As 5 coisas bizarras que o Império Romano fazia com fezes e urina

O período do Império Romano foi um dos mais marcantes de toda a história. Poucas são as pessoas que não conhecem alguma característica interessante a respeito desse nosso passado. Sejam as batalhas no Coliseu, sejam os imperadores de grande nome, todos sabem algo sobre o Império Romano. Porém, estamos prestes a apresentar algumas curiosidades bizarras e que você provavelmente não sabia sobre os romanos.

Você acreditaria se eu dissesse que o povo da época fazia um uso bastante bizarro das fezes e da urina naquele período? Prepare-se para conhecer essas e muitas outras coisas nojentas sobre o Império Romano e como eles usavam os excrementos humanos.

1. Fertilização do solo

É normal a utilização de fezes de animais para a fertilização do solo. Porém, o uso de excrementos humanos com certeza é uma bizarrice bem grande. O uso de fezes e urina humana era tão importante que existiam pessoas que trabalhavam só na coleta de fezes, uma profissão chamada “stercorarii”. Quem usava esse tipo de adubo precisava pagar uma taxa para o governo, que foi inventado pelo imperador Vespasiano.

Na Itália, esse imposto ficou tão famoso que os mictórios públicos que são chamados de vespasiani e vespasiennes na França. Segundo historiadores, os cientistas da época achavam que as vezes eram ricas em nitratos, fósforos e potássio, as substâncias que beneficiam o solo em pequena quantidade, porém podiam causar doenças.

2. Cultivo de plantas

Com o nitrogênio e fósforo também presentes na urina, esses compostos são muito úteis no cultivo de vegetais. Columella, um autor romano, escreveu que a urina de pessoas idosas era usada com sucesso no cultivo de romãs, que na época eram as mais saborosas e deliciosas do que as que não recebiam a urina.

3. Lavar roupas

Sim, acredite: a urina também era usada para lavar roupas. Já que a urina se decompõe em amônia, produto bom para fazer limpeza, ela também era usada na hora lavar as togas num lugar chamado fullo. Primeiro eles colocavam uma pessoa para ficar pulando em um tanque cheio de urina, “massacrando” as togas com os pés. Depois, pó e cinzas eram adicionados ao processo, e por mais que possa parecer estranho, todas essas substâncias adicionadas ajudavam a dissolver a sujeira acumulada nas roupas.

4. Higiene bucal

Esse com certeza é o uso mais bizarro – e nojento – da urina. Como já dissemos, o líquido se decompõe em amônia, um produto com grande capacidade de limpar as coisas. Autores romanos como Catullus e outros, atestaram que pessoas usavam a urina humana e animal para fazer enxague bucal e ajudar a limpar os dentes. Podia até ficar limpos, mas não devia ser nada legal colocar xixi na boca para escovar os dentes.

5. Curtir o couro

Por fim, o último uso bizarro das fezes e da urina é a de curtir o couro retirado de animais. Antes de secar, eles usavam a urina para ajudar a tirar os pelos do couro, já as bactérias das vezes ajudavam a amolecer o couro. Agora imaginem como ficava o cheiro do couro na hora de usar.

Leave a comment: