista que cavou o inferno na Sibéria e registou os gritos de almas condenadas (1989)

Segundo a lenda, em 1989, uma equipa de cientistas russos que operavam sob a direcção do Dr. Azzacove, perfurou um buraco que tinha nove quilómetros de profundidade em um lugar sem nome na Sibéria, antes de romper em uma cavidade. Intrigado por esta descoberta inesperada, eles introduziram um microfone extremamente tolerante ao calor, juntamente com outro equipamento sensorial, no poço. Eles ouviram e gravaram (supostamente) os gritos atormentados de pessoas desesperadas. A segunda surpresa foi a alta temperatura que eles descobriram no centro da terra, que durou mais de 2.000 graus Fahrenheit. A conclusão foi de que havia aberto um buraco no inferno.

A história foi publicada pela primeira vez em 1990, pelo jornal finlandês Ammennusatia, um jornal publicado por um grupo de cristãos de Leväsjoki, uma cidade no oeste da Finlândia.

Os tablóides dos Estados Unidos logo correram a história e arquivos de som de gravações dessas supostas súplicas da maldita – começaram a aparecer em vários sites na Internet. Imediatamente, a Trinity Broadcasting Network (TNB) discutiu o clip de som em seus canais evangélicos, proclamando que o clip foi a prova definitiva da existência do inferno.

Idade Rendalen, um professor norueguês, ouviu a história sobre TNB, ao visitar os Estados Unidos. Desgostoso com o que percebeu ser ingenuidade em massa, Rendalen decidiu aumentar a notícia às custas da TBN. Rendalen escreveu à rede, originalmente, alegando que não acreditava na notícia, mas, no seu regresso à Noruega, supostamente iria ler um “relato factual” da história. De acordo com Rendalen, a “história”, afirmou não só que o poço maldito era real, mas que a aparição de morcego (uma representação pictórica comum de demónios, como na de Michelangelo, O Tormento de Santo António) subiu de fora antes de explodir um rastro no céu russo. Para perpetuar a sua farsa, Rendalen deliberadamente traduziu mal um artigo norueguês trivial sobre um fiscal da prefeitura e apresentou tanto o artigo norueguês original como a “tradução” em Inglês para a TNB. Rendalen também incluiu o seu nome verdadeiro, número de telefone e endereço, bem como os de um amigo pastor que sabia da farsa e tinha concordado em expô-la a quem a chamou busca de verificação.

Infelizmente, a Trinity Broadcasting Network publicou a história, sem contato com Renalden ou o pastor californiano e a falsa história de “Well to Hell hoax” apareceu na televisão, no rádio e em um grande número de publicações.

A história real é que a União Soviética tinha, de fato, um buraco de quase oito milhas de profundidade, Furo Kola Superdeep, localizado não na Sibéria, mas na península de Kola, que faz fronteira com a Noruega e a Finlândia. Ao completar o poço em 1989, algumas anomalias geológicas interessantes foram encontradas, embora não tivessem sido relatados encontros sobrenaturais. As temperaturas atingiram 180°C (360°F), fazendo a perfuração profunda proibitivamente cara. A gravação, no entanto, mais tarde, revelou ter sido uma parte inteligente remixada da trilha sonora do filme de 1972. Sangue de Barão, com vários efeitos acrescentados.

2 – O neurocientista, que afirmou que o céu existe depois de estar em coma durante uma semana (2008)

Em 2008, Eben Alexander III, um neurocirurgião de Harvard, sofreu uma meningite muito feroz que atacou seu cérebro e mergulhou-o profundamente em um coma de uma semana. As varreduras do cérebro mostraram que todo o seu córtex – as partes do cérebro que nos dão consciência, pensamento, memória e compreensão – não estavam funcionando. Os médicos deram-lhe pouca chance de viver e disseram a sua família que, se ele sobrevivesse, ele provavelmente teria o cérebro danificado para o resto de sua vida. Contra todas as probabilidades, o Sr. Alexander acordou uma semana depois de ter sido atingido.

Profundamente em coma, seu cérebro foi tão afectado que apenas as partes mais primitivas estavam trabalhando. Ele alegou que experimentou algo extraordinário: uma viagem para o céu.

Em seu livro autobiográfico O Paraíso Existe: Viagem de um neurocirurgião em vida após a morte, ele afirma que deixou seu corpo e teve uma experiência de quase morte.

Mr. Alexander afirma que há uma eternidade de esplendor perfeito que nos aguarda no além-túmulo, com anjos, nuvens e parentes falecidos.

A partir de 3 de Julho de 2013, O Paraíso Existe tem sido um Best Seller na lista do New York Times, durante 35 semanas.

Em uma ampla investigação da história de Mr. Alexander e antecedentes médicos, a revista Esquire relatou em sua edição de Agosto de 2013, que antes da publicação de O Paraíso Existe, o Mr. Alexander tinha sido rescindido ou suspenso de vários cargos em hospitais e tinha sido o objecto de vários processos de erro médico, incluindo pelo menos dois envolvendo a alteração de registos médicos para encobrir um erro médico. A revista também encontrou o que ele alegou serem discrepâncias em relação à sua versão de eventos no livro. Entre as discrepâncias, de acordo com um relato de um artigo na Forbes, “Alexander escreveu que entrou em coma em decorrência de meningite bacteriana grave e não tinha actividade cerebral superior, enquanto um médico que cuidou dele diz que o coma foi induzido e o paciente estava consciente, embora tendo alucinações.”

Mr. Alexander emitiu um comunicado após a publicação do artigo, afirmando que escreveu um relato fiel de suas experiências durante um coma.

O livro de Mr. Alexander e a campanha de publicidade têm sido criticados por cientistas, incluindo o neurocientista Sam Harris, que descreveu o relato EQM de Mr. Alexander (narrado em Newsweek, Outubro de 2012) como “alarmantemente não-científica” e “a prova que ele fornece para essa afirmação não é apenas insuficiente – sugere que ele não sabe nada relevante sobre a ciência do cérebro. ”

Em Novembro de 2012, Mr. Alexander respondeu aos críticos em um segundo artigo da Newsweek, alegando que os médicos lhe disseram que, de acordo com todos os testes cerebrais que estavam fazendo, não havia nenhuma maneira de qualquer uma das funções, incluindo a visão, a audição, a emoção, a memória, a língua ou a lógica, pudessem ter sido intactas.

É verdadeiro ou falso? Só você pode decidir.

3 – O estudante de Química que demonstrou que o Céu e o Inferno existem

De acordo com a lenda urbana, o que se segue é uma questão real, dada em um exame de Química numa Universidade de Washington.

A resposta de um aluno era tão “profunda” que o professor compartilhou com colegas através da Internet, o que, é claro, agora temos o prazer de desfrutar também.

Pergunta Extra: O inferno é exotérmico (liberta calor) ou endotérmico (absorve calor)?

A maioria dos alunos escreveu provas de suas crenças usando a Lei de Boyle (gás esfria quando se expande e se aquece quando é comprimido) ou alguma variante.
Um aluno, entretanto, escreveu o seguinte:

Primeiro, precisamos saber como a massa do Inferno está mudando com o tempo. Então, precisamos saber a taxa com que as almas estão se movendo para o inferno e a taxa em que elas estão saindo. Eu acho que podemos assumir seguramente que uma vez que uma alma entra no inferno ela nunca mais sai. Portanto, não há almas saindo. Para termos noção de quantas almas estão a entrar no inferno hoje em dia, vamos dar uma olhadela a todas as religiões que existem no mundo hoje.

A maioria dessas religiões pregam que se você não for um membro de sua religião, você vai para o inferno. Há mais de uma religião desse tipo e as pessoas não pertencem a mais de uma religião, podemos então concluir que todas as almas vão para o inferno.

Com as taxas de natalidade e mortalidade do jeito que estão, podemos esperar que o número de almas no inferno esteja a aumentar exponencialmente. Agora, olhamos para a taxa de mudança de volume no inferno, porque a Lei de Boyle diz que para a temperatura e a pressão no inferno serem as mesmas, o volume do inferno tem que se expandir proporcionalmente como as almas que são adicionadas. Isto dá duas possibilidades.

1. Se o inferno se expandir numa taxa menor do que a taxa com que as almas entram, então a temperatura e a pressão no inferno vão aumentar até ele explodir.

2. Se o inferno está se expandindo a um ritmo mais rápido do que o aumento das almas no inferno, então a temperatura e a pressão irão baixar até que o inferno se congele.

Então, qual é?

Se aceitarmos o postulado que me foi dado por Theresa durante meu primeiro ano que “Vai ser um dia frio no inferno antes de eu dormir com você” e levarmos em conta o fato de que eu dormi com ela ontem à noite, então número dois tem que ser verdade e, portanto, tenho certeza de que o inferno é exotérmico e já congelado.

O corolário dessa teoria é que, desde que o inferno congelou, segue-se que ele não está aceitando mais nenhum almas e, portanto, está deixando apenas o céu, provando assim a existência de um ser divino que explica por que, ontem à noite, Theresa gritava “Oh, meu Deus”.
Claro, este estudante recebeu um A +.

4 – O professor de Medicina que afirmou ter encontrado esculturas feitas por Deus (1725)

Em 1725, o professor Johann Adam Bartholomeus Beringer, decano da Faculdade de Medicina da Universidade de Würzburg, encontrou muitas peças de calcário esculpidas em formas de lagartos, sapos, aranhas em suas teias, um pássaro com cara de peixe, sóis e estrelas no Monte Eibelstadt, na Alemanha. Alguns deles tinham inscrições com o nome hebraico de Deus em latim, árabe e caracteres hebraicos. Estas peças com formas peculiares, em sua opinião, eram pedras esculpidas pelo próprio Deus ao experimentar os tipos de vida que Ele pensou para criar.

Beringer também propôs várias explicações possíveis para os supostos fósseis, além de sua própria interpretação preferencial que, enquanto algumas destas pedras pudessem ser animais mortos (fósseis), a maioria era apenas “fabricações caprichosas de Deus.” Ele também considerou a possibilidade de que eles eram as esculturas dos pagãos pré-históricos, mas ele teve que descartar isso porque os pagãos não saberiam o nome de Deus. No entanto, essa evidência de esculpir só o convenceu mais fortemente que o cinzel foi empunhada pela mão de Deus.

Na verdade, ele foi vítima de uma fraude perpetrada por seus colegas, o ex-jesuíta J. Ignatz Roderick, Professor de Geografia e Matemática e Johann Georg von Eckhart, conselheiro privado e bibliotecário da universidade. Ao descobrir a verdade, Beringer levou os fraudadores ao tribunal e o escândalo que se seguiu deixou todos eles em desgraça.

Algumas das pedras estão agora em exposição no Museu da Universidade de Oxford e Teylers, na Holanda.

5 – Aposta de Pascal: Deus é, ou não é. Você deve apostar (século 17)

Aposta de Pascal é um argumento da filosofia de desculpas que foi concebido pelo matemático francês do século XVII, o físico e filósofo Blaise Pascal (1623-1662). Ele postula que os seres humanos todos apostam com suas vidas que Deus existe ou não existe. Dada a possibilidade de que Deus realmente existe e assumindo que o ganho infinito ou perda associada com a crença em Deus ou com a incredulidade, uma pessoa racional deve viver como se Deus existisse e deve procurar acreditar em Deus. Se Deus não existe realmente, essa pessoa terá apenas uma perdas finitas (alguns prazeres, luxo, etc.)

A filosofia utiliza a seguinte lógica:

1. Deus é, ou não é.
2. Um jogo está sendo jogado e cara ou coroa vai aparecer.
3. De acordo com o motivo, você não pode defender nenhuma das proposições.
4. Você deve apostar. (Não é opcional.)
5. Vamos pesar o ganho e a perda de apostar que Deus existe. Vamos estimar essas duas chances. Se você ganhar, você ganha tudo, se você perder, você não perde nada.

Historicamente, a aposta de Pascal foi inovadora porque traçou um novo território na teoria da probabilidade, marcou o primeiro uso formal da teoria da decisão e antecipou filosofias do futuro, como o existencialismo, pragmatismo e voluntarismo.

6 – A fórmula de Euler para explicar a existência de Deus (do século 18)

Leonhard Euler (April 15,1707 – 18 Setembro de 1783) foi um matemático suíço pioneiro e físico que fez importantes descobertas em campos tão diversos como o cálculo infinitesimal e teoria dos grafos. Euler também introduziu muito da terminologia matemática moderna e notação, em especial para a análise matemática, como a noção de uma função matemática e é conhecido pelo seu trabalho em mecânica, dinâmica de fluidos, óptica e astronomia. Ele passou a maior parte de sua vida adulta em São Petersburgo, na Rússia e em Berlim, Prússia.

Muito do que se sabe sobre as crenças religiosas de Euler pode ser deduzida a partir de suas Cartas a uma Princesa Alemã e um trabalho anterior, Rettung der Göttlichen Offenbahrung Gegen die Einwürfe der Freygeister (Defesa da Revelação Divina contra as objecções dos Livres-pensadores). Esses trabalhos mostram que Euler era um cristão devoto que acreditava que a Bíblia era inspirada, o Rettung foi principalmente um argumento para a inspiração divina da Bíblia.

Existe uma famosa lenda inspirada por argumentos de Euler com filósofos seculares sobre a religião, que é definida durante a segunda passagem de Euler na Academia de São Petersburgo. O filósofo francês Denis Diderot foi visitar a Rússia a convite de Chaterine, A Grande. No entanto, a Imperatriz ficou alarmada por os argumentos do filósofo para o ateísmo estavam influenciando os membros de sua corte, de modo que Euler foi convidado para enfrentar o francês. Diderot foi informado de que um sábio matemático havia produzido uma prova da existência de Deus e concordou em ver a prova como foi apresentada no tribunal. Euler apareceu, avançou para Diderot e num tom de perfeita convicção anunciou a seguinte fórmula: “Senhor, \ frac {a + b ^ n} {n} = x, portanto Deus existe” respondeu Diderot, para quem (diz a história) toda a matemática era jargão, ficou mudo com as gargalhadas que irromperam do tribunal. Constrangido, ele pediu para deixar a Rússia, um pedido que foi graciosamente concedido pela Imperatriz. No entanto, divertindo a anedota que pode ser, é apócrifo, dado que o próprio Diderot fez uma pesquisa em matemática.

Euler foi destaque na sexta série suíça de 10 francos de notas e em numerosos selos postais suíços, alemães e russos. O asteróide de 2002, Euler, foi nomeado em sua honra. Ele também é comemorado pela Igreja Luterana em seu calendário de santos, a 24 de Maio, já que ele era um cristão devoto (e crente na inerrância bíblica), que escreveu a apologética e argumentou energicamente contra os ateus proeminentes de seu tempo. Em 15 de Abril de 2013, 306 anos de Euler foram comemorados com o Google Doodle.

7 – O matemático que desenvolveu o Teorema de Deus (1931)

Kurt Gödel Friedrich era um austríaco e, mais tarde, americano, lógico, matemático e filósofo. Considerado, junto com Aristóteles e Frege, para ser um dos lógicos mais significativos da história humana, Gödel fez um enorme impacto sobre o pensamento científico e filosófico no século 20.

Gödel publicou seus dois teoremas da incompletude, em 1931, quando tinha 25 anos de idade, um ano depois de terminar seu doutorado na Universidade de Viena. O primeiro teorema da incompletude afirma que, para qualquer sistema axiomático recursivo auto-consistente, poderoso o suficiente para descrever a aritmética dos números naturais (por exemplo, a aritmética de Peano), existem proposições verdadeiras sobre os naturais que não podem ser provadas a partir dos axiomas. Para provar este teorema, Gödel desenvolveu uma técnica, agora conhecida como a numeração de Gödel, que codifica expressões formais em números naturais.

Ele também mostrou que nem o axioma da escolha, nem a hipótese do contínuo pode ser refutada a partir dos axiomas aceitos da teoria dos conjuntos, assumindo que estes axiomas são consistentes. O primeiro resultado abriu as portas para matemáticos assumirem o axioma de escolha em suas provas. Ele também fez importantes contribuições à teoria da prova, esclarecendo as conexões entre a lógica clássica, a lógica intuicionista e lógica modal.

Quando Gödel morreu em 1978, ele deixou para trás uma teoria tentadora com base em princípios da lógica modal, um tipo de lógica formal que, estritamente definida, envolve o uso das expressões “necessariamente” e “possivelmente”, segundo a Universidade de Stanford. Assim, o teorema diz que Deus, ou um ser supremo, não pode mais pode ser concebido. Deus existe na compreensão. Se Deus existe no entendimento, poderíamos imaginar que Ele é maior por existir na realidade. Portanto, Deus deve existir.

8 – O cientista que não encontra nenhum conflito entre ciência e fé religiosa (2007)

Durante uma entrevista da CNN, em Abril de 2007, em Rockville, Maryland, Francis S. Collins & MD Ph.D., diretor do Projeto Genoma Humano, reafirma que a informação incorporada no ADN prova a existência de Deus.

Conforme o diretor do Projeto Genoma Humano, ele liderou um consórcio de cientistas para ler os 3,1 bilhões de letras do genoma humano. Como um crente, o Dr. Collins vê o ADN – a molécula de informações de todos os seres vivos – como a linguagem de Deus e na elegância e complexidade dos corpos e o resto da natureza, como um reflexo do plano de Deus. No entanto, ele nem sempre abraçou estas perspectivas. Quando era um estudante de pós-graduação em Físico-Química na década de 1970, ele era um ateu, não encontrando razão para postular a existência de qualquer verdade fora da matemática, física e química. Então ele foi para a faculdade de medicina e se deparou com questões de vida e morte nas cabeceiras de seus pacientes. Desafiado por um desses pacientes, que perguntou: “O que você acha, doutor?”, Começou a procurar por respostas.

Em sua mente, o Dr. Collins admitiu que a ciência, que ele tanto amava, era impotente para responder às seguintes perguntas: “Qual é o sentido da vida?”, “Por que estou aqui?”, “Por que a matemática funciona, afinal?”, “Se o universo teve um começo, quem o criou?” “Por que as constantes físicas no universo são tão afinadas para permitir a possibilidade de formas de vida complexas?”, “Por que os seres humanos têm um senso moral?” e “O que acontece depois da morte?”

Dr. Collins sempre assumiu que a fé foi baseada em argumentos puramente emocionais e irracionais e foi surpreendido ao descobrir, inicialmente nos escritos do académico de Oxford, CS Lewis e, posteriormente, a partir de muitas outras fontes, que se pode construir um caso muito forte para a plausibilidade da existência de Deus por motivos puramente racionais.

Na verdade, o Dr. Collins diz que não encontra nenhum conflito aqui. Sim, ele também afirma que a evolução por descendência de um ancestral comum é claramente verdade. Ele afirma que, se havia alguma dúvida persistente sobre a evidência do registo fóssil, o estudo do ADN fornece a mais forte prova possível do nosso relacionamento com todos os outros seres vivos.

De acordo com as palavras de Dr. Collins, ele descobriu que há uma harmonia maravilhosa nas verdades complementares da ciência e da fé. O Deus da Bíblia é também o Deus do genoma. Deus pode ser encontrado na catedral ou no laboratório. Ao investigar majestosa e impressionante a criação de Deus, a ciência pode realmente ser um meio de adoração.

9 – Os cientistas de computador que supostamente provam que Deus existe (2013)

Em Outubro de 2013, dois cientistas, Christoph Benzmüller, da Universidade Livre de Berlim e seu colega, Bruno Woltzenlogel Paleo, da Universidade Técnica de Viena, formalizaram um teorema sobre a existência de Deus, que foi escrita pelo matemático austríaco Kurt Gödel.

Usando um computador MacBook comum, eles têm mostrado que a prova de Gödel foi correta, pelo menos em um nível matemático, por meio de maior lógica modal.

Em sua apresentação inicial em um servidor de pesquisa “Formalização, Mecanização e Automação de prova da existência de Deus de Gödel”, a par de dizer que “a prova ontológica de Gödel foi analisada pela primeira vez com um grau de detalhe sem precedentes e formalidade com a ajuda de provadores de teoremas de ordem superior. ”
Mas surpreendentemente, há uma ressalva bastante significativa para essa afirmação. Na verdade, o que os pesquisadores em questão dizem ter realmente comprovado é um teorema que foi apresentado pelo renomado Gödel e a verdadeira notícia não é sobre um Ser Supremo, mas sim o que agora pode ser alcançado em campos científicos utilizando tecnologia superior . Os matemáticos dizem que a sua prova de axiomas de Gödel tem mais a ver com demonstrar como a tecnologia superior pode ajudar a trazer novas conquistas na ciência.

Benzmüller e Paleo acreditam que seu trabalho pode beneficiar áreas como inteligência artificial e verificação de software e hardware.

Em última análise, a formalização da prova ontológica de Gödel é improvável para conquistar muitos ateus, nem é provável para confortar os verdadeiros crentes que podem argumentar que a ideia de um poder superior é aquele que desafia a lógica, por definição. No entanto, para os matemáticos que procuram maneiras para abrir novos caminhos, talvez a notícia possa representar uma resposta às suas orações.

10 – O neurologista que afirmou que as experiências de quase-morte, na verdade, podem acontecer (2013)


Embora essas linhas não mencionem as declarações precisas sobre a existência do céu ou do inferno, não quero perder a oportunidade de mencionar este artigo sobre as experiências de quase-morte.

Um estudo científico revelou que as experiências de quase-morte, como ver uma luz brilhante, viajar através de um túnel ou a sensação de deixar o seu próprio corpo são mais vivas do que qualquer outra memória.

Segundo o Dr. Steven Laureys, um neurologista belga, que lidera o Grupo de Ciência de Coma, no hospital universitário, na cidade de Liège (Bélgica), falou com muitos pacientes ao longo dos anos que despertaram de um coma e lhes contaram sobre “viagens” a que eles foram durante a experiência de quase-morte.

A equipa, que era composta por cientistas do Grupo de Ciência de Coma e Psicologia Cognitiva do University Research Uni, realizaram questionários de memória, que testavam os detalhes sensoriais e emocionais em lembranças. Eles então compararam experiências de quase-morte com outras memórias de eventos da vida real intensos, bem como lembranças de sonhos e pensamentos. No entanto, os cientistas ficaram surpresos ao descobrir que as experiências de quase-morte eram muito mais ricas do que qualquer outro evento imaginado ou real, incluindo nascimentos e casamentos.

Em 10 de Abril de 2013, Dr. Laureys disse à CNN que os pacientes em terapia intensiva muitas vezes têm medo de contar suas histórias de experiências de quase-morte, pois eles têm medo de que as pessoas não levem a sério, mas as pessoas que vão nas viagens podem ser mudado para sempre, ao já não temerem a morte.

O questionário pergunta aos sobreviventes sobre o quão certos eles estão de que uma experiência relembrada foi um evento real. Dr. Laureys, que acredita que as experiências se originam na fisiologia humana, disse: “Eles (os doentes) estão muito convencidos de que é real.”

Também foi descoberto que é suficiente apenas pensar que você está morrendo para ter a memória de uma experiência de quase-morte.

O estudo disse: “Muitas pessoas que tiveram EQM não estavam fisicamente em perigo de morte, sugerindo que a percepção do risco de morte, por si só, parece ser importante para provocar as EQMs.”

Laureys não quer especular sobre a existência de céu ou inferno, mas ele diz que apenas uma pequena minoria de experiências de quase-morte são horríveis. A maioria delas é agradável e edificante. A partir de suas contas, parece que mais pessoas vão para o céu do que para o inferno.”

Texto traduzido do site Oddee

Compartilhe
    • LUANA AP. VICENTINA DE BRAS SOUZA

      Bem-aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores.
      Antes tem o seu prazer na lei do Senhor, e na sua lei medita de dia e de noite.
      Pois será como a árvore plantada junto a ribeiros de águas, a qual dá o seu fruto no seu tempo; as suas folhas não cairão, e tudo quanto fizer prosperará.
      Não são assim os ímpios; mas são como a moinha que o vento espalha.
      Por isso os ímpios não subsistirão no juízo, nem os pecadores na congregação dos justos.
      Porque o Senhor conhece o caminho dos justos; porém o caminho dos ímpios perecerá.
      Salmos 1:1-6

    • ADELIA CORDEIRO

      Por que se amotinam os gentios, e os povos imaginam coisas vàs?
      Os reis da terra se levantam e os governos consultam juntamente contra o Senhor e contra o seu ungido, dizendo:
      Rompamos as suas ataduras, e sacudamos de nós as suas cordas.
      Aquele que habita nos céus se rirá; o Senhor zombará deles.
      Então lhes falará na sua ira, e no seu furor os turbará.
      Eu, porém, ungi o meu Rei sobre o meu santo monte de Sião.
      Proclamarei o decreto: o Senhor me disse: Tu és meu Filho, eu hoje te gerei.
      Pede-me, e eu te darei os gentios por herança, e os fins da terra por tua possessão.
      Tu os esmigalharás com uma vara de ferro; tu os despedaçarás como a um vaso de oleiro.
      Agora, pois, ó reis, sede prudentes; deixai-vos instruir, juízes da terra.
      Servi ao Senhor com temor, e alegrai-vos com tremor.
      Beijai o Filho, para que se não ire, e pereçais no caminho, quando em breve se acender a sua ira; bem-aventurados todos aqueles que nele confiam.
      Salmos 2:1-12

    • SILVIA

      Senhor, como se têm multiplicado os meus adversários! São muitos os que se levantam contra mim.
      Muitos dizem da minha alma: Não há salvação para ele em Deus. (Selá.)
      Porém tu, Senhor, és um escudo para mim, a minha glória, e o que exalta a minha cabeça.
      Com a minha voz clamei ao Senhor, e ouviu-me desde o seu santo monte. (Selá.)
      Eu me deitei e dormi; acordei, porque o Senhor me sustentou.
      Não temerei dez milhares de pessoas que se puseram contra mim e me cercam.
      Levanta-te, Senhor; salva-me, Deus meu; pois feriste a todos os meus inimigos nos queixos; quebraste os dentes aos ímpios.
      A salvação vem do Senhor; sobre o teu povo seja a tua bênção. (Selá.)
      Salmos 3:1-8

      DEUS É MAIS

    • A

      Ridículo!

    • Dirceu Costa dos Santos

      Richard eu nunca te vi, tenho dúvida que você também existe.

    • Helia Sandra

      A BIBLÍA DIZ QUE ATÉ O TOLO QUANDO SE CALA É TIDO COMO SÁBIO ENTÃO VÊ SE VC SE CALA PORQUE O QUE EU TENHO CONHECIDO DE ATEU BURRO.EU POSSO TE GARANTIR QUE DEUS É REAL E FELIZ O HOMEM QUE O ENCONTRA.

      • Judas

        OHHH… se Deus existe e porque ele fica se escondendo… acho que é para não dar o dismo da igreja!!!
        Sai pra lá burro… fica falando da existência de algo que nem tem nome: Deus <- Titulo.
        Vai pra lá burro… Jéova foi um nome criado pelos louco da galileia. Olhe o universo e veja as novas vidas fora da terra…

    • O Enigmático

      Qual deus que se trata? Ora deixa de ser um acéfalo porque estão se referindo-se diretamente a DEUS dos Cristões!

  • eu creio no DEUS VERDADEIRO

    Querido Carlos reis silva,
    Deuteronomio 13:23
    Não existe na bíblia! E mais o capítulo 13 de Deuteronomio fala sobre o castigo dos falsos profetas e dos idolatras! Da próxima vez tenha argumentos verídicos! Que DEUS TE ABENÇOE

  • …INFERNO: ONDE SE LOCALIZA?

    Muito se tem dito sobre esse lugar como meio de aterrorizar e manter os homens obedientes a uma conduta sem oportunidade de contestação aos dogmas das religiões. Será que é da vontade de um DEUS AMOROSO, ter que usar de meios sádicos para ter sua Soberania Respeitada? Um livro famoso “A DIVINA COMEDIA” foi eficiente na popularização de tal conceito. O que diz a BIBLIA sobre esse tema?

    Tem ela referencia a esse lugar como sendo ensino Sagrado? Vejamos suas revelações a respeito. O significado atribuído à palavra “inferno” atualmente é o apresentado na “DIVINA COMEDIA” de DANTE, e no PARAISO PERDIDO de Milton, significado esse completamente alheio à definição original da palavra. De fato, devido ao modo como a palavra inferno é entendida atualmente que ela constitui uma maneira tão infeliz de verter estas palavras bíblicas originais.

    O WEBSTER´S THIRD NEW INTERNATIONAL DICTIONARY exaustivo diz: sob inferno: de… helan= esconder, A palavra inferno, não transmitia assim, originalmente, nenhuma idéia de calor ou de tormento, mas simplesmente de lugar “coberto ou oculto” No antigo dialeto inglês, a expressão “helling potatoes” (“infernizar batatas”) significava, não assa-las no fogo, mas simplesmente, colocar as batatas no solo ou num porão para armazenar. O conceito de sofrimento após a morte e encontrado entre os ensinos religiosos pagãos dos povos antigos de Babilônia e do Egito.

    As crenças dos babilônios e dos assírios retratavam o “mundo inferior”… como lugar cheio de horrores. Presidido por deuses e demônios de grande força e ferocidade. “The Religion of Babilônia and Assíria” Será que JESUS se referiu a um inferno de fogo alguma vez? Alguns que acreditam na doutrina do inferno de fogo apontam as palavras de JESUS em Marcos 9: 48 (ou versículos 44 e 46) Ali ele falou de vermes (gusanos) que não morrem e de fogo que não se extingue.

    Se lhe perguntassem sobre essas palavras, o que lhe responderia? Dependendo da versão da Bíblia usada, a pessoa poderá ler os versículos 44, 46 ou 48, pois esses versículos são parecidos em algumas versões. A tradução do NOVO MUNDO diz “Se o teu olho te fizer tropeçar, lança-o fora; melhor te é entrares com um olho só, no reino de DEUS, do que seres com os dois, lançado na Geena, onde o seu gusano não morre e o fogo não se extingue”. – Marcos 9: 47, 48.

    Alguns alegam que essas palavras de JESUS apóiam a idéia do inferno de fogo. Note o comentário sobre o evangelho de Marcos 9: 48 na obra católica “El Evangelho de Marcos” Análises lingüístico y comentário exegético. Volume II “[essa] frase foi tirada de ISAIAS 66: 24 Ali o profeta mostra as duas maneiras em que os corpos eram geralmente destruídos: putrefação e incineração”. A justaposição do gusano e do fogo no texto reforça a idéia de destruição… Essas forças (gusano e fogo) são descritas como permanentes (não se extingue, não morre) simplesmente não há como escapar delas.

    Nesse cenário, os únicos que sobrevivem são “o gusano e o fogo” não o homem ou cadáver jogados ali. Por tanto não é uma descrição de tormento eterno, mas de destruição eterna total que inviabiliza a ressurreição que equivale à morte final. Veja Evangelho de JOÃO 5: 28 e 29.

    Qualquer pessoa que sabe que o DEUS verdadeiro e amoroso justo; deve entender que as palavras de JESUS devem ser entendidas dessa forma se não; não teria sentidas as palavras famosas no Evangelho do apostolo JOÃO: “Por que DEUS amou o mundo de tal maneira que deu seu filho unigênito (como sacrifício) para que todos que nele crerem não morra, mas tenham vida eterna”.

  • …14 – NOME DE DEUS É NECESSARIO?

    Durante muitos anos homens tem acreditado num ser superior e criador e o tem chamado de DEUS ou (THEOS em GREGO) Muitas religiões tem argumentado que devido sua característica divina, não se faz necessário que ele tenha um nome. O que ele mesmo (DEUS) acha disso?

    Quando Moisés, o líder da nação de ISRAÉL esteve num monte e encontrou com DEUS não era novidade que já havia muitos “deuses” para os não Israelitas, e que isso poderia gerar confusão quando fosse dito a FARAÓ que esse DEUS estava exigindo que seu povo o adorasse longe da terra do EGITO mais propriamente no DESERTO DO SINAI. Ate mesmo no dialogo que se da entre MOISÉS E FARAÓ, o rei exclama: “NÃO CONHEÇO JEOVÁ, E NÃO VOU DEIXAR SAIR MEUS ESCRAVOS”:

    No livro de SALMOS capitulo 83 versos 18 em muitas das traduções sem preconceito esse nome ocorre conforme grafia mais conhecida como; JEOVA. O próprio filho dele em sua oração do pai nosso diz: Santificado seja o teu nome. Logo eles são duas pessoas distintas e poderosas no UNIVERSO.
    A péssima, idéia de que as duas pessoas são co-iguais não tem lógica ate por que “a expressão: “santificado seja o teu nome” deveria soar como: santificado seja o meu nome. Não poderia estar falando consigo mesmo, caso fosse ao mesmo tempo uma só pessoa”.) JOÃO 11: versículos 41 e 42. Com pequena variáveis de fraseologia, isso esta em qualquer versão da BIBLIA em português.

    Porque então foi descontinuado usar o nome de DEUS na sua forma mais conhecida “YHVH”, ou seja, JEOVA? O prefacio da VERSÃO NORMAL REVISADA explica: (Por dois motivos a) comissão voltou ao emprego mais comum adotada na VERSÃO REI JAIME; (A palavra Jeová não representa exatamente qualquer forma do nome já usada em hebraico; O uso de qualquer nome próprio para o único e exclusivo DEUS, como se existissem outros deuses dos quais ele tinha que ser distinguido, foi descontinuado do judaísmo antes da era cristã e é inteiramente inapropriado para a fé universal da “IGREJA CRISTÔ).

    Esquecem eles que esse nome deve sim ser conhecido e mencionado, pois há sim outros deuses conforme a própria BIBLIA menciona na epistola de Segundo aos Coríntios capitulo 4:4; entre os quais o “deus” deste sistema de coisas tem cegado as mentes dos incrédulos, para que não penetre o brilho da iluminação das gloriosas boas novas a respeito do CRISTO que é a imagem de DEUS. Leia com seus próprios olhos no seu exemplar da BIBLIA.

    O livro bíblico aos HEBREUS, no capitulo 3 e versículo 4 diz: Cada casa é naturalmente construída por alguém, mas que construiu todas as coisas é DEUS. Michael Behe professor adjunto de Bioquímica declarou; “O Resultado de investigar” a vida a nível molecular, é um alto claro e penetrante brado de “projeto” O nome JEOVÁ ocorre cerca de 7.000 vezes só nas escrituras hebraicas (VT) e vem do verbo hebraico “há-wáh” que significa: “vir a ser; tornar-se” que apropriadamente pode-se traduzir por: “ELE CAUSA QUE VENHA A SER”´.

  • …15 – Vaticano quer eliminar o uso do nome divino.

    A HIERARQUIA católica quer eliminar o uso do nome divino em suas liturgias. No ano passado (2008), a Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos, do Vaticano, enviou instruções sobre esse assunto para as conferências de bispos católicos no mundo inteiro. Essa medida foi tomada “por diretriz” do papa.
    Esse documento datado de 29 de junho de 2008 condena o fato de que, apesar de instruções em contrário, “nos últimos anos, infiltrou-se [nas liturgias] a prática de pronunciar o nome próprio do Deus de Israel, conhecido como o santo ou divino tetragrama, escrito com quatro consoantes do alfabeto hebraico na forma יהוה, YHWH”.

    O documento menciona que o nome divino tem sido traduzido de várias formas como “Iavé”, “Javé”, “Yahweh”, “Iahweh”, e assim por diante. No entanto, a diretriz do Vaticano visa restaurar a posição tradicional da Igreja Católica. Em outras palavras, o Tetragrama deve ser substituído por “Senhor”. O documento diz ainda que o nome de Deus “YHWH não deve ser usado nem pronunciado” nos serviços religiosos, orações e hinos católicos.

    Para apoiar essa posição, o documento do Vaticano recorre à “antiga tradição” da Igreja Católica. A diretriz alega que até na tradução Septuaginta das Escrituras Hebraicas, dos tempos pré-cristãos, o nome divino é freqüentemente traduzido Ký•ri•os, a palavra grega para “Senhor”. Assim, a diretriz sustenta que “também os cristãos, desde o início, nunca pronunciavam o tetragrama divino”.

    Mas essa declaração desconsidera evidências claras em contrário. As primeiras cópias da Septuaginta não usavam Ký•ri•os, mas sim o nome divino na forma יהוה. Os seguidores de Cristo no primeiro século conheciam e pronunciavam o nome de Deus. O próprio Jesus disse em oração ao seu Pai: “Eu lhes tenho dado a conhecer o teu nome.” (João 17:26) E na sua famosa oração-modelo, Jesus nos ensinou a orar: “Nosso Pai nos céus, santificado seja o teu nome.” — Mateus 6:9.
    [Nota(s) Baseado na versão – CBC=Centro Bíblico Católico.

    16 – A Terra vai ter um fim?

    A terceira órbita do sol é ocupada por um planeta chamado terra, na qual somos habitantes há muito tempo. O lançamento do alicerce da terra não deve ser confundido com “a fundação [gr.: ka•ta•bo•lés] do mundo”. As palavras de Jesus, em Lucas 11:48-51, evidenciam que Abel viveu por ocasião da fundação do mundo, a qual se refere à humanidade.

    Os alicerces do planeta Terra haviam sido lançados muito antes disso. O homem, feito à imagem e semelhança do seu Criador por ser dotado de certa medida dos atributos divinos e receber a responsabilidade de cuidar do planeta Terra, e da criação animal sobre ele, teria de ter comunicação com o seu Deus e Pai. (Gên 1:26, 27)

    “O fim do mundo nunca sai de moda, pelo menos no que diz respeito aos filmes.” Foi isso o que disse o colunista John Scalzi. Por que as pessoas ficam fascinadas pelos filmes que falam sobre o fim do mundo? “Porque eles expõem os nossos medos”, concluiu Scalzi.

    Você concorda com isso? Será que temos razões válidas para temer que a Terra e toda a vida nela algum dia vai realmente ter um fim? Pense um pouco nos produtos à venda numa prateleira de supermercado. Alguns têm uma etiqueta com o prazo de validade. Quem estabeleceu esse prazo? Será que foi apenas um bom palpite do gerente da loja? É claro que não! Foi o fabricante que determinou o prazo de validade. Confiamos nessa data porque o fabricante conhece o seu produto melhor do que ninguém.

    Podemos confiar muito mais no Criador do nosso planeta! Sua Palavra diz de modo claro que ele “estabeleceu solidamente a Terra” para durar para sempre. Ela não tem prazo de validade, e nunca terá! — Salmo 119:90. Tua fidelidade é para geração após geração. Estabeleceste solidamente a terra para que continuasse firme. Além de garantir que a Terra não vai acabar a Palavra de Deus também nos diz que ele “a formou mesmo para ser habitada”. (Isaías 45:18) Pois assim disse Jeová, o Criador dos céus, Ele, o [verdadeiro] Deus, o Formador da terra e Aquele que a fez, Aquele que a estabeleceu firmemente, que não a criou simplesmente para nada, que a formou mesmo para ser habitada.

    Será que a Terra sempre produzirá o suficiente para sustentar a vida?

    Num relatório de 2004 intitulado, “Pode o planeta nos alimentar?”, Alex Kirby, correspondente ambiental, disse: “Na verdade, o mundo produz o suficiente para alimentar todas as pessoas”. Mas muitas vezes o alimento está no lugar errado, ou seu custo é muito alto, ou então não pode ser armazenado muito tempo.

    Assim, “garantir que todos tenham o suficiente para comer tem mais a ver com política do que com ciência.” Com uma supervisão correta da Terra e uma administração eficiente de seus recursos, não haveria motivos para temer uma eventual falta de alimento. Por exemplo, nos dias do Israel antigo, Deus forneceu orientações claras sobre o uso correto da terra. Conforme registrado em Levítico 25:4, Deus disse aos israelitas: “No sétimo ano deve haver um sábado de completo repouso para a terra”.

    Não deves “semear teu campo.” Embora eles não cultivassem a terra no sétimo ano, Deus garantiu que o povo se alegraria com a abundância de boas coisas e que não teria de se preocupar com uma possível falta de alimento. Levítico 26:3-5. Se continuardes a andar nos meus estatutos e a guardar os meus mandamentos, e deveras os cumprirdes, então darei certamente as vossas chuvadas no seu tempo devido e a terra há de dar a sua produção, e a árvore do campo dará seu fruto.

    E a vossa debulha há de alcançar a vossa vindima e a vindima alcançará a sementeira; e deveras comereis o vosso pão a fartar e morareis em segurança na vossa terra. Embora estejam sendo feitos alguns esforços sinceros para reverter os danos causados à Terra e aos seus recursos, muitos temem que esses esforços sejam poucos e tenham vindo tarde demais. A única solução permanente está em Revelação (Apocalipse) 11: 18. Mas as nações ficaram furiosas e veio teu próprio furor; e o tempo designado para os mortos serem julgados, e para dar a recompensa aos teus escravos, os profetas, e aos santos e aos que temem o teu nome, a pequenos e a grandes, e para arruinar os que arruínam a terra.”

  • Marcos Adriano

    kkkkkkkkkkkkkkk como e engraçado ver ateus chorando nos comentarios kkkkkkkkkkkkkkk

  • Guilherme

    So achei estranho a omissao de mostrar que o medico que disse ter viajado ao paraiso e o cientista do item 8, eram ateus ferrenhos.

  • Thiago

    (Comentário editado) Não leia!!
    O maior erro dos ateus hodiernos é querer comparar a estrutura de nossas moléculas e nossa biologia à estrutura e complexidade de Deus. Admitem e acreditam na probabilidade de uma molécula ter transformado no que somos hoje(seleção natural) mas não acreditam numa probabilidade, bem maior, de haver nascido só um Deus(com estrutura química totalmente diferente da nossa, “inteligência” e magnitude de poder superior), e tentam atestar esses intuitos com nossos poucos elementos conhecidos e seus poucos encadeamentos/ligações(que sequer as dominamos), não levam em conta os milhares de outros elementos que existem no universo.

  • Luiz

    Do que muitos ateus não se dão conta, é que eles se tornam ateus por causa daquele professorzinho de ensino médio ou de cursinho pré vestibular que, ao invés de ensinar-lhes a refletir, enfiam suas próprias idéias nas mentes das cobaias.

    Se querem realmente falar de Ciência, vamos refletir acerca de Abiogênese e Biogênese, dois conceitos utilizados na Biologia. O primeiro já esteve em uso, e dizia que a vida surgia de elementos inanimados, mas mediante observações, os cientistas o desqualificarem depois de confirmarem que não se confirmava; o segundo é aceito até os nossos dias, e diz que toda a vida surge de uma vida preexistente.

    Ora, se a vida surge a partir de uma vida anterior, como eu posso concluir que o universo veio do nada. Ou eu estou sendo anti-científico, ou estou sendo mal intencionado.

    Logo, nós cristãos acreditamos em milagres; mas vocês, ateus, acreditam em “mágica”, pois contrariando a um princípio científico básico da Biologia que fala que para existir vida é preciso que haja uma vida anterior, vocês querem acreditar que o universo veio do nada, como em um passe de “mágica”

  • Vera Lucia

    Você é a página mais linda que o destino escreveu na minha vida.

    • Vejo que a humanidade está perdida sem rumo, sem alguem que possam orienta-las.´
      Parece aquele título do filme Assim caminha a humanidade com James deem. É a pura realidade.

  • Ana paula

    Sem querer você apareceu, não te esperava, não esperava reencontrar o que há muito havia perdido ou que talvez nunca tive…

    Você me trouxe de volta o brilho no olhar, o sorriso nos lábios… Mas também o medo de me machucar.

    Não te culpo por trazer de volta um sentimento que eu havia prometido apagar de mim, mas te culpo por fazer desse sentimento o melhor que eu já senti…

    De um jeito muito especial, você me fez acreditar que o amor pode ser verdade…

    Talvez nunca tenha amado, por isso não sei bem o que essa palavra significa pra mim, mas o importante agora é que sinto por você algo diferente, que talvez nunca senti…

    Não te prometo a perfeição, pois isso eu não tenho. Mas te prometo uma coisa: dar o melhor de mim…

    Você é alguém mais do que especial pra mim, é alguém diferente, assim como eu sou. Já te disse muitas vezes, que sou diferente, lembra? Por isso, você está sendo um desafio pra mim.

    Você foi uma das melhores coisas que aconteceram na minha vida!

  • Ana Clara

    Quando eu mais precisava de alguém, você surgiu. Não nos conhecíamos, não sabíamos da existência um do outro e mesmo assim, quando nossos olhos se cruzaram, nossos corações foram invadidos pela afinidade, pela atração física, pelo carinho. Senti que naquele momento minha busca pela felicidade havia terminado, enfim te encontrei.

  • Ambrosina Torres

    Quando eu mais precisava de alguém, você surgiu. Não nos conhecíamos, não sabíamos da existência um do outro e mesmo assim, quando nossos olhos se cruzaram, nossos corações foram invadidos pela afinidade, pela atração física, pelo carinho. Senti que naquele momento minha busca pela felicidade havia terminado, enfim te encontrei.

  • Kelly Aparecida

    Jesus te ama de uma maneira incondicional, Ele nunca vai deixar de te amar, ouviu bem? Nunca! Sabe porquê? Porque Deus não tem amor, Ele é amor! Ele te ama, Ele te aceita, Ele te limpa, Ele cuida de você… Ele te restaura, Ele te escolheu… mesmo que você não ache isso, a sua opinião não mudará o amor que Deus tem por você, o pecado não mudará o amor de Deus por você, as circunstâncias não poderão mudar o amor de Deus pela sua vida!

  • Yahukaf

    Experiencia de qase-morte, inferno e ir ao céu assim que morre(ou para o inferno que seja) vão CONTRA o que as escrituras sagradas ensinam. 🙂