Você sabe o que é preciso para se tornar um agente do FBI?

Logo do FBI - como funciona o treinamento do FBI

O FBI é uma das instituições americanas mais conhecidas e respeitadas em todo o mundo. Além de proceder com investigações, a agência também atua como um serviço de inteligência interno no país. O lema do FBI é: “Fidelity, Bravery, Integrity”, ou “Fidelidade, Bravura, Integridade”, que corresponde às inicias “FBI”. Hoje vamos aprender um pouco sobre essa entidade, mais especificamente sobre como funciona o treinamento do FBI.

Como muitos devem imaginar, não é nada fácil ingressar na Agência Nacional de Investigação americana. Apenas 10% de todos os candidatos que se aplicam são realmente aceitos. Além de preencher uma série de pré-requisitos, é preciso passar por testes bastante rigorosos. Depois de aceitos, os agentes treinam na chamada Academia do FBI até que estejam prontos para enfrentar situações do mundo real.

Os pré-requisitos

Treinamento do FBI - agentes preparados para uma abordagem

Para se tornar um agente do FBI, é preciso atender os seguintes pré-requisitos:

  • Ser considerado um cidadão norte-americano;
  • Possuir formação de nível superior;
  • Ter entre 23 e 39 anos;
  • Não possuir antecedentes criminais.

Porém, além dessas características, a agência realiza outro filtro durante a seleção. Caso o candidato tenha fumado maconha nos últimos três anos ou usado esteroides nos últimos 10, também não conseguirá passar para a próxima etapa. A verificação desse pré-requisito é realizada através de um teste de urina, que vai acusar a presença de substâncias que denunciam o comportamento do aspirante a agenda do FBI.

Além disso, se o candidato tiver se envolvido com a produção, comercialização ou transporte de drogas também perde o direito de participar. E, finalmente, se a pessoa tiver consumido algum remédio controlado sem prescrição médica nos últimos 36 meses, também fica fora da seleção. Tudo isso corresponde à primeira parte da fase eliminatória do programa.

O treinamento do FBI

O treinamento do FBI com os novos recrutas

Depois de passar por todo o processo eliminatório – que também envolve um questionário e a investigação do passado –, o candidato finalmente vai enfrentar os testes de treinamento do FBI. O primeiro passo são as provas acadêmicas. Avaliações de inglês, matemática, física e noções básicas de direito são apresentadas a todos os aspirantes, que devem obter uma nota mínima para avançar.

Em seguida, temos as temidas provas físicas. Elas não possuem um nível de dificuldade extremamente elevado, mas servem de filtro para tirar aqueles mais despreparados. O teste do “Physical Fitness Test” (PFT) consiste nos seguintes exercícios:

  • Abdominais realizadas em um minuto;
  • Arrancada cronometrada de 300 metros;
  • Flexões sem limite de tempo;
  • Corrida cronometrada de 2,4 km.

As regras desses testes físicos são bastante simples. O desempenho em cada um dos exercícios é pontuado de acordo com a performance. A primeira obrigação é conseguir ao menos uma pontuação em cada um dos testes. Vale ressaltar que o desempenho pode até mesmo render pontos negativos, o que automaticamente desqualifica o candidato. A segunda obrigação é pontuar um total superior a 12 pontos, o que é acumulado a partir dos quatro testes.

Os testes na prática

Treinamento do FBI acontecendo na vida real

Essas provas físicas são válidas tanto para as mulheres quanto para os homens. Muito provavelmente devem estar pensando que não é tão difícil superar esses testes. Porém, o nível de dificuldade é considerado alto, mesmo para aqueles que se exercitam com frequência.

O canal BuzzFeedVideo, no YouTube, recentemente trouxe pessoas do dia a dia para tentar “passar” nesses testes físicos do FBI. Das quatro mulheres apresentadas, todas conseguiram a pontuação necessária para se qualificarem. Porém, quase todas já mantinham um ritmo constante de exercícios antes de fazerem os testes.

No caso dos homens, os resultados não foram tão animadores. Dos quatro participantes, apenas dois alcançaram a pontuação para passar no teste. Quase todos eram praticantes frequentes de exercícios, com exceção de um deles, que foi um dos desqualificados.

Vale lembrar que essa é a apenas uma das etapas para se tornar um agente do FBI. Não vá achando que só porque você conseguiu realizar os testes físicos está apto a integrar a Agência Nacional de Investigação americana. Como já havíamos dito, apenas 10% dos candidatos são aceitos no FBI.

Academia do FBI

Quarte general de treinamento do FBI

Depois de passar pelos rigorosos testes de treinamento, os candidatos finalmente são encaminhados para a Academia do FBI. Esse local fica localizado na área dos Fuzileiros Navais dos Estados Unidos, em Quântico, no estado de Virginia. Trata-se de um espaço com 1,6 quilômetros quadrado de área verde inaugurada em 1972.

A Academia do FBI possui dezenas de quartos, local de treinamento forense, laboratório de pesquisa, brigada de incêndio, garagens, pistas de perseguição, ginásios e biblioteca. Porém, o destaque vai mesmo para a Hogan’s Alley, uma cidade fictícia criada especialmente para ajudar no treinamento dos novos recrutas.

Essa cidade, que possui seu próprio banco, shopping, hotel e restaurante, serve para simular situações de perigo em que os agentes precisam agir. Tudo isso para criar a atmosfera perfeita e mais próxima do real possível. Lá, os recrutas do FBI passam por treinamento de assalto, sequestro, roubo e até ataques terroristas. Durante 20 semanas, os novos agentes passam por esse treinamento intenso para integrar aquela que é considerada a maior força policial do mundo. Esse é um dos motivos pelos quais o FBI é respeitado e admirado em todo o mundo.

A vida de um agente do FBI

Agentes em treinamento do FBI

Como integrante de uma das forças policiais mais importantes do mundo, a vida dos agentes do FBI não é nada fácil. Além de ter que enfrentar missões perigosas e arriscar a vida todos os dias, os profissionais da área precisam estar sempre disponíveis para qualquer situação. Porém, há um lado bom: o FBI paga bem, mas muito bem.

De acordo com informações cedidas pelos próprios empregados da agência, o salário anual de um Agente Especial é de US$ 127 mil. Isso significa um salário de mais de US$ 10 mil mensais ou R$ 34 mil em conversão direta para o nosso desvalorizado real. Há cargos que o salário é ainda maior, podendo chegar a US$ 150 mil anual – ou R$ 42 mil por mês. Imagina só essa quantia caindo na sua conta todos os meses. No Brasil, um agenda da Polícia Federal ganha pouco mais de R$ 9 mil.

Portanto, o treinamento de um agente do FBI não é nada fácil, mas tem suas recompensas. Além de uma remuneração invejável, os profissionais da área podem bater no peito e dizer com orgulho que fazem parte da instituição mais temida e respeitada do mundo. E você, tem vontade de fazer parte dessa Agência Nacional de Investigação?

Leave a comment: