As 5 contratações mais caras da janela europeia em 2018

Os valores das negociações por anos se mantiveram mais ou menos estáveis, com os clubes europeus raramente passando dos 50 milhões de euros para contratar as maiores estrelas do futebol mundial.

O Real Madrid na era dos galácticos, conhecido por abrir a carteira, pagou 77,5 milhões de euros por Zinedine Zidane em 2001, o que por anos foi a maior transferência, já que envolvia um jogador indiscutível.

Hoje o mercado da bola está completamente maluco, com dois goleiros, que não são os melhores de sua posição no mundo, nem candidatos a maiores da história, como Zidane é, valendo mais ou próximo disso. Vamos então à lista das 5 contratações mais caras da janela europeia de verão em 2018.

Riyad Mahrez – Leicester para o Manchester City

Se você não souber quem é Mahrez, não se culpe. O jogador do Manchester City tem bastante habilidade em sua canhota, mas é claro que os 60 milhões de libras (aproximadamente 296 milhões de reais) são um absurdo para o ex-jogador do Leicester, onde foi campeão inglês. Mas se o futebol europeu é inflacionado, é muito por causa da Inglaterra, onde os times ganham um caminhão de dinheiro só de direitos de transmissão.

Alisson – Roma para o Liverpool

Alisson não falhou na Copa do Mundo, mas também não dá para dizer que fez uma grande competição. Mesmo assim o Liverpool investiu 65 milhões de libras (mais de 320 milhões de reais) no goleiro, já que precisava desesperadamente de um após ver Karius, goleiro titular na final da Champions League, frangar miseravelmente.

Kepa Arrizabalaga – Athletic de Bilbao para o Chelsea

Aqui o mesmo se aplica para Mahrez: não se puna se você não conhecer Kepa Arrizabalaga. O jovem arqueiro do Athletic de Bilbao estava se destacando em seu clube e foi até convocado para a Copa do Mundo pela Espanha. Precisando agir rápido depois de perder Thibaut Courtois para o Real Madrid, o Chelsea teve que pagar a multa de 80 milhões de euros, ou 352 milhões de reais.

Cristiano Ronaldo – Real Madrid para a Juventus

Neymar custou mais de 200 milhões de euros. Philippe Coutinho chegou perto de 150 milhões de euros. Por esses valores absurdos, pagar 100 milhões de euros pelo melhor do mundo, Cristiano Ronaldo, não é tão fora. Claro que a idade pesou, mas mesmo assim o português foi a segunda transferência mais cara desta janela, com sua surpreendente saída do Real Madrid para a Juventus. Por estarmos falando de um jogador de topo e linha e produção quase garantida, o retorno futebolístico e em marketing deve pagar a transferência.

Kylian Mbappé – Opção de compra exercida pelo PSG

Espetacular na Copa do Mundo, Mbappé já tinha ido bem em sua primeira temporada pelo Paris St. Germain. Porém, tecnicamente, ele ainda era do Monaco, que emprestou o jogador para o time da capital porque este já tinha estourado suas contas, pelo Fair Play Financeiro da FIFA, para contratar Neymar. Juntos, eles fazem o PSG ser absolutamente favorito para a conquista da França nas casas de apostas, pagando menos de 1,1 para cada real investido.

O valor de 174 milhões de euros, ou 783 milhões de reais, parece quase ridículo. Mas não é, já que estamos falando de um jogador de 19 anos, que já comprovou seu lugar entre os maiores do mundo e pode decidir um jogo a qualquer momento e vender camisas em qualquer canto do mundo. Mesmo assim, é difícil imaginar que Mbappé custa 3 vezes mais que Zinedine Zidane no auge ou quase duas vezes mais que Cristiano Ronaldo saindo do Manchester United para o Real Madrid. Mas é assim que o futebol europeu funciona agora.

Compartilhe