6 lendas urbanas bem sinistras

Lendas urbanas

Lendas urbanas são histórias espalhadas por pessoas com um ar de folclore. Verdadeiras ou não, cada um que conta dá sua versão do fato. A maioria delas é bem antiga e, talvez, nem verdadeira. Mas podemos dizer que elas são bem sinistras. Portanto, resolvemos trazer mais seis lendas urbanas bem sinistras. Se você acredita ou não, eu não sei, tire suas próprias conclusões.

A babá e o telefone

lendas urbanas 1

Fonte: http://list25.com/25-creepy-urban-legends-youll-hope-arent-true/

Um jovem casal tinha um evento naquela noite. Para poderem ir com tranquilidade, chamaram a babá para ficar com as duas crianças. Depois de colocá-las pra dormir, a babá foi para a sala assistir TV. De repente o telefone toca. O que se ouve são gargalhadas e uma voz bem sinistra: “Estou aqui em cima com as crianças. É melhor você vir aqui”. Achando que era um trote, a babá seguiu assistindo TV. Pouco tempo depois o telefone toca novamente. Gargalhadas e a mesma voz sinistra: “Estou aqui em cima com as crianças. É melhor você vir aqui”.

Ela, então, decide ligar para a telefonista e avisar sobre o trote. A telefonista a aconselha a ligar para a polícia. A babá então liga para a polícia que pede que ela tente fazer com que a pessoa fale mais coisas para eles tentarem rastrear a ligação. E na sequência o telefone toca. Voz sinistra: “Estou aqui em cima com as crianças. É melhor você vir aqui”. E só. Ela não conseguiu prolongar a ligação.

Segundos após essa ligação, a polícia liga e avisa: “Saia da casa, o homem está na outra linha”. Ela desliga o telefone e se prepara para sair quando ouve alguém descendo as escadas. Ela então corre para o lado de fora quando encontra a polícia que invade a casa. Lá dentro encontram um homem coberto de sangue com uma enorme faca. Ele entrara por alguma janela do andar de cima e matara as duas crianças. A babá era a próxima.

Nota – Essa lenda provavelmente surgiu nos anos 60. Os filmes Mensageiro da Morte de 1979 e regravado em 2006 (Quando um estranho chama) foram baseados nessa lenda. Lenda Urbana de 1998 também cita essa lenda.

Você não está feliz que não acendeu as luzes

lendas urbanas 2

Fonte: http://www.snopes.com/horrors/madmen/lighton.asp

Ela estava na biblioteca estudando. Lembrou que havia esquecido algumas anotações no seu quarto. Era noite. Quando abriu a porta, luzes apagadas. Pensando na amiga que dormia, pegou seus cadernos de cima da escrivaninha e saiu. Sem acender as luzes. Voltou pra biblioteca e retomou seus estudos. Horas depois, cansada e com sono, resolveu voltar pro quarto para dormir. Entra e vai direto para sua cama, mas percebe algo estranho. Acende a luz e vê sua amiga coberta de sangue e um recado na parece: “Você não está feliz que não acendeu as luzes?”.

Nota – essa lenda tem variações. Em algumas ela volta e encontra a polícia no quarto.  Em outras ela só descobre o corpo na manhã seguinte. Há versões de que um cachorro também é achado enforcado no banheiro. Ou de que a amiga apenas volta para ver se a amiga doente está melhor. Há quem diga que essa lenda ainda toma conta dos arredores das faculdades americanas.

A estátua de palhaço

lenda urbana 3

Fonte: http://wtfmagazine.com/index.php/2014/urban-legend-the-clown-statue/

A babá é chamada para cuidar das crianças enquanto os pais iam a um jantar. Dada a hora de dormir, as garotinhas vão para seus quartos. Pouco tempo depois elas voltam. Reclamam que não conseguem dormir. A babá insiste que não tem nada a fazer e pede que elas voltem para a cama. Mais uma vez elas voltam para a sala e repetem que não conseguem dormir. Dessa vez falam que a estátua de palhaço está dando medo. A babá desce com as meninas para cobrir a estátua, mas com medo de danificá-la, liga para a mãe para saber o que fazer. “Fuja agora e leve as crianças. Nós não temos nenhuma estátua.”

Nota – Essa lenda passou a ser espalhada por volta de 2004. Como todas as lendas, existem algumas variáveis quanto às vítimas, ao local onde a estátua estava… mesmo sendo uma lenda, em 1992, em Noblesville, Indiana, uma estatua do Ronald McDonald derrubou uma criança de seis anos dilacerando seu dedo.

Fantasmas do bem em San Antonio

lenda urbana 4

Fonte: http://www.legendsofamerica.com/tx-ghostlychildren.html

A cidade do Texas é tida como uma das mais, se não a mais, assombrada dos Estados Unidos. E talvez seja palco de uma das mais famosas lendas já contadas.

A lenda diz que um ônibus escolar cheio de crianças a caminho de casa, parou em cima desse cruzamento. Por motivos não sabidos, o ônibus não conseguiu sair do lugar. O trem apitava freneticamente. As crianças tentavam sair do ônibus que estava com as portas travadas. Chovia bastante. O trem tentou frear, porém a tentativa foi em vão. 10 crianças perderam a vida nesse acidente e por ali ficaram.

Ainda de acordo com a lenda, se você parar seu carro no mesmo local à espera do trem, esses anjos vão empurrar seu carro para fora de perigo. E se você jogar qualquer pó no para-choque do seu carro vai ser possível ver as marcas das mãos dessas crianças. Motoristas afirmam ter ouvido risadas e vozes no local sem haver nenhuma criança por perto.

E o principal: não há nenhum registro desse acidente na cidade de San Antonio.

Nota – Um testemunho de Myrene, moradora do Hawaii, comprova essa tese quando ela e o marido levaram um amigo para “viver essa experiência”. O amigo não acreditava em espíritos ou fantasmas. Quando parou o carro em cima do cruzamento e, sem que ele tocasse no acelerador, o carro saiu do lugar, o amigo pulou do carro e exigiu que o levassem de volta para o hotel porque ele iria fazer as malas e ir embora.

A mulher tóxica

a mulher tóxica

Fonte: http://www.blumhouse.com/2016/12/08/the-weird-and-unsolved-story-of-the-toxic-lady-of-riverside-california/

Em fevereiro de 1994, Glória Ramirez deu entrada no pronto socorro do Riverside General Hospital em Riverside na Califórnia. E provavelmente nenhum dos médicos ou enfermeiros que a atenderam esquecerão este dia.

A mulher sofria de um câncer de cervical avançado. E foi levada ao hospital às pressas. Quando chegou, sofria de taquicardia e a respiração Cheyne-Stokes. Os médicos tentaram sedá-la em vão. Usaram também o desfibrilador. E foi com ele que perceberam um brilho oleoso diferente bem como um cheiro frutado e de alho saindo da boca da paciente. Uma enfermeira tentou tirar sangue de Glória, mas um cheiro forte de amônia saiu da seringa. Um médico percebeu partículas brancas flutuando em seu sangue. E foi aí que as coisas ficaram estranhas.

Logo após tirar sangue da paciente, uma enfermeira desmaiou. Uma médica residente teve náuseas e saiu da sala para, logo em seguida, desmaiar também. Quando outra médica desmaiou, toda a equipe deixou a sala. Médicos, paciente e enfermeiras evacuaram o prédio deixando apenas um grupo pequeno para cuidar de Ramirez. Ao todo 23 pessoas ficaram doentes naquela noite, sendo que cinco delas precisaram ser hospitalizadas. Glória Ramirez morreu 45 minutos depois.

Relatórios concluíram que não se passou apenas de um caso de histeria refutado veementemente pelos envolvidos. Uma das enfermeiras precisou ficar duas semanas na UTI e desenvolveu hepatite e necrose vascular nos joelhos depois desse contato com Glória Ramirez.

Para tratar o câncer e as dores que sentia, Glória tomava uma série de remédios, o que explica a oleosidade, o cheiro de alho e as partículas brancas flutuando. Mas nada explica como o ou qual gás causou mal aos que estavam perto dela.

Nota – Esse episódio serviu de inspiração para inúmeros programas de televisão como Arquivo X e Grey’s Anatomy.

A ponte do Homem Coelho

bunny man

Fonte: http://urbanlegendsonline.com

Quem passa pela cidade, não imagina que ali possa ser um ponto turístico. Clifton é uma cidade pequena no estado americano de Virginia e o que chama atenção ali é a Colchester Overpass, mais conhecida como a ponte do Homem Coelho. Nada de estátuas, pinturas ou qualquer outro monumento. O que faz com que pessoas visitem o lugar é a lenda do Homem Coelho.

Seguindo a linha de todas as lendas urbanas, os detalhes variam. Uma das histórias é a de que havia um hospício por ali que foi fechado e os pacientes precisavam ser transferidos. Dois pacientes, considerados os mais perigosos, escaparam e se esconderam na mata. Mesmo sendo extensivamente procurados, nenhum dos dois foi achado. O que se achou foram coelhos decapitados ao longo da trilha. Um dos fugitivos, Marcus Lawster foi encontrado pendurado na ponte com um lembrete: “Vocês nunca vão me achar, mesmo com muito esforço. Assinado, o Homem Coelho”. O que a lenda diz é que o outro fugitivo, Douglas Griffen, se tornou o Homem Coelho, mas que acabou sendo atropelado por um trem na região. Seu espírito assombra quem passa por lá.

Historiadores afirmam não ter havido nenhum hospício por ali, negando qualquer hipótese de haver o Homem Coelho. Porém, em 1970, o jornal americano The Washington Post noticiou que um homem vestido de coelho assustou, com um machado, um casal que namorava no carro sete quadras de distancia da Colchester Overpass. Uma semana após esse acontecimento, outro (ou o mesmo) Homem Coelho foi avistado, também com um machado, no terraço de uma casa recém construída.

Nota – Todas essas histórias aconteceram por volta da década de 70, mais ou menos quando a lenda surgiu. Até hoje pessoas têm medo de coelhos na região.

Compartilhe